segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Filho pródigo



































Não sou louco.

Nem cego.

Sei que Lewis Hamilton é um dos melhores pilotos da Fórmula 1.

De todos os tempos.

Exagero?

Não.

O inglês é um talento indiscutível.

Sabe guiar como poucos em qualquer situação.

O consegue tirar o melhor do seu equipamento.

E em condições de igualdade provavelmente bateria seus excelentes rivais.

Tudo isso desde que ele esteja em condições ideais.

E faz tempo que isso não acontece.

Já falei aqui que Lewis está fora de sintonia com a Fórmula 1.

E na minha opinião se tornou o pior investimento da categoria.

Para azar da Mercedes.

Um veneno.

Um condutor que engana os desatentos.

Que usa seu talento para pontuar algumas vitórias no campeonato.

E com isso esconder outras atuações apagadas.

E até mesmo desastrosas.

Lewis hoje prioriza o Jet Set, seus contratos e se sua namorada vai querer ir ao
cinema depois da corrida.

Tudo.

Menos aquilo que realmente importa.

Que o fez ser o que é.

Isso não o torna uma pessoa má.

Mas é uma pena ver tanto talento ser desperdiçado.

Somente por não ter a cabeça focada nas corridas.

Ninguém se torna campeão por acaso.

É preciso construir o seu título.

Saber suportar os momentos difíceis.

Ser regular.

Mesmo sobre pressão.

A Fórmula 1 já destruiu muitos bons pilotos por causa disso.

Hamilton está sempre pensando no amanhã.

Ano passado sonhava com a Red Bull.

Este ano seus pensamentos correram para a Mercedes.

Quem perde com isso?

Ele mesmo.

Sua equipe.

Hamilton conseguiu sonhar graças ao esforço de seu pai.

A família se sacrificou por ele.

E em certo momento de sua carreira até isso ele esqueceu.

O piloto está levando toda a sua fama para a Mercedes.

Abandonando a McLaren.

E sai explodindo as pontes.

Deixando mágoas na equipe que fez de tudo para ficar com ele.

Ele está deslumbrado com o glamour de seus novos amigos prateados.

Achando que tudo serão flores.

E festas.

Um reflexo dos maus conselhos e de sua imaturidade.

Ele vai ser a ponta de um projeto maior dos alemães.

Uma ideia.

Que foi primeiro oferecida a Sebastian Vettel junto com um contrato multi milionário.

O piloto alemão agradeceu e recusou a proposta.

Os sonhos de Vettel são maiores...

A marca alemã não desistiu.

Por isso foi atrás de Hamilton.

E o seduziu.

Espera que o campeão de 2008 leve a estrela de três pontas para o alto.

E domine a categoria nos próximos anos.

Entretanto o mundo dá voltas.

Podem me cobrar.

E até vou torcer para queimar a língua.

Pois prefiro ver ele brilhando nos circuitos.

Mas não acredito que será assim.

Pois entendo que a Mercedes adquiriu um poço de problemas.

18 comentários:

Anônimo disse...

Hamilton é um garotinho mimado, isso sim!

O cara só faz bobagens na internet, como lançar uma pagina da telemetria da Mclaren e depois, falar que seu companheiro não o segue no Twiter.

Veja se esta é uma postura de um campeão mundial de F1, ou de um garotinho mimado.

Que fiasco!!!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Renato Henrique disse...

Torço para que Ross Brawn e a Mercedes consiga dar um carro a altura de seus pilotos ano que vem, ao invés de ter um carro de meio de grid.

Rafael Schelb disse...

É como eu sempre digo: O Hamilton, quando tá bem da cabeça, é quase imbatível. O problema é justamente esse deslumbramento com a fama e fortuna, que é muito maior do que a própria realização profissional. O cara acha que é um mano do rap, ou um jogador brasileiro de futebol, que a vida é uma eterna festa... Se continuar assim, nunca mais vai ganhar nada na Fórmula 1, e vai acabar tendo que deixar a categoria pela porta dos fundos...

Marcio Gil disse...

A formula 1 de hoje é apenas uma exposição de carros e empresas. Tudo é festa. Hamilton se adaptou ao cotidiano. Decadas atras quando as corridas eram mais serias, desgaste fisico, risco de morte, com certeza ele teria outra postura.

Humberto Corradi disse...

Marcio Gil

Esses festeiros sempre existiram.

http://f1corradi.blogspot.com.br/2011/10/extinto.html

Valeu

Sacco disse...

Pródigo, em toda sua polissemia.

Ron Groo disse...

Acho ele mimadão.
Vamos ver se agora com um carro eternamente meia boca ele vai fazer algo de bom.

Anônimo disse...

Falou tudo, e das coisas que Vossa Senhoria fala, não dá pra desdenhar, pois há mais de um mês pintou aqui no Blog que o Vettel seria o tri campeão, eu queria acreditar, sério, mas devida as proporções, ná época era difícil, hoje, as coisas mudaram, e tudo está caminhando para o progonóstico aqui citado, felizmente.
Att. Charles

Rodrigo Keke disse...

Quem sabe ir para a Mercedes o transforme em um 'homem' como opinou o David Coulthard (?). Por homem, entenda alguém capaz de superar as adversidades e conquistar resultados a altura do seu talento.

Rodrigo Felix disse...

punto e basta.

como vc mesmo já disse Humberto,

depois do título, ele n precisava mais nada

inclusive o primeiro sintoma veio já na primeira corrida com n 1 no carro (aus, 2009) - o episódio da mentira via rádio com Trulli,

depois o rompimento com o pai

o twittergate

e o sonho de ser rapper ou celebridade.. enfim

mas tudo está no foco, que ele não tem

e arrisco a dizer q nunca teve

seria mágoa por 2007 ter perdido um titulo tão fácil?

Danilo Candido disse...

Hamilton tem sido mal-agradecido (eu diria FDP) ao extremo com sua equipe atual. Comerá o pão que o diabo amassou na Mercedes...

Marques disse...

Essa história de ser mal agradecido com a Mclaren é ridícula. No mais, acho ele mimadão e meio deslumbrado. Mas não vejo esse apocalipse todo.
Fará sucesso na Mercedes.

Hugo Neri disse...

O titulo fez mal para ele...

Mas acho que ele vai se achar na Mercedes... isso, se tiver carro.

So tenho pena do Nico "Barbie" Rosberg

Carlos Gil disse...

Como ja escrevi unm outro artigo, a mudança só pode ser benéfica para Hamilton, se não para o piloto pelo menos para o homem, e isso já é bom para ele.
Hamilton é um fantástico piloto, mas é um também um adolescente tardio. Talvez porque na idade da adolescência não tenha tido a possibilidade de a exercer, quando ele viu o (que lhe pareceu ser) mundo a seus pés, passou a se comportar como um "puto mimado" e com tiques de Jay Z & Cia.
Quanto ao futuro da carreira de Hamilton na F1, decididamente ela será financeiramente muito boa, desportivamente será o que a Mercedes conseguir dar-lhe para as mãos.
Não acredito que o Ross Brawn consiga nada de relevante sem o Rory Byrne ao lado, a menos que surja mais uma das suas maroscadas apadrinhada pela FIA.
Mas a Mercedes sabe ao que vai e porque vai.
O negócio da marca de Estugarda é vender carros, para tal precisa de conquistar notoriedade, e no seu segmento de mercado isso é algo que os titulos de F1 não garantem (afinal eles não são concorrentes directos da Ferrari), mas ter Hamilton é ter uma "estrela afro" na marca da estrela.
Será uma novidade no marketing da Mercedes, que nos seus suportes comerciais sempre previligiou os protagonistas ariano-germanicos.
O meu palpite é que Hamilton vá ficar muito mais rico, talvez vença um dois GP's por ano, e no final do contracto vá para os EUA, talvez até com a Mercedes!
CG

Ricardo Reno disse...

Ele deveria seguir o antigo slogan da Pirelli."POTÊNCIA NÃO É NADA SEM CONTROLE."

David Félix disse...

Muito bom esse comentario Ricardo Reno...

Eu sempre gostei muito do Hamilton piloto, já o duble de rapper não...

A verdade é que está acontecendo com o Hamilton o que acontece com alguns jogadores talentosos que sobem rápido demais para a NBA e acabam se perdendo... ele está deslumbrado ao lado da Pussycat girl com sobrenome impronunciável...

Espero que ele eleve a Mercedes a um patamar melhor, mas caso isso não aconteça, consigo enxergar ele correndo de Nascar/Indy em alguns anos fácil...

Rubens disse...

O Luis Amilton será muito veloz mesmo com aquele carrinho de bate-bate que é a Mercedes, o problema é justamente ele ser esse "dublê de rapper" (adorei, vou adotar essa, kkk).

A Boneca já mostrou que sabe lidar com Egos grandes (kkk), e foi contemporâneo de base do Luis Amilton, tem tudo para engolir o companheiro de equipe...rs

Resultado

Luis Amilton não vinga nos dardinhos de Prata.

Ricardo Reno disse...

David Félix,

Como ele já demonstrou não ter espírito de agregar a equipe, concordando com o Rubens, ele não vinga na Mercedes. Além de desconhecer qualquer senso de gratidão.

Como escreveu tio Nelson, o Rodrigues não o Piquet:"A juventude possui os mesmos defeitos das pessoas mais velhas e mais um: o da imaturidade."

Abraços