quinta-feira, 20 de junho de 2013

Observando

Pausa.

Olhando alguns idiotas de plantão batendo palmas para o radicalismo que está lá fora.

Justamente o radicalismo que por tantos anos temíamos chegar ao poder.

O país é democrático.

Podemos depois de uma longa opressão eleger nossos governantes livremente.

Se você não concorda com a política de seu município, de se Estado ou do Brasil mude
pelo VOTO!

O protesto que está nas ruas não é pacífico.

Pelo contrário.

Cheio de vandalismo, usa a violência para alimentar a causa.


Chamar a multidão.

Não há organização, só balbúrdia.

Essas pessoas não me representam!

Ainda mais quando estão despertando o que há de pior no ser humano em nome 

de um nacionalismo falso.

Só vejo intolerância.

Fascistas e os que sonham com um golpe militar se deliciam com as imagens.

Uma pena ver as pessoas invadindo prédios públicos com tanta brutalidade.

Atacando jornalistas e queimando veículos da imprensa.

Se as questões são válidas a forma de questionar não é.

Estão preparando, sem saber, o caminho de uma nova ditadura.


Já vi esse filme de 1964...


29 comentários:

Pedro Teixeira disse...

Depois de tanta asneira que tenho lido/visto por aí, esse post é quase um bálsamo. Lucidez e bom senso são para poucos em nosso país...infelizmente.

Anônimo disse...

Tenho apenas uma palavra para te dizer: Parabéns!

Anônimo disse...

CORRADI!!!!!!!!!!!!

No que diz respeito aos vândalos, eles estão se manifestando de forma errônea e pelos princípios errados... a violência, óbvio, é absurda e desnecessária, além de idiota!

Quanto a ir para a rua para questionar, reclamar, pedir novos ares na "política" e no país, protestar, é legítimo, nobre (diria eu) e necessário.... exatamente numa DEMOCRACIA...

A falta de "organização" é porque não há uma "cabeça" mandante... NÃO é um movimento encomendado por alguém, seja um partido, seja um político ou uma emissora de TV, é espontâneo... e coloquei "organização" assim - entre aspas - porque há organização... a pauta de reclamações é que lista 513 anos de desmandos e corrupção em terras brasilis, e por aí pode-se perder o foco...

Voto é apenas o princípio de escolha dos "representantes"... Esses sim, NÃO ME REPRESENTAM!! Ir às ruas protestar, quando os tais "representantes" fazem o vêm fazendo há anos, tratando o povo como tratam, é um DEVER CÍVICO, é exercício de democracia, sim!

Muito da violência vista, suspeita-se ser iniciada por alguns elementos "plantados" no meio das manifestações, que acabam levando consigo alguns incautos e ingênuos manifestantes... com o propósito exato de desacreditar e tumultuar o que está acontecendo no país...

Em 1964 - nasci apenas 3 anos depois mas sei de muita história - houve toda uma "inteligência" agindo nos bastidores para abrir o caminho para a ditadura militar... a história aí é longa, densa e muito negra!!

Discordo de sua frase que "a forma de questionar não é [válida]". Até hoje todas as formas de questionar, todas as formas de se manifestar, protestar não surtiram efeito... o povo sempre recebeu uma banana em troca... essa opção é sim, muito válida...

Inclusive, no sábado estarei na rua emprestando minha solidariedade às manifestações país à fora...


um abraço,
Renato Breder

Walter disse...

Incrível: discordo do Breder...

Mas concordo com o Corradi.

A facilidade com que orotestos justos viraram quebra - qubras, nos ultimos dias, é preocupante.

Anônimo disse...

Excelente texto Corradi. As manifestaçoes estao cada vez mais violentas e a imprensa, mesmo sendo agredida constantemente, insiste em afirmar que elas sao pacificas. Isto ainda nao vai acabar bem. Predios publicos estao sendo atacados em todo Brasil e provavelmente ainda acontecerao mortes.

Rafael Tenorio

Rafael Schelb disse...

Sem mais! resumiu perfeitamente esses dias esquisitos... A vontade de mudar, de melhorar ainda mais nosso país e, ao mesmo tempo, o medo de ver, de novo, um dos mais assustadores filmes de terror da nossa História...
Parabéns Corradi!

1964 NUNCA MAIS!!

Anônimo disse...

O gigante está acordando, chega de desmandos, nunca o povo cantou tanto o hino nacional, sem ser numa partida de futebol, a s manifestações são válidas sim, o pais esta um caos de desmandos e desprezo para com o povo. Numa democracia plena, todos podem se manifestar, como o Breber e outros, parabéns pelo espaço Corradi.

Anônimo disse...

Péssimo texto Corradi!!!!!! gosto muito do seu blog mas pela primeira vez acho um post seu uma porcaria.......

Abs

Anônimo disse...

Estou de acordo contigo Corradi!

Abraço!

Mauro Santana
CuritibaPR

Rui Amaral Jr disse...

Aos 12 anos eu estava nesta marcha, derrubamos um bando de safados que hoje voltou ao poder, apenas isto!

Marco Memoria disse...


Se levarmos em conta que numa manifestação que reúne 500 mil pessoas é uma minoria que desrespeita a ordem publica e parte para o vandalismo, não podemos condenar uma forma legítima de reivindicarmos nossos direitos, o que não dá é pra ficar parado vendo os políticos legislarem em causa própria se locupletando do poder para realizar todo o tipo de falcatruas e passando incólume por isso.
Com certeza o preço das passagens foi só o estopim que acordou o povo brasileiro, sou contra a depredação do patrimônio publico assim como saques prejudicando quem apenas esta no caminho da manifestação, mas do jeito que está é que não pode ficar, espero que o foco agora mude e seja direcionado para quem são os verdadeiros culpados que são os políticos.
Não se pode ter não sei quantos mil vereadores, deputados e senadores esvaziando os cofres, é por isso que não sobra capital, são muitos mamando na teta do governo, tem que ter uma limpa e reduzir drasticamente o numero deste verdadeiros bandidos de gravata de forma a diminuir o gasto publico, são alimentação, gasolina, viagens, cafezinho, moradia tudo bancado pelo nosso dinheiro com um retorno zero por parte desta corja, tem que botar 90% pra fora, colocar eles para procurar um emprego e trabalhar de verdade.
Sou a favor de um movimento FORA POLITICOS esvaziem o Congresso câmara de deputados e vereadores deixem o nosso pais em PAZ !!!

Marcos Alvarenga disse...

Acho que a manifestação é válida e mostra como estamos de saco cheio.
Infelizmente existem alguns criminosos que se aproveitam das manifestações. Apenas estes últimos não me representam.

Ninguém quer golpe ou ditadura. Nem mesmo os manifestantes.

Ricardo Reno disse...

Corradi,

Concordo e também é preciso entender que um estado essencialmente assistencialista tem limites. Não existe almoço, passagem, saúde e educação grátis.

André disse...

Discordo totalmente, Corradi. Proporcionalmente, estão ocorrendo poucos casos de violência e, na maioria deles, são executados por vândalos que se aproveitam das manifestações e não participam delas. Veja, por exemplo, o caso do rapaz de São Paulo. Ele atacou a prefeitura de São Paulo apenas para exibir seus músculos e atrair garotas. Ele sequer deve saber oque é uma PEC e, menos ainda, quais as consequências da aprovação das PECs 33 e 37. Além disso, a única morte ocorrida nas manifestações foi causada por um criminoso que atropelou manifestantes em Ribeirão Preto. Mas o mais importante é que vivemos em uma democracia, você pode expressar suas opiniões, eu posso expressar as minhas e a vida continua. Por fim, obrigado por permitir que eu exponha aqui minhas idéias, mesmo sendo contrárias às suas.

Secastro disse...

Corradi,

Seu texto foi uma supresa muito agradável - tinha uma ideia completamente errada sobre suas posições.

Ainda bem que o automobilismo nos une, porque, por exemplo, deixei de seguir um blog que eu gostava, mas que insiste em ficar constantemente adotando posições políticas, que não tem nada a ver com o automobilismo.

Meus parabéns pelo texto. E boa sorte para todos nós - a gente sabe como estas coisas começam, mas não se tem ideia como podem acabar.

Anônimo disse...

Protestar, manifestar, cobrar, tudo isso é democrático. Quebrar, roubar, depredar, com certeza está errado. Que prendam e punam os responsáveis.
Agora, para reivindicar tem que haver proposta. Concreta. Possível. A Copa já está aí, não tem jeito. quebrar tudo é pior. Pelo voto, da forma como é nosso processo eleitoral, não muda nada. Então, meu amigo, minha proposta para que hajam mudanças é: Voto livre, direto e NÃO OBRIGATÓRIO. Além disso, fim da proporcionalidade das legendas. É disso que produzem TIRIRICAS, que se elegem, e arrastam junto cinco ou seis que não tiveram votos suficientes para se eleger. Em prejuízo daqueles que foram mais votados, porém estão abrigados em partidos menores. POR ISSO NÃO NOS REPRESENTAM. Na minha modestíssima opinião, é só por aí que muda.
Abraços

Diego Guidi disse...

Lucidez, enfim...

E, assim, minha admiração pelo trabalho deste blogueiro vai crescendo a cada dia...

Anônimo disse...

O vandalismo em patrimonio PUBLICO em protesto é legitimo, é o único meio de imprimir o terror aos governantes, faze-los sentir ameaçados.
Do contrário, eles continuarão encastelados rindo do povo e agindo apenas em proveito próprio.
Prefiro ver o dinheiro dos meus impostos sendo gasto nos reparos deste patrimonios publicos depredados, do que ser embolsado por politicos ladrões.

Anônimo disse...

Corradi,

Concordo plenamente com você. Tem grupos de interesse se aproveitando para tumultuar e colocar pautas da extrema direita nas reinvidicações, além de atuar para crioar o quanto pior melhor. O próprio MPL anunciou ontem que se retira dos protestos e não convoca mais pois não concorda com rumo tomado pelas manifestações.

Abs,

Luiz Andrade

Anônimo disse...

Amigo, seu blog é de formula 1, creio que desse assunto você entenda muito, porém, ao que vejo, parece que não posso dizer o mesmo no quesito política, pois pra mim, as duas únicas vezes que o povo Brasileiro provou que é povo e que se importa com seus representantes no poder foram em 1968 e em 1992, nos dois casos houveram mobilizações e passeatas como estão ocorrendo agora, e nas duas ocasiões ocorreram mudanças significativas na política do país, por isso eu te digo amigo, estamos diante de algo grande, muito grande.
Você pode até não colocar meu comentário no ar, devido á moderação, que na minha opinião é um ato de covardia, pois estamos utilizando um meio de comunicação totalmente livre, que é a internet, porém eu te digo que meu objetivo nesse comentário é que você leia, pois não posso ficar calado diante de uma pessoa que aceita essa vergonha nacional que é a nossa política, eu estou disposto e interessado a mudar o país, e você?

Humberto Corradi disse...

As cobranças são válidas e devem ser feitas durante todo o tempo.

O que eu não concordo é com a forma.

Opressiva e violenta.

Os frutos desse tipo de ação, por melhor que seja a intenção, serão sempre envenenados.

Cardozo disse...

Corradi, será que você não está olhando apenas para o lado trágico da coisa? Excessos existem e devem ser combatidos e punidos.
Você acha que este não é um movimento espontâneo e popular?
Eu confesso estar perdido. Não tenho opinião formada e não sei as consequências.

Abraço!

Peter

Anônimo disse...

O problema é a mudança de foco e a banalização que aconteceu

1a fase do movimento: demandas dos ativistas do MPL organizadas e manifestações envolvendo elementos com organização e ideologia.

2a fase: no QUINTO ato, ações brutais da PM e a liminar da justiça mineira provocam revolta e as manifestaçoes inflam em todo o país.

3a fase: as manifestações viram point, tornam-se moda, viram balada. Manifestantes que protestam embriagados e gritam slogans genéricos.

4a fase: a grande mídia e os reacionários "abraçam" o movimento e passam a influenciar a pauta. Surgem gritos para derrubar o governo.

5a fase: ativistas políticos de esquerda e MPL tentam retomar foco dos movimentos. São recebidos com hostilidade e gritos de "sem partido".

6a fase: confrontos entre os grupos de manifestantes. A violencia tambem envolve a PM, que torna-se cada mais violenta.

7a fase: num ciclo de retroalimentação, a violencia se generaliza, se intensifica.

8a fase: cria-se um cenario politico insustentável. Não há como acalmar manifestantes, já que estes não têm demandas específicas.

9a fase: golpe.

Estamos entrando na 7a fase.


Rogério Coelho

Anônimo disse...

Excelente Corradi!

Foi uma grande luta livrar-se dos safados do Golpe de 64. Chega desse tipo de gente.

Se os eleitos pelo voto saem pela violência, não há democracia.

Ah! E a pessoa que escreveu que você não entende de política...o estilo diz tudo! Quer usufruir da liberdade...para tirar a sua!

Abs!

Àlvaro Gruendling disse...

Excelente comentário Renato Breder.
Além de conheceres profundamente automobilismo tens uma conduta politica coerente.

walter disse...

Uma coisa é certa: todos temos algo a dizer.

Incrível, talvez recorde de comentários no blog, a quantidade de gente que tem algo a dizer.

Estou no bloco dos 'corradi' e contra a ala 'anti-protesto-mas-pro-1964', assim como contra a ala 'pro-protesto'.

Mas o fato é que a tal democracia tem seu sabor: estamos debatendo (às vezes discutindo) livremente.

Agora vou curtir a foto do Regazzoni, na Alfa, ali em cima.

pandinigp disse...

Compartilhamos do mesmo ponto de vista, Corradi.

Só uma observação. Tem um anônimo aí em cima que é o típico autoritário e covarde: "Teu blog é de F1, de política você não entende"... Conheço o padrão. São os que querem decidir o que você pode ou não escrever no SEU blog. Quando aparecem nos meus espaços, deleto sem dó nem piedade.

Abraços!

Hindenburg disse...

Seu blog e seus textos são excelentes, mas essa sua opinião não encontra respaldo na história recente. Você deve ter visto essas manifestações na França, na Grécia, nos EUA, na Turquia, nos países árabes...todos lutando pelos seus direitos. Pode ser que o mundo esteja errado e você certo, mas ainda prefiro a pressão das ruas ao voto.

Fernando Gusmao-filho disse...

Parabéns pelo texto