quarta-feira, 9 de maio de 2012

Pontuação


























Imagem da Nascar.

A categoria americana tem um dos sistemas mais altos de pontuação do automobilismo
mundial.

É comum o campeão da temporada acumular mais de 6000 pontos.

Muito.

Já na Fórmula 1, assim como na Indy, a medida usada premia a regularidade.

Gostaria de ver uma mudança na F1.

Acho que seria interessante pontuar a volta mais rápida da corrida.

Legal a ideia?

13 comentários:

Anônimo disse...

Boa idéia Corradi.
Acho que o pole position merece 1 pontinho também.

Abç,
Emerson Fernando

Danilo Candido disse...

Se assim fosse, num exercício do "se", Felipe Massa teria sido campeão em 2008 por 2 pontos, caso à ele fossem atribuídos um ponto por cada volta mais rápida, contra apenas um do Lewis em toda a temporada. Seria uma idéia legal, assim como uma pontuação para o pole também seria interessante, dois pontos talvez. Chato apenas seria a possibilidade (neste caso) de termos campeões definidos já nos treinos classificatórios.

Um abraço,
Danilo Candido.

(P.S.: Corradi, você já postou algo aqui sobre o GP de Solitude ? Obrigado !)

Anônimo disse...

O sistema de pontuação da Nascar foi alterado e se não existisse o ridículo Chase, dificilmente ultrapassariam os 2000 pontos, acho...

politicamente_incorreto disse...

A Nascar é rídicula de ponta a ponta, nada se salva naquela gincana caipira de carros rodadando, rodando, rodando..... dá enjôo só de ver, a pontuação beira o ridículo.
O público de Hommers vai lá para beber tóneis de cerveja, comer toneladas de hot dogs, pipoca e frango frito. Alí ninguém vai para ver corrida, até porque aquele negócio dá azia em cú de cachorro.

Quanto a pontuação da F-1 deveria sim contemplar 01 ponto para a volta mais rápida e para o pole também. Devemos sempre premiar o que foi "mais" do que os outros em itens preponderantes, deveriam dar também um ponto extra para quem liderou a maioria das voltas. Se bem que essa ultima hoje em dia não valha muito a pena pois é normal o cara desaparecer na frente e só isso. os carros não quebram mais, antigamente era comum o cara liderar um porrilhão de voltas e no final ganhava o Prost......
Não sei se existem estatisticas sobre o assunto, mas o Prost deve ter sido o maior herdeiro da F-1, na decada de 80 quando via ele em quarto ou quinto desligava a televisão porque já sabia quem iria ganhar, normalmente TODOS a sua frente quebravam. fora em 85 quando o Balestre sabedor que o motor porsche TAG do seu afilhado era disparado o mais economico do grid inventou a regra dos 180 litros no tanque sem direito a reabastecimento.
Bingo!!!! só dava Prost, o Senna só vivia parando de pane seca com a sua Lotus Renault mais potente mas mais beberrona, eu chamo isso de lançar a flexa e depois pintar o alvo. assim ninguém erra a mosca.... a história dos "grandes" Prost e Schumacher são feitas de detalhes assim, por isso ainda acho pilotos fenomenais e fora de série só Clark e Senna, um pouquinho abaixo Piquet e Lauda.
Depois embolados um grupo com Emerson, Stewart, Brabham, Hakkinenn, Alonso.
Não incluo aí os pilotos da década de 50 liderados por Fangio pois me falta elementos para compara-los, da década de 60 em diante e por coincidencia com a utilização dos motores traseiros é que me interesso e entendo um pouquinho da categoria.

Rubem Rodriguez Gonzalez

Anônimo disse...

Sou um pouco resistente quanto a essa pontuação por elementos não necessariamente importantes na história/evolução de uma corrida.

Vence quem termina a corrida em primeiro; e assim por diante o restante da classificação para os que chegam depois... claro, óbvio... Acredito que a pontuação deva ser baseada nesse resultado. Apenas.

Melhor volta é como cereja em cima do bolo ou do sundae. Não faz falta alguma e altera o sabor... Qual o sentido da 'volta mais rápida'?

Se pelo menos fosse analisada - olha a complicação aí!!! - a evolução de cada piloto entre sua pior e melhor volta e o ponto dado àquele que melhor evolução apresentou, faria algum sentido! Mas isso é MUUUUUITA complicação...

Poderiam surgir outras sugestões de pontuação: maior número de ultrapassagens (em 2 modalidades: com e sem DRS), pitstop mais rápido (o ponto vai para a equipe ou para o piloto?), maior velocidade final, etc. Não curto isso. A F1 seria transformada numa NASCAR (ou similar)...

Quanto à pontuação pela pole position, ela JÁ acontece. É uma pontuação 'geográfica' e não numérica... eu explico: a posição na qual o piloto largará para o GP já é a pontuação em si. Alguém duvida que largar na pole é melhor que largar no meio do pelotão?

Enfim (depois de ter 'espichado' bastante), os regulamentos da F1 são cada vez mais 'peças complexas' de entendimento que acabam por complicar um 'esporte' que poderia ser mais simples (ou pelo menos mais simplificado), no sentido de mais sensato, com menos 'race control' e mais automobilismo puro...


É claro, não estou 100% certo... posso até mudar de opinião, mas foi uma pequena reflexão [momentânea] sobre o tema...

Quanto à foto... é interessante a aparência dos carros: belos, de aparência bem normal e sem marcas de patrocínio algum (quer sejam pessoais ou da organização)... muito legal!!!

um abraço,
Renato Breder

Luís Vieira disse...

Lindos carros da Nascar! Adoro a categoria: corridas de estratégia e disputas o tempo todo, onde é necessário ser rápido e saber conservar o carro... coisa de piloto de verdade! Montoya, Villeneuve, Franchitti e C. Fittipaldi que o digam! A pontuação mudou, uma pena, e agora dificilmente um piloto vai marcar mais de 700 pontos antes do chase.

Rodrigo Keke disse...

Eu até acho legal ver uma corrida ou outra da Nascar, embora eu nunca veja uma completa. Mas no geral ainda tenho bastante resistência ao seu modus operandi... quanto a pontuação, eu acho uma boa, em se mantendo o sistema atual de pontuação. Com o sistema antigo de 10, 8, 6... já não seria a favor, pois esses pontos 'extras' acabariam influenciando a disputa de uma forma exagerada, ao meu ver.

Anônimo disse...

Considero bacana a idéia de premiar o autor da volta mais rápida com 1 ponto (e o pole também). Quanto à foto, só posso fazer um comentário: sensacional!!!

Joel Batata

Fabiani C Gargioni #27 disse...

Concordo com o Luís Vieira, NASCAR é corrida de verdade e praticamente todos tem chance de vitória e tem que ter o "saco roxo" pra acelerar os Voitão no oval ou no misto, eu adoro os carros eo formato da categoria!!!

fernando disse...

Corradi, não elaborei sobre essa idéia, então fiquei só com uma primeira impressão não muito positiva sobre ela, que seria o fato de ver um campeonato decidido por um ponto obtido de uma única volta.
acho mais apropriado se dar toda importância aos resultados da classificação nas corridas mesmo, e somente.
acho mesmo que os antigos sistemas com descarte de piores resultados funcionavam bem ao propósito de manter a indecisão do título ao máximo, permitindo a pilotos com alguns resultados ruins de alcançar o eventual líder perto do final.

dito isso , na verdade o modo mais objetivo, a meu ver, pra se contabilizar pontos para o título, seria mesmo o número de vitórias, como sugerido por mr. E.

( e que bela foto essa do post, putz, mas também é de uma época que os carros não se pareciam com embalagens, e as carrocerias - originais - eram, por motivos óbvios, mais variadas. )

Al Unser Jr. disse...

Pra mim a melhor delas é a que a CART usava, embora não tivesse ponto para a volta mais rápida, o que acho que seria também muito justo!

Humberto Corradi disse...

Meu pensamento em premiar a volta mais rápida é para aumentar a disputa.

Mesmo estando distantes, alguns continuariam brigando e acelerando até o fim da prova.

Com os tanques mais vazios as últimas voltas teriam uma emoção a mais.

Valeu

Speeder_76 disse...

Nas provas organizadas da FIA, sempre houve a tradição de recompensar os que chegavam ao fim, e não tanto os que davam nas vistas, como as voltas mais rápidas ou as "pole-positions". E como sabes, a Formula 1 teve durante mais de 30 anos um sistema de pontuação que não mudou, premiando os seis primeiros, porque nesses tempos, eram poucos os que chegavam ao fim.

Hoje, os tempos são diferentes. Os carros resistem mais tempo - tem de ser, está no regulamento - e alargar a medida aos dez melhores foi a melhor coisa que deveriam ter feito, apesar de muitos por aí defenderem que o sistema dos seis primeiros deveria ser imutável.

Mas banalizar o sistema de pontuação, como acontece no NASCAR e na IndyCar Series, para mim, é um exagero. Gostava do antigo sistema da Indy, onde os doze primeiros pontuavam, mais a pole-position e quem fazia mais voltas na liderança. Concordaria, se calhar, no quesito da pole, mas francamente, tal qual como está, é o ideal. Já se mudou de pontuação há dois anos, colocar mais acho demasiado permaturo. Mas ainda bem que estamos a ter este debate de ideias.