quarta-feira, 26 de agosto de 2015

A Volta da Renault



























As pistas estão clareando a questão.

A Renault conversou com pelo menos três equipes dentro da Fórmula 1.

A Toro Rosso já deixou claro que as tratativas com a turma de Viry-Chatillon
se encerraram.

Dando a entender que os franceses se decidiram por outra escuderia.

Já a Force India fez chegar a imprensa que também abriu negociações para
uma venda.

Os mais atentos detectaram aí um recado maroto de Vijay Mallya para que um
outro possível comprador que está no mercado se apresse.

Difícil saber quem é.

As coisas são sempre nebulosas na Force India.

Por fim a Lotus.

Comenta-se que haja uma proposta por parte da Renault de 57,5 milhões de euros
pelo controle da equipe (60%).

Um valor muito abaixo do esperado pela Genii Capital que hoje é dona da Casa
de Enstone.

Caso apareça um acordo, o novo time Renault já receberia de cara o apoio de
70 milhões de euros da Infiniti e da petrolífera Total.

Entretanto a Red Bull não aceitaria dividir as atenções com um time de fábrica.

Pois pelo contrato, a escuderia do energético possui o direito de receber tratamento
preferencial.

E paga por isso.

Assim teríamos dois caminhos.

Ou a Renault liberaria a Red Bull para assinar com a Mercedes.

(que é o desejo do pessoal Milton Keynes)

Ou atrasaria a finalização da compra da Lotus e manteria o tal acordo por mais
um ano.

Está certo que a Renault retornará com sua equipe própria.

Falta saber apenas qual o caminho os franceses irão escolher.

5 comentários:

Paulo Heidenreich Jr disse...

Eu acho que uma equipe de fábrica seria muito melhor pra Renault. A construção de um motor e um carro que "falem a mesma língua" seriam menos traumáticos do que tentar atender as exigências dos carros desenvolvidos pelo Adrian Newey. A diferença entre equipes de fábrica e seus clientes são visíveis.

Marcelonso disse...

Corradi,

Acredito que a Renault assuma o comando da Lotus e acabe liberando a Red Bull do contrato.


abs

Marcos José disse...

Sei não (mas posso está enganado) acho que o Carlos Ghosn quer mesmo é "dá um tchau" na F1 antes do final deste contrato (pra 2016)! Pelo visto a Renault "quer" que a Red Bull pague a multa de rescisão de contrato (e contando com isto) para realizar a "suposta" compra da Lotus (ou da Force India, como queiram) mas o que mais estranha nesta história toda é está "mudança" (o da compra) do Ghosn (já que ele nunca gostou da idéia da Renault ser envolver na F1) agora!! Será que ele está mesmo usando está história da "compra da Lotus" para receber a multa rescisória da Red Bull (e com essa ação "iludindo" a Lotus pela sua compra?) para depois anunciar que está saindo da F1 em 2015?? É esperar para ver...

cesar disse...

Ué, se a Red Bull não quer dividir atenções, ou reza pela vinda da Audi, ou cai fora! Ferrari e Mercedes vão tratá-la como mera equipe cliente...

Marcos José disse...

Quero ver alguém explicar para os "acionistas" destas equipes oficiais de fábrica (como Mercedes e Ferrari), o por quê da perda de um título para uma equipe-cliente que investindo "bem menos" do que eles, venceram o campeonato! Qual seria a desculpa "deles" (das equipes oficiais de fábrica) para isto? Talvez isto explique o porque que elas (as equipes oficiais) não forneçam o mesmo "mapeamento" de seu motor para as suas equipes-clientes.