segunda-feira, 16 de abril de 2012

Up to date























Muitos ainda duvidavam de sua capacidade.

Mas os sinais estavam lá.

Nenhum companheiro de equipe havia feito isso com Michael Schumacher.

E em silêncio, Nico Rosberg, a cada classificação, a cada prova, vinha batendo o
heptacampeão.

O meio segundo de diferença na classificação foi simbólico.

E a vitória na China veio mostrar que o filho de Keke é o futuro.

A Mercedes já percebeu isso.

E os boatos dizem que a Ferrari também...

É grande a felicidade na equipe alemã.

Com o carro e com Nico.

Ross Brawn gosta muito de Michael.

Mas gosta ainda mais de ser campeão.

Entre os dois pilotos seu coração deve estar batendo pelo mais novo.

Mas você já sabia.

Eu avisei antes.

Clique aqui .

Muito antes.

Clique aqui também .

37 comentários:

Rodrigo Keke disse...

Haha, o Corradi fez questão de 'esfregar na cara'...

Sou do grupo que nunca esperou grandes feitos do filho do Keke. Mas na vida todos podemos evoluir e demonstrar valor onde não conseguíamos, não? Nico demonstra ser um fiel perseguidor do aprimoramento como piloto. Graças a essa (bela) vitória (colocar 20s no segundo colocado não é nada fácil hoje) darei o benefício da dúvida ao rapaz.

Humberto Corradi disse...

Rodrigo Keke

Tirando uma onda..rs

Na boa: é porque o cara parecia que seria mais um segundo piloto de Schunacher.

Mas nunca foi.

Quieto foi conquistando respeito dentro e fora da equpe.

Valeu

Rodrigo Keke disse...

De fato Corradi. O heptacampeão só levou no couro do Nico desde que retornou da aposentadoria, com uma ou outra exceção.

Se ele for campeão esse ano (vai que...), venho voando aqui depois da corrida decisiva para ver o seu post-desforra hahahahahahah

Abraço!

P.S: se acontecer mesmo ficarei muito contente, pelo pai dele, que tenho em mais alta conta :D

Anônimo disse...

Gostaria de ouvir o Groo, que num post passado disse que o Nico tem medo de vencer.

Em tempo: não tenho juízo formado sobre ele. Apenas lembrei desse comentário do Ron.


Carlos Henrique

politicamente_incorreto disse...

O Rosberguinho sempre foi um piloto acima da média, já Schumacher é a maior fraude que já pasou pela categoria e a sua volta mostra exatamente isso. sem desculpas por ter 41 anos quando voltou. Todos os biologos, geneticistas e outros profissionais da área bio médica são unânimes em afirmar que um cara de 40 anos nascido depois de 60 está num patamar bem superior, ainda mais quando o cara é um super atleta - isso o Schumacher sempre foi - metódico e aplicado.
O grande problema do Schumacher não é idade, é talento mesmo. essa parte é a que sempre faltou no seu DNA, vide a sua fuleira carreira pré F-1, Alguns foram maravilhosos nas categorias menores e depois não confirmaram na categoria maior, mas ser um bosta nas categorias de base e ser um gênio acima do bem e do mal só na categoria maior não é assim tão fácil...
O que faltou a o Schummy foi concorrência de qualidade e sempre foi blindado por contratos draconianos que proibiam até o segundo piloto - ou 1-B, como chama o Groo - de cagar antes dele.

Teve um empresário(?) digno da cosanostra que asfaltou seus primeiros kilometros na categoria, se conheceram quando a Mercedes foi comprar uma cadeira para ele na Benneton e o Briatore encontrou ali a sua cara-metade para juntos colocarem em prática um plano de ficarem bilionários e campeões -não necessariamente nessa ordem- A chance de ouro apareceu com a grande mudança no regulamento de 1994 que baniu a eletronica da categoria tendo em vista entre outras coisas que uma Williams de outro mundo com um piloto excepcional e no seu auge seria um massacre e o campeonato acabaria antes da metade, daí os olhos frouxos da FIA para a rapinagem e trambiques da Benneton que foram colocado pelos mal informados e pelos mal intencionados como méritos do piloto alemão.
Ora bolas!!! ninguém vai dormir piloto meia boca e acorda gênio!!! ninguém sai de férias depois de tomar um pau federal do piloto que tinha um carro muuuito inferior ao seu e volta gênio, o Corradi o outro dia retratou isso muito bem num post sobre o Berger.
Depois veio o "projeto Ferrari" com orçamento irrestrito, três pilotos de testes rodando 24 horas por dia e o resto é história, inclusive a naba que o Alonso aplicou nele....

Resumindo: sem proteção contratual, sem artimanhas, sem projeto especial para ele, sem o melhor carro do grid - só para ele - sem ser a estrela do espetáculo via contrato o Schumacher é apenas um piloto mediano. Hoje seria mediano e decadente.......

E QUE VENHAM AS PAULADAS!!!!!!

Rubem Rodriguez Gonzalez

Anônimo disse...

Aqui eu concordo 100% com o Rubem. Schumacher é mesmo um piloto médio.
Mario

Marques disse...

Eu acho que essa vitória foi muito importante para a F1. A Mercedes vencer é algo simbólico e muito importante.

Rosberg é um bom piloto e deve disputar o título com Button e Hamilton.

Schumacher é importante pela experiência, mas se não fizer nada de importante esse ano deveria sair e abrir espaços para pilotos mais novos. Veremos.

Marco Memoria disse...

Nico é um piloto discreto mas muito veloz e tb erra pouco, se não é um genio o Vettel tb não é, então tem chances iguais a seu conterreneo de se sair bem, como na F1 de hoje em dia quem ganha o campeonato é o carro e não o piloto, se a Mercedes acertar a mão pode ser tornar campeão sim, valor maior ainda tem se levarmos em conta que este ano a Mercedes, fez o carro com as medidas do queixudo, e mesmo assim Schummacher não esta tendo vida facil com Nico. É um dos raros pilotos que correm hoje em dia por quem sinto alguma admiração, pra mim o cara mesmo é o Raikkonen o finlandes guia facil, seu unico defeito é não ter ambição, ele não almeja o titulo, corre porque não sabe fazer outra coisa (aliás sabe sim, tomar todas !!!!)
P.s não costumo comentar post de outros, cada um tem sua opinião e todos devem ser respeitados, nem vou bater no Gonzales, mas se tambem não acho o alemão tudo o que os numeros nos mostram e de nutrir antipatia pelo sapateiro ele tambem não é tão ruim assim.

Rodrigo Keke disse...

Discordo da virulência do Rubem em desmerecer o Michael, apesar de concordar com alguns argumentos (os privilégios dentro da equipe, o projeto de longo prazo da Ferrari centrado nele). Schumacher é o perfeito anti-herói da F1, ganhou tudo na mesma proporção que conquistou a antipatia dos torcedores, por suas atitudes dentro e fora da pista. Um legítimo filho-da-puta (com o perdão do termo), que fez de tudo para vencer, assim como vários outros campeões. Brasileiros inclusos. A diferença talvez esteja apenas na escala de filho-da-putisse... atualmente o especialista nesse assunto é o Alonso. E querem saber? Gosto do cara. Deve ser pelo fato dele ter sido o cara a quebrar o império do alemão. Vai entender...

fernando disse...

rapaz, fui ler os comments do post prévio sobre o nico, o do início deste ano, e ninguém lá concorda com o Corradi.
se há quem considere schumacher piloto médio, então rosberg filho também o é, assim como damon hill, villeneuve filho e mesmo mika hakkinen, embora eu veja singularidades em todos eles, e considere mika um ser especial por ter sido campeão sobre schummi e ter conquistado isso depois de quase morrer em pista.

Fabiani C Gargioni #27 disse...

Na F1 do final da década de 80 pra cá só anda mesmo quem tem o melhor carro, o bom piloto fica em segundo plano, uma pena!!!

Anônimo disse...

Sendo coerente, o bigode de Nico começou a crescer...
É fato que o Mercedes-Benz W03 está melhor que o Red Bull RB8, nesse início de temporada.
Vamos aguardar um pouco mais e ver qual será a reação da equipe Red Bull...

E do jeito que está indo esse começo de campeonato, é mesmo o Mark Webber que 'brigará' - ou bailará? - com Nico...


Nico Rosberg foi tão discreto que a transmissão de televisão se concentrou na briga pelo 2o lugar...
briga, aliás, bem interessante... e não houve bandeira amarela ou safety car durante o GP (que bom!!)...


um abraço,
Renato Breder

Secastro disse...

Talvez meio fora do assunto central Nico Rosberg, gostaria de lembrar a quantidade de pedaços de pneu que foram se acumulando neste GP (como gosta a Globo, macarrões). É só pisar neles que o drift (no mau sentido) é garantido, e a posição perdida. É uma pena que hoje tenhamos esta situação, pois se reclamamos dos cicuitos mickey-mouse do Tilke, este "caminho preferencial sem pedaços de borracha" reduz a largura útil da pista, dificultando as ultrapassagens. Por mim, a Pirelli faria um pneu "pedaço de pau" que não granula, forneceria para todos e um abraço. Sem "macarroes" na pista.

Alguém se lembra como era até os anos 90? Pneu era para a corrida inteira, e não para menos de 10 voltas. Os tempos iriam lá para cima, mas e daí? O importante é competição!

Anônimo disse...

Constatação curiosa:

Se hoje o carro vale muito mais que o piloto, seria correto supor que Vettel não é essa Brastemp toda, apesar de já Bi-Campeão, haja visto seu desempenho até agora, após dois anos com o melhor carro. . .e olha que 2010 só se resolveu aos 48' do 2º tempo!!
E com uma ajudazinha providencial do Petrov!!

Ao passo que Nico, mesmo com um carro meia-boca em anos anteriores já vinha mostrando serviço!!

Impressionante também a evolução do W03, que de destruidor de borracha passou a poupador. . .sem dizer que a idéia genial dos dutos para estolar a asa dianteira em conjunto com o DRS é simplesmente o pulo-do-gato da temporada!!

Mais uma de um gênio chamado Ross Brawn, muitas vezes relegado a um 2º plano em face à exuberância também demonstrada por Adrian Newey!!

No aguardo dos pitacos da turma. . .

Zé Maria

Rodrigo Keke disse...

Secastro

Me peguei rindo sozinho agora. Explico: Lembrei da primeira vitória do Berger (México/86) com a Benetton, que só foi possível graças a pneus extremamente duráveis, que permitiram a ele não parar para trocá-los. A fabricante? PIRELLI. O Motor? BMW, a eterna rival da... Mercedes.

Rubem Gonzalez Filho disse...

Rosberg é um piloto acima da media mas se for campeão sera como o Button que foi um piloto campeão "velho",o cara demorou,sofreu ano passado quando a Mercedes resolveu fazer um carro so pra o Schumacher.
Gosto de ver corridas com vencedores diferentes,estava cansado ver corridas somente com vitorias de Vettel,Webber,Alonso,button e hamilton,salvo engano a ultima vitoria de outro piloto fora desse grupo foi a vitoria de Rubinho na italia 2009,quase três anos na mesmice.
Rosberg foi um piloto que sofreu em sua carreira,comecou na Williams em 2006 em um dos piores anos da Williams na F1,2007 e 2008 não foram diferentes,embora ele quase venceu em singapura 2008,e continuou sofrendo na mercedes,merece um bom carro pelo talento que tem e quem sabe não consegue mais que um titulo na F1 algo que seu pai sempre sonhou.
Parabens nico,agora so falta comemorar como homem,hehe

Marcos Antônio Filho disse...

Nico é um bom piloto, sempre vi boas atuações dele na Williams, fico feliz pela vitória dele ter chegado, espero que venham mais outras para ele...

politicamente_incorreto disse...

Secastro, você está 100% correto. para mim reabastecimento e troca de pneus só se justifica para provas de endurance ou então provas de longa duração tipo 500 milhas.
Provas aonde o percurso é de aproximadamente 300 km e não pode ultrapassar duas horas o certo é pneu para a corrida toda e combustivel idem. troca só por furo , dano ou intempérie. esses pt stops são ridiculos e começaram a matar a categoria. gozado que os idiotas dos dirigentes adoram meandres de regulamentos esdrúxulos e não resolvem a competitividade com medidas simples como as que elenco a seguir:

1-volta do trambulador
2-volta do pedal de embreagem
3-fim da direção assistida
4-comandos hidraulicos limitados a segurança e não ao desempenho.
5-possibilidade da permanencia de alguns controles no volante, mas a proibição da utilização do rádio para comunicação entre o atleta e a equipe, resumindo-se apenas a segurança e nunca a tática de corrida como é hoje aonde o séquito de engenheiros e tecnicos ditam o que o macaquinho amestrado deve mexer nos botões do volante. não se enganem!!!! não é preciso ser gênio para mexer na maioria dos tres milhões de botões, é só obedecer as ordens do boxe. com o fim da comunicação só mexeria nos botões quem tivesse habilidade e genialidade para tal, separaria os meninos dos homens. eletronica para coleta de dados sim, para intervenção durante a corrida não!!!!!
6- fim da proibição de treinos particulares, devemser controlados mas não proibidos. não são eles o vilão dos custos, os vilões estão em salários estratosféricos, estruturas inchadas, aparatos milionários desnecessários e que não acrescentam nada em desempenho aos bólidos.

São medidas simples, de fácil implementação e que paresentaria resultados muito mais palpável do que palhaçadas tipo essa ridícula abertura de asas que deve acontecer entre o solstício do meridiano 33 com o paralelo 24 durante um 1/38 milésimos de segundo da emissão de uma luz branca de xenônio no vácuo em uma noite estrelada e sem lua.....tô ficando chato, velho e ranzinza... não necessariamente nessa ordem....

Ahhhhhhh, ia esqueçendo..... ainda continuo achando o Schumacher um piloto de merda

Rubem Rodriguez Gonzalez

Felipe Playmobil disse...

Rubem Rodriguez Gonzalez

Tirou onda !!!

Falou TUDO.

Sem mais.

aushusahsuahasuhuashaushas

Shitmacher.

Anônimo disse...

Endosso integralmente esse comentário mais recente do Rubem, especialmente as medidas sugeridas.

Câmbio é na munheca!! Volante serve para fazer curva!!


Carlos Henrique

Anônimo disse...

uma coisa é certa, se tomar gosto das vitórias é mais candidato ao titulo q o Schumacher, mas será que o Schumacher sabendo agora q tem um carro vencedor as mãos, ele pode tirar coelho da cartola? Não só o Rosberg, mas a Mercedes me surpriende esse ano, não esperava uma vitória tão cedo e em condições tão normais de corrida. Uma boa surpresa já que isso pode fazer com q tenhamos um novo campeão, seria o 7º no grid!! e eu foi um dos que comentei q vc estava louco Corradi e que a ameaça era mesmo o Schumacher, até agora vc está certo e eu errado, vamos ver se continuará assim ou não!
Leonardo

Verde disse...

"Alguns foram maravilhosos nas categorias menores e depois não confirmaram na categoria maior, mas ser um bosta nas categorias de base e ser um gênio acima do bem e do mal só na categoria maior não é assim tão fácil..."

Campeão da Fórmula Konig, campeão da Fórmula 3 alemã, campeão do GP de Macau, destaque do Mundial de Protótipos. Onde que isso é ser uma bosta?!

fernando disse...

voltar ao trambulador, ou seja, câmbio na munheca?

vocês tão loucos? acha que é asxsim, pôe lá de volta o bagulho e tudo bem - h, temos de volta a verdadeira habilidade!

qualé! já foi dito, por pilotos campeões mesmo, se puser trambulador nesses carros com motores que chegam a 18K de giros p.m. , quando alguém errar uma marcha não vai só perder posição, vaiquebrar o pulso!

não cabe mais aquilo, já era.
e duvido que a ahabilidade dos caras seja menor agora do que antes.
sinto muito, mas tá na cara que isso é saudosismo ranzinza mesmo. fazer o quê: por artificialidades de bastidores os pilotos de agora têm que saber utilizar os pneus, não apenas usá-los ao máximo.
vai dizer que isso não lembra uma qualidade/habilidade exigidas nos anos 70 e 80?

talvez um regulamento que redirecionasse a engenharia dos carros mais para a aderência mecânica do que aerodinâmica fizesse os bólidos voltarem 'à terra' - literalmente - voltassem a ter relação com automóveis do que com veículos aeroespaciais.
(hoje em dia só motor e transmissão têm ainda alguma relação com os veículos terrestres.)
talvez só isso esteja 'deformado' no 'conceito' do automobilismo de competição, ou mais especificamente na F1.
que por sinal é regulamentada por uma entidade denominada federação internacional do automóvel.

saudosismo eu sinto pela volta dos testes ilimitados, principalmente os de pneus pré-temporada em interlagos, que se danem os orçamentos - o coronel chávez e a família bin laden que paguem tudo, ora bolas.

Felipe Playmobil disse...

Destaque do mundial, grande coisa.
aushuashuh

politicamente_incorreto disse...

F-3 alemã e nada é a mesma coisa, e parafraseando o Felipe: o que vem a ser "destaque do mundial de protótipos" ? GP de macau é subnitrato de pó de merda. não ganhou porra nenhuma e não foi destaque nenhum antes de subir para a categoria graças ao apadrinhamento da mercedes que lhe comprou uma cadeira por 500 mil dolares - na época uma fortuna - na Benneton. só isso. não lí no gugól não colega, acompanhei isso passo a passo. acompanho essa porcaria de F-1 desde 1975...

Fernando, sou tecnico de manutenção off shore ,fui gerente de contratos de manutenção, fui supervisor de manutenção da primeira plataforma totalmente inteligente do Brasil que foi a P-34 com sistema de PLC's integrados e controle total da sala de operações.
Entendo mais de automação, eletronica e mecanica do que deixa transparecer os meus textos as vezes meio "arcaicos", foram 23 anos na ativa e passei da idade da pedra lascada para a era espacial da perfuração e produção de petróleo que em suma é o que existe de melhor, mais avançado emais moderno - mais caro - disponibilizado pela tecnologia mundial. não sou o heremita que os meus textos posssam transparecer.

Quando falo em voltar as traquitanas para os bólidos falo para que volte a ser esporte e não video game, não existe essa historia de quebrar munheca ou o carro ficar inseguro,nunca quebrou a munheca de ninguém no passado não existe essa possibilidade hoje, mas se existir é só colocar um sistema com absorvedor hidraulico de impactos que está resolvido, se os "genios" não souberem como instalar um eu ensino como.... o importante é valoriazar o não erro, em competição é assim: quem era muito perde. ao contrário da industria de ponta aonde o erro deve ser minimizado até o mais próximo da eliminação o esporte vê na chance do erro a diferença entre os bons, os não tão bons e os bostas.
Sem querer gerar polêmicas extras só te afirmo que se você algum dia acreditou que a F-1 é laboratório de alguma coisa, sorry... te enganaram.
As montadoras mantém complexos de testes e pistas exclusivas aonde todas as soluções e experimentos são testados dia e noite, a F-1 é só espetáculo. de alta tecnologia e com custos absurdos, mas só isso: espetáculo.
Não existe nada que é usado hoje na F-1 que eu não conheça a mais de 15 anos como coisa banal na industria.
Pela sua lógica os pilotos deveriam ficar nos boxes comandando os seus bólidos através de confortaveis cadeiras, tecnologia para isso existe é só aplicar. mas aí a escência da categoria vai por água abaixo. o que deve ser testado em alguém que vai disputar um esporte - alguns defendem que automobilismo não é esporte - (para mim qualquer atividade que não apresenta um resultado prático para a sociedade é esporte) um profissional do esporte deve ter uma agilidade diferencial, um esforço físico acima da média, uma concentração muito grande e uma capacidade de erro bem pequena. quando juntamos tudo isso em só elemento temos os gênios de cada modalidade.
Se eliminarmos o erro e facilitarmos a vida de todos seria como a polemica promoção automatica em muitas escolas públicas, todos saem formados mas como saber realmente quem é bom?

Rubem Rodriguez Gonzalez

Felipe Playmobil disse...

Falou mais um poco Rubem R Gonzalez.

Eu achava que essa coisa de F1 laboratorio de invenção era verdade, mas pelo que me parece as ideias vem de fora e são colocadas e testadas e com a grana da F1 aprimoradas vide o famoso KERS.

Sigla de Dispositivo Gira Gira Rotatorio de Pirulitagem Eletromecanica de Falsa Recuperação de Energia advinda da Desaceleração.

Se puder fale mais sobre o shitmacher.

uahsuahsuhs

Abraço.

fernando disse...

Rubem, meu ponto de vista é que, por exemplo, num sistema de troca de marchas por botões no volante, se o momento da troca for decidido pelo piloto, ou seja um câmbio não completamente automático, a questão da possibilidade dos erros estará mantida.
só que eu não sei se os sistemas de hoje em dia são ou não totalmente automatizados, na verdade tenho a impressão que não são mas estão muito próximos disso, próximos o suficiente para diminuir demais a chance de erros. sei lá.
eu detestei aquela época de traction control, cambio automático e ABS - a bem da verdade preferia que se proíbisse freios de carbono pois assim as distâncias de frenagem aumentariam. mas admito isso seria tão reacionário quanto retornar ao uso do trambulador (apesar de sua ótima idéia do absorvedor de choque, hidráulico.)

é que não creio muito que todos esses (não tão) novos aspectos técnicos da F1 influenciem negativamente na condição/condução/capacidade dos pilotos de hoje em dia - isso de parecer videogame é secundário, na minha opinião. estão lá velocidades de curva altíssimas, e uma aderência ao solo tão grande que faz necessária a direção assistida, p. exemplo.

pra mim o que mela a aparência das corridas, e talvez a essência da molecada é a condição de superstar, celebridade etc, enfim o ambiente de paddock extra carros. acho tudo isso uma chatice.
olha só o pepino em que a categoria se meteu com esse GP num país autoritário.
ontem vi uma foto de da equipe williams celebrando os 70 anos de seu criador: ao fundo tem a placa de identificação do piloto no grid, só a do maldonado, pois tais placas vêm com a bandeira nacional do piloto que indica, e no caso, é o pais desse piloto que praticamente está sustentando essa equipe este ano.
não lembro de jamais ter visto isso na F1, servir de suporte a propaganda política em nivel global.
logo veremos alguma coisa do estado russo estampado nalgum carro, aposto.
são essas coisas extra pista que acho poderão minar esse esporte.

bem,ao final, eu discordo quanto ao GP de Macau ser insignificante, agora o fato é que:
schummi teve que abalroar mika hakkinenn logo antes da chegada pra ficar com a vitória...aliás isso é algo que piquet pai fez aqui no bananão há muito tempo, na super-vê,nalguma pista do paraná, foi com o julio caio ou com o guaraná, não lembro mais direito.
e de todo modo, penso que foram senna e mansell quem introduziram o uso sistemático de 'abalroamento' em disputas de posições na F1 - mas isso é já outra história.
forte abraço
Fernando

politicamente_incorreto disse...

Corradi, uma coisa é certo: eu sei colocar fogo em um post despretensioso como este, heheheheh....valeu Fernando, você pegou o cerne da coisa.
Só a acrescentar o fato de que ninguém inaugurou o ato de jogar carros um em cima dos outros, ele existe desde que o automobilismo surgiu. o Groo fez um post no seu blog sobre o aparecimento do automobilismo de competição muito legal. A diferença entre o Schumacher e o resto dos grandes pilotos é que os grandes pilotos já usaram o recurso ao menos uma vez na vida no afã de ganhar, afinal são animais vencedores. Só que o Schumacher fez disso uma manobra a mais no seu arsenal. Sempre foi desonesto como piloto, não fez isso por um momento apenas para vencer, usou todas as vezes que achou necessário, e não foram poucas.....
PILOTO DE MERDA ESSE ALEMÃO!!!!

Rubem Rodriguez Gonzalez

fernando disse...

bem posto, Rubem.
me fez lembrar, acho que li aqui no Corradi mesmo, o Farina era considerado agressivo e 'desonesto', seja lá o que possamos avaliar disso. e foi o primeiro campeão da F1, como bem sabemos.

Anônimo disse...

Ao Rubem e ao Fernando: o Clay Regazzoni também era useiro e vezeiro da prática da porrada.


Carlos Henrique

politicamente_incorreto disse...

Boa lembrança Carlos Henrique!!!! realmente o Clay Regazzoni era um piloto sujo prá cacete!!! A gente se esqueçe e leva ainda em consideração o fato de ter ficado paraplégico em Long Beach 1980 depois deu uma panca seca de frente no muro com o seu Ensign que se não me engano se foi o Emerson ou o Piquet - ou nenhum dos dois, não sou o Breder....hehehehe - que disse que escutou o barulho da porrada, isso levando em consideração o barulho do motor em cima da cabeça, o capacete e os protetores auriculares.....
Mas voltando as vaca fria, o velho Clay era sujo até a alma. teve em Schumacher um fiel discípulo.

Rubem Rodriguez Gonzalez

Anônimo disse...

E apenas complementando o fernando, o episódio do Piquet na Super-Vê foi em Cascavel/PR. . .acabou recebendo a bandeirada de marcha-a-ré e/ou em 3 rodas, não lembro bem agora, só sei que foi um salseiro!!

Zé Maria

Anônimo disse...

Caro Corradi, que tal aproveitar esta pausa de verão para voltar ao assunto Rosberg?
Ainda pensa o mesmo que neste e em alguns posts anteriores?
Ou já entrou mais em linha com o que pensa sobre o Rosberg a maioria dos seguidores da Fórmula 1?

Humberto Corradi disse...

Anônimo favor se identificar...

Acho Rosberg um excelente piloto.

Não é qualquer um que pode bater Schumacher dentro da mesma equipe.

Agora, esse carro da Mercedes é o maior fiasco da temporada.

A equipe tem recursos de sobra para criar algo melhor.

Mas minha avaliação se baseia na seu desempenho em relação ao seu companheiro.

Que não é qualquer um e sabe se impor.

É isso que chama minha atenção.

Valeu

Anônimo disse...

Luís Almeida, de Portugal

Gosto de ler o seu blog, e de ver as fotos. Gosto das deduções que de quando em vez apresenta. Mesmo que não concorde, admito que são bem pensadas e apresentadas. E também admiro o seu poder de síntese, algo que eu não possuo minimamente.

Mas tanto em relação ao Rosberg e ao seu companheiro de team, não vejo as coisas da mesma forma que o Corradi.

Ao contrário do que aqui já escreveu, não creio que a Mercedes esteja assim tão deslumbrada com o mais novo, nem tão desejosa de ver o mais velho pelas costas.

É claro que o Michael não é mais o jovem que foi, mas a Mercedes também lhe tem falhado muito. E o nome dele ainda vale alguma coisa, mesmo quando os resultados não aparecem.

Quanto ao Nico, não lhe consigo mesmo ver o potencial. E não é uma vitória no seu sétimo ano de Fórmula 1 que me vai mudar a perspectiva. Até porque o seu percurso nestas sete épocas não me deslumbra.

Estreou-se em 2006 na Williams e passou o ano todo a andar atrás de Mark Webber. Em 2007 foi ocasionalmente batido por um Wurz que regressava da reforma, e que foi devolvido à mesma ainda antes do final do campeonato. Em 2008 e 2009, embora mais na primeira destas duas épocas, foi diversas vezes batido por Nakajima. E nos três anos de Mercedes, embora tenha sido regularmente mais veloz do que o “Schumacher segunda encarnação”, a diferença entre ambos parece estar a encurtar, e não a aumentar, como seria de esperar. O Schumacher dá-lhe luta e por vezes é mesmo o mais velho quem consegue obter melhores resultados, e isso quando se esperaria que o Rosberg o devolvesse à aponsentadoria, o que não é certo que venha a acontecer já me 2013.

Olhando com calma para o nome dos seus companheiros, vemos Webber, para o qual ele não chegou, embora mereça o desconto de ser estreante, Wurz e Nakajima, que o conseguiram bater, o que não deveria acontecer, fosse ele um piloto de topo, e o regressado Schumacher, sobre o qual já me alonguei no paragrafo anterior. Com estes companheiros e os resultados que obteve perante os mesmos, não encontro evidências para o considerar fora de série.

Volto a dizer que do Webber andou sempre atrás… e do Wurz e do Nakajima, repito Wurz e Nakajima, nem sempre levou a melhor.

Mas é a minha opinião, que vale o que vale. Quanto ao meu anónimo post anterior, era só para saber se ainda considera o Niko “material” de primeira ou agora nem por isso. Mas já me respondeu, o que agradeço. Embora não perceba porque escreve regularmente que o Schumacher não é o que foi, e agora diga que é por ele ser quem é que o Rosberg se destaca. Como se costuma dizer, temos que concordar que discordamos.

Obrigado pela atenção. Continuação do bom trabalho no blog.

Humberto Corradi disse...

Luís Almeida

Seja bem vindo a confraria dos amigos!

Realmente não considero o Schumacher mais uma ameaça.

No entanto trabalhar ao seu lado, sem ser submisso, não deve ser uma das tarefas mais fáceis.

É essa atitude que me faz destacar Rosberg.

Não se intimida. Fincou sua bandeira dentro da equipe e hoje é o único piloto da F1 com contrato até 2015.

Valeu

Luís Almeida, Portugal disse...

Caro Corradi

Obrigado pela resposta e pelas boas vindas. Visitante diário já sou há muito tempo, com prazer, comentador só muito ocasionalmente, e, normalmente anónimo, por preguiça.


Realmente, trabalhar ao lado do Schumacher não deve ser fácil, mas também seria uma forma de aprender, algo que o Rosberg não tem demonstrado, pois não consigo visualizar grande evolução. Mas posso ser eu.


Quanto ao contrato até 2015, quem sabe se em 2015 a Mercedes ainda estará na Fórmula 1…


Cumprimentos