terça-feira, 21 de agosto de 2012

Patrons












































Tirando do próprio bolso?

6 comentários:

Marques disse...

Tinha de ser. E tinha piloto que não era a favor das medidas de segurança. Não é mesmo senhor Jacky Ickx?

Carlos Gil disse...

Contextos (culturais e morais) muito diferentes dos actuais.
Eu quando era um miudo participava em brincadeiras que actualmente são completamente inaceitáveis, e tinha brinquedos que hoje são considerados objectos perigosos.
A segurança é geralmente vista como um obstáculo ao desempenho, pelo que muitas vezes é necessário acontecer a tragédia antes que as pessoas aceitem alterações aos procedimentos e/ou equipamentos.
A F1, e os desportos motorizados em geral, não foram diferentes, e também aí foi necessário amontoar um enorme número de corpos até a segurança chegar ào estágio actual.
Para alguns pilotos a insegurança dos outros era uma vantagem que eles aproveitavam; era a sua maior capacidade de aceitar conduzir no limite extremo da segurança (coragem, loucura, o que quiseram) que lhes conseguia "aquele segundo a menos" por volta; se todos os pilotos se sentissem seguros em conduzir nesse limite extremo não haveria mais essa vantagem, tudo passava a estar "apenas limitado" à sua habilidade e/ou equipamento.
Saudações.
CG

harerton disse...

Esse caminhão-hospital foi uma iniciativa do Jackie Stewart.

Anônimo disse...

Lembro de ouvir o próprio Emerson Fittipladi descrevendo o seu esquema pessoal de socorro médico...

Acho que foi "montado" em meados de 1972 ou final de 1971, porque não havia nada estruturado de forma decente pelos cartolas. Emerson enumerava os possíveis traumas e para onde - hospital e médico especialista - ele iria, caso sofresse esse ou aquele acidente... era hospital na França (neirologia?), na Áustria (queimadura?), na Alemanha, na Inglaterra, nos Estados Unidos, etc.

Admira muito saber que, mesmo com um longo histórico de acidentes graves e óbitos nas corridas de F1, mesmo nos anos 70, os 'organizadores' e a 'FIA' não se preparavam adequadamente... era uma preocupação legítima e óbvia a se ter... e não tinham! Pelo menos não na proporção adequada...

O nome do Emerson não está nessa lista porque ela é de antes dele na F1... agora, o caminhão parece bem moderno...

um abraço,
Renato Breder

Carlos Del Valle disse...

Triste mortandade, só nessa pequena lista, vários mortos, Bruce, Jochen, Pedro, Jo Siffert. Eram tempos românticos, mas é bom terem ficado para trás

Marcos Antônio Filho disse...

Não sei como o Frank Williams arrumou dinheiro pra ajudar nesse caminhão, essa época dele, era de vacas magras. Mas ele deve ter contribuído por causa da morte do seu amigo e piloto, Piers Courage.