segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Escudeiro





































Quando vi as primeiras notas que falavam do interesse da Red Bull por Nico
Hulkenberg não levei a sério.

Primeiro.

Durante toda a temporada passada o atual time campeão não havia dito uma
palavra sobre o assunto.

Segundo.

Hulkenberg teria realmente o perfil desejado para ser o segundo piloto?

Terceiro.

Ficou mais parecendo uma provocação a Ferrari.

Essa sim.

Cogitou o nome de Hulkenberg em vários momentos.

Já falei por aqui e disse que voltaria ao assunto.

Tudo parece mais uma cortina de fumaça.

Está claro que a atitude independente de Mark Webber cansou a equipe.

Sebastian Vettel correu riscos de perder o título de 2012 em Interlagos.

O australiano ajudaria caso fosse necessário?

A pergunta pode ter causado calafrios em Helmut Marko e Christian Horner.

E a Red Bull não precisa desse tipo de emoção.

E aí?

Qual seria a solução ideal?

O próprio Sebastian Vettel deixou escapar uma pista.

"Realmente gosto de Felipe Massa como pessoa e o respeito muito como piloto.

Muitas pessoas esquecem o quanto ele venceu, e que ele perdeu um título por um 
ponto para Lewis Hamilton. 

Se ele tivesse sido campeão, as pessoas falariam de modo bastante diferente dele."

O melhor escudeiro da Formula 1 está sendo notado.

A insegurança dentro da Ferrari poderia contar a favor de sua saída para o time rival.

Ou alguém acredita que Felipe resistiria a um contrato que o garantisse por 2 ou 3 anos
na categoria?

Teremos mais indícios desta história.

Estaremos atentos.

10 comentários:

ALEX COURI disse...


rubinho 2 a missão, q triste para nós brasileiros essa "safra" de números 2

Eltontoptec disse...

Putz! Onde tem fumaça... ...quem sabe?

Anônimo disse...

Seu texto é muito criativo...

Ricardo Garcia disse...

Aliás era o que o Massa deveria ter feito faz tempo, saido da Ferrari se quiser ter chance reais de vitória, quem sabe, a Mclaren também pode ser uma porta, se Perez não der certo por lá.

Unknown disse...

Ainda tem um fator. O Felipe tá há anos na Ferrari e dever saber de muita coisa que possa ajudar a Red Bull.

Marcelonso disse...

Corradi,

Sinceramente não creio que isso possa acontecer...


abs

Al Unser Jr. disse...

Neste cenário teriamos então o 1B e o 1rBr...piadinha infame, sem graça mas que não resisti kkk

Rubens disse...

Tá ai um cara que pode ser O cara para assumir o segundo Playstation da Red Bull !

Melhor que o Mark o Massa é.

TW disse...

Massa já declarou que só permanece na F1 se for em uma equipe capaz de vencer corridas. Esse é o caso da Red Bull.

Se a proposta for melhor que a Ferrari, pode ser que sim.

Thiago Lemos disse...

Corradi, nas entrevistas foi dito que a Red Bull ofereceu um contrato pro Webber ficar mais um ano, mas ele não quis. Fez bem, pois na F1 ele não tem mais o que fazer lá: o companheiro de equipe é tricampeão, melhor e com mais moral, ele já está com 36 anos, não vê mais aonde evoluir e já não deve ter o mesmo saco com a F1. Já na Porsche no WEC ele pode liderar o projeto e ser uma referência.

Quanto ao Massa na Red Bull, só creio ser possível se for poucos anos. Mas acho difícil, pois o Massa não tem perfil da equipe, ele vende a imagem de ser um cara família. Já Webber, mesmo após 35 anos, tem físico de triatleta, pratica esportes fora da F1.

Eu queria Kimi lá, dizem q pode ser ruim pra equipe ter dois foras de série correndo juntos, mas pros fãs é ótimo. Kimi tem perfil também: apesar de ter 33 anos, é um porralouca total fora da pista.

Pros comentários contra Rubens e Massa: hoje a realidade do brasil, país que não investe em automobilismo de base de fórmula se reflete na F1. Só tem hoje o Massa na categoria, e pelas ultimas temporadas do Massa, ele não tem merecido tanto estar na Ferrari, mas a equipe tem algum interesse (técnico, comercial...) em tê-lo por lá, então quem sou eu pra contrariar.

Poderia ter Luiz Razia, se ele tivesse apoio de empresas maiores. Como não teve, teve que apelar pra investidores escusos e deu errado. Agora é ver se o Felipe Nasr terá estrutura por trás que o leve a um cockpit em 2014 ou 2015.