terça-feira, 31 de julho de 2012

Diminuído
























Bom dia a todos.

Mônaco. 1988.

Local onde Alain Prost desabafou.

"Ele queria apenas me humilhar..."

10 comentários:

Rodrigo Keke disse...

Isso fazia parte da estratégia de guerra do Senna. Prost preferia outros métodos... Mansell que o diga.

E olha a Lotus no fim da fila...

André Candreva disse...

Senna dizia estar "dentro de um túnel"... em "outra dimensão"...

perdeu a concentração e acabou no guard-rail... mesmo assim Prost sentiu o golpe...

Anônimo disse...

Este é o ponto do circuito de Mônaco que eu mais gosto!

Senna queria humilhar Prost, e aí, o francês começou a mandar as "ondas de choque", e deu certo!

Em Detroit, o francês tentou a mesma tática das "ondas de choque", mas desta vez, o brasileiro não caiu na armadilha.

Só um detalhe ao comentário do Rodrigo Keke.

Não é uma Lotus no final do grid, e sim, a Coloni do G. Tarquini, até porque, a Lotus 100T era com a carenagem do motor inteira fechada.

https://modell-paradies.de/en/item/tmk075

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Vinicius Netto disse...

Rodrigo Keke

É uma Coloni, com seu chassis geriátrico heheheh

Gosto do Prost e tive o prazer de ver os dois duelando pontos mas, na minha opinião, humilhação foi ter ganho um título com uma "ajudinha" do Sr. Nazi Balestre. O título de 89 era do Senna, com certeza! Não estou inflando a moral do cara, mas convenhamos. Se a vitória do Senna tivesse sido validada em Suzuka e o título fosse decidido em Adelaide com certeza ele levaria a melhor.

TW disse...

Prost percebeu ali que seriam dois anos extremamente desgastantes. E, ainda que tenha representado uma perda de corrida, foi mais que isso para Senna: um erro com o qual ele aprendeu. ganhou 6 das 8 corridas seguintes.

O famoso mal necessário.

Eugenio disse...

Sem ufanismo, mas minha opinião é que Senna tomou conhecimento de seu equipamento, deu tudo que podia, e Prost se sentiu humilhado por tomar mais de 1s na classificação. Prost literalmente abriu o bico para reclamar aos ventos por ter ficado no "pelotão de trás" com o mesmo equipamento do companheiro (não aceitou a derrota). Lembrando que o francês já era bicampeão e já estava na McLaren enquanto Senna tinha acabado de chegar à equipe, sem títulos.

Juanh disse...

Hermoso recuerdo ver en penúltimo lugar a un Osella, scudería que yo seguía desde el campeonato de la F2 Europea con Cheever en 1979 con el FA2, y desde 1980 en la F1 con el mismo Eddie y el FA1.
Abrazos!

Rodrigo Keke disse...

Galera, vocês mandaram bem! Realmente me confundi, olhei a imagem rapidamente e já fui cravando que era uma Lotus pelo amarelão...

Prost ter ganhado a prova ou o Senna ter batido sozinho com 50s de frente são meros detalhes. O que doeu mesmo foi aquele 1.5s no qualifying, com as câmeras mostrando ao mundo a perplexidade do francês. Quanto a 1989, mesmo com a sacanagem de Suzuka, penso que o campeonato era do Prost, pelo conjunto da obra. O francês fez um campeonato muito consistente, se aproveitando da volta dos motores aspirados pra diminuir a desvantagem que ele tinha para o Senna com os motores turbo. Era sabido que Senna ganhava centésimos preciosos com sua tocada diferenciada no acelerador. Prost simplesmente não conseguia igualar aquilo. No ano seguinte esse detalhe se foi e ele aproveitou, dando tudo de si numa temporada típica dele: vencendo quando dava e acumulando pontos preciosos quando não era possível, enquanto Senna acumulava alguns abandonos.

Anônimo disse...

Rodrigo Keke,

bem atrasado, mas apenas complementando...

Já em 1988, Alain Prost teve desempenho ligeiramente melhor (será?) que Ayrton Senna.

Eram 16 GPs na temporada. E a pontuação era só para os 6 primeiros: 9-6-4-3-2-1.

Vejamos:

* Alain Prost - 2 abandonos (Grã-Bretanha e Itália) e nos 14 GPs restantes ou venceu (7x) ou foi 2o (7x).
* Ayrton Senna - 1 abandono (Mônaco), 1 desclassificação (Brasil), 1 'fora dos pontos' (Itália). Das 13 provas restantes, em 11 delas foi 1o (8x) ou 2o (3x). Apenas em Portugal (6o) e na Espanha (4o) não se saiu tão bem.

Resultado?
Prost 105 pontos e Senna 94 pontos.

Os descartes (não é o clã da família de René Descartes!!) salvaram Senna.
Prost descartou 18 pontos e Senna apenas 4 pontos...

Resultado final:
Senna 90 pontos, campeão
Prost 87 pontos, vice
E festança na McLaren!!!


um abraço,
Renato Breder

Rodrigo Keke disse...

Raciocínio perfeito Breder! Nada a acrescentar.