terça-feira, 14 de agosto de 2012

Empoeirados
























Outro dia o porteiro me chamou.

Havia chegado uma coisa pra mim.

Um pacote.

Abri o troço e dei de cara com várias coisas.

Revistas, camiseta, adesivos...

O nome do remetente explicava tudo.

Francis Trennepohl.

Francis é um amigo e figura conhecida aqui do Blog.

É ele quem comanda o Poeira na Veia
 
Foi um dos convidados do Projeto Verão ( clique aqui ) no inicio do ano.

Pra quem não conhece, esse catarinense é um dos caras que fazem o automobilismo
de verdade no nosso país.

Existe uma cena muito forte e apaixonada pela velocidade naquelas bandas do sul.

Dá gosto de ver.

E sabe o melhor?

Essa história ainda está no início.

Porque a cada ano acontece um salto, uma evolução.

Existe vontade e alegria no que essa turma faz!

Minha obrigação é sempre lembrar e homenagear esses heróis.

Porque o destino desse pessoal é ser grande.

Eu sei.

Começa assim.

Já vi esse filme...

Basta comparar as imagens!


9 comentários:

Rui Amaral Jr disse...

Um abração aos meus amigos de lá, Francis, Fabiani, Ike, Marcelão e todos outros!!!

politicamente_incorreto disse...

Tenho profunda admiração pelos obstinados e pelos abnegados por qualquer causa e o Francis sem dúvida tem essas duas virtudes.
Espero que de norte a sul do paisiniciativa iguais a de vocês, automobilismo de baixo custo e acessível a mais pessoas e fãs da velocidade.

Com as nossas dimensões continentais, com uma organização séria e segurança em primeiro lugar poderiamos ter um esporte com milhares de participantes, milhões de espectadores e que poderiam gerar um incremento econômico substancial nesses eventos aparentemente de fundo apenas recreativo. Não sei a relação comercial de empregos gerados por equipe inscrita em um certame por exemplo anual com 10 provas, acho que o Francis está mais habilitado a responder essa pergunta, mas posso adiantar que não são números desprezíveis. Isso sem contar o cachorro quente, o algodão doce, o refrigerante, e todo o "circo" que acompanha eventos dessa magnetude.

Isso que eu escrevi não é um devaneio, é uma realidade. 90% da população adora automoveis e se não tem um contato maior com competições é principalmente pelo "elitismo" da atividade e o fato de que 99% dos eventos estão restritos a meia duzia de lugares num país de 8.5 milhões de km².

Rubem Rodriguez GOnzalez

Fabiani C Gargioni #27 disse...

Por fazer parte desta turma de "malucos" pela velocidade e u me senti igualmente homenageado e honrado com esta tua postagem Corradi, tenho uma passagem dária aqui pelo F1 e sei o nível do pessoal que aqui comenta então na grande maioria das vezes me abstenho. Cocordo como já concordei em outras ocasiões com o Rubem em tudo que ele falou e graças a uma pessoa como o Francis a nossa categoria é hoje o "xodó" do público e até dos dirigentes do nossa velocidade na terra. Obrigado Corradi e saiba que tens aqui um fã do F1 CORRADI!!!

Eduardo Miler disse...

Sacanegem Corradi...Postou a foto que o fucão do Francis aparece na rabeira...Parabens pra esse batalhador ao automobilismo catarinense...Abs

Cardozo disse...

Spa nos primórdios dos primórdios.

Porsches e Spa.

Este Corradi tem bom gosto...

Peter

Carlos Eduardo Del Valle disse...

Que bela foto dos primórdios da Eau Rouge

André A. S. disse...

Belas fotos!!

Pergunta: as bordas pretas vieram pra ficar?

Abs,
André

Francis Henrique Trennepohl disse...

Pra variar, cheguei tarde e sou um dos últimos... hahahaha
Humberto, os olhos se encheram de lágrimas lendo seu texto. Só posso agradecer pelo carinho e pela amizade.
Aos amigos que aqui comentaram, um agradecimento pelas palavras, e aos companheiros de pista e torcedores da TCC (sim, nós já temos alguns!), um agradecimento mais especial ainda.
A história da criação da categoria daria um livro ou um filme. Derrotas e conquistas, gozações e elogios, muita gente contra e alguns a favor, e no fim somos o maior grid de Santa Catarina na atualidade, e sem falsa modéstia, a categoria que o público mais vibra e aprecia.

Rubem, você está corretíssimo quanto ao lado econômico que isso movimenta.
No que diz respeito as equipes, aqui temos algumas com 1 funcionário e outras que chegam a ter 10 profissionais trabalhando num final de semana.
Fiz um cálculo uma vez levando em consideração público de 5 mil pessoas e 60 pilotos na pista.
Considerando-se inscrições, ingressos, alimentação, combustível, rede hoteleira, restaurantes, salgadinhos, algodão doce, bebidas, etc., etc. passei dos 100 mil reais movimentados num final de semana. É bastante significativo isso!

Eduardo, tô acostumado a andar lá atrás. É muito mais divertido e dá pra ver uns lances bem legais... hahahahaha
Abraços

politicamente_incorreto disse...

Valeu pelos numeros Francis, isso prova a burrice dos nosso governantes. temos municipios maiores que países da europa. temos via de regra calor o ano inteiro de norte a sul. temos um povo alegre, festeiro e que como diza Ipiranga muito acertadamente ama automoveis.
Lembro que há alguns anos atrás - e bota anos nisso- aqui em Itaboraí inventaram um motocross meia boca semi organizado. em cada final de semana dava de 5 a10 mil pessoas, isso sem estrutura ou organização. poderiamos ter torneios regionais ou apenas intemunicipais e além de ser um evento e uma festa ainda gera empregos e alavanca a economia do lugar. Com equipes fixas e um calendário não há duvidas que qualquer torneio é garantia de sucesso e via´vel economicamente. Com o advento do Comperj em Itaboraí nos finais de semana vemos milhares de trabalhadores de fora vagando como zumbis por uma cidade carente de lazer e eventos.
Francis, estamos agora em processo de eleição - reeleição, tenho ótimo contato com o prefeito e o seu secretario particular, nunca me ocorreu isso mas você me deu uma boa idéia. em caso de reeleição acho que pode dar samba. manterei contato.

Rubem Rodriguez GOnzalez