sábado, 13 de outubro de 2012

Dunas
































O mortal Circuito de Zandvoort. 1965.

7 comentários:

Joao Lins disse...

Acho essas baratinhas a coisa mais linda do mundo. Daria tudo pra poder pilotar uma!

Anônimo disse...

Na foto:

#14 - Denny HULME, Brabham BT11 Climax - Brabham Racing Organisation
.#4 - Lorenzo BANDINI, Ferrari 158/F1 - Scuderia Ferrari SpA SEFAC
#18 - Bruce McLAREN, Cooper T77 Climax - Cooper Car Company
#20 - Jochen RINDT, Cooper T77 Climax - Cooper Car Company
#38 - Innes IRELAND, Lotus 25 BRM - Reg Parnell Racing
#30 - Frank GARDNER, Brabham BT11 BRM - John Willment Automobiles
#28 - Jo SIFFERT, Brabham BT11 BRM - Rob Walker Racing Team
#34 - Richard ATTWOOD, Lotus 25 BRM - Reg Parnell Racing
#36 - Bob ANDERSON, Brabham BT11 Climax - DW Racing Enterprises
#26 - Jo BONNIER, Brabham BT7 Climax - Rob Walker Racing Team

E a cereja do bolo...
pela roda azulada, à frente de Hulme está:

.#2 - John SURTEES, Ferrari 512/F1 - Scuderia Ferrari SpA SEFAC
(esse modelo é também conhecido como 1512)


Surtees, na segunda fila, largou mal. Caiu da 4a para a 7a posição.
Jackie Stewart e Mike Spence, que estavam, um de cada lado de Hulme na terceira fila, largaram melhor, e se mandaram...
Bandini, que largou do meio da 5a fila, arrancou bem e passou Siffert (outro que largou mal) e McLaren - ambos na 4a fila - e colou na traseira da Brabham de Hulme.
Junto com Bandini na 5a fila, Ireland também pulou à frente, trazendo consigo Rindt, que largou lá da 6a fila...
A turma lá de trás ficou mais ou menos na mesma.
Siffert perdeu, pelo menos, 4 posições na largada...


Se pudéssemos reviver tudo o que esse final dos anos 60 oferecia à F1, como simplicidade e diversidade, pistas de verdade, custos suportáveis, automobilismo acima de negócios e/ou show de TV, mas... mas mantendo os atuais níveis de segurança...

UAU!!! Seria demais!!!
Não custa sonhar....


um abraço,
Renato Breder

fernando disse...

e esse trecho da pista continua inalterado até hoje, na foto os pilotos estão descendo å esquerda pra contornar o hairpin atrás dos pits, hairpin hoje denominado Hugenholtz (aquele que projetou Suzuka).

e ao fundo o público postado nas dunas, o que também continua igual: o ingresso mais barato em Zandvoort é um que se chama ‘Dunas‘, permite circular por diferentes pontos no externo da pista, e onde não há assentos demarcados.

Anônimo disse...

Gostaria de saber se o traçado da pista desta época (como nas imagens do filme Grand Prix), era o mesmo que foi utilizado pela F1 até 1985, e se já existia a famosa curva Tarzan.

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...

Mauro,

dá uma conferida aqui:
http://www.statsf1.com/en/circuit-zandvoort.aspx

outro abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

Valeu Renato!

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...

Teu blog é muito bom, Corradi.

Além de trazer notícias diárias, também posta fotos fantásticas como essa de Zandvoort.

Parabéns.