terça-feira, 5 de setembro de 2017

Itália - 2017























A Mercedes queria demonstrar poder em Monza.

E conseguiu.

Lewis Hamilton cruzou a linha de chegada mais de meio minuto a frente
de Sebastian Vettel.

Valtteri fez sua parte e colocou a segunda (ênfase!) Flecha de Prata
na posição seguinte.

Bottas deve estar atônito ao conduzir este torpedo.

Sem grandes desafios aerodinâmicos, o W08 é o melhor.

O finlandês alcançou a marca de nove pódios nesta temporada.

Igualando o que conseguiu em seus três anos anteriores...

E 2017 nem acabou!

Liderança total para a Casa de Brackley e festa na casa dos adversários
diretos.

Toto Wolff queria que seus meninos tivessem empurrado ainda mais.

Queria humilhar.

Vettel e Gina fizeram o máximo para limitar o prejuízo.

Saiu com 33 pontos no bolso depois de Spa-Francorchamps e Monza.

Foi difícil na Itália.

Sem contar com o pneu Ultrasoft (que dificulta a vida da Mercedes), a
Scuderia Italiana se viu no mesmo cenário de Silverstone (Soft e Supersoft).

Além disso testemunhamos que a unidade de força italiana estava cerca de
20 HP atrás do motor alemão (os tais cinco décimos de diferença).

As soluções mecânicas para que Raikkonen e Vettel pudessem ter um
desempenho melhor não foram devidamente testadas por conta do piso
molhado.

Sem o setup ideal, a Ferrari foi presa fácil.

Enquanto que na Bélgica Vettel compensava na parte mista, em Monza
não houve qualquer chance disso acontecer.

Fora que o problema de volante desalinhado da Hungria voltou a ocorrer.

(causado pela agressividade do piloto)

A cada etapa os afobados chegam com um veredito.

Calma.

Pessimismo e euforia não cabem ainda.

O campeonato é longo.

Falamos dos principais.

Entretanto o grande destaque da prova talvez tenha sido a Red Bull.

Adrian Newey alongou seu projeto (os carros estão maiores) e isso parece
ter gerado um bólido equilibrado e muito mais veloz sobre qualquer um
dos compostos da Pirelli.

Interessante que o conceito aerodinâmico continua o mesmo.

Sem soluções radicais se olharmos a ideia desde o início dos testes de
Barcelona.

Se não houvesse penalizações, Verstappen e Ricciardo teriam ido mais
longe.

A equipe dos energéticos deve brigar pela vitória em Cingapura.

Ou pelo menos atrapalhar alguém na briga pelo título.

Kimi ficou abaixo do esperado.

Esteban Ocon deve estar causando aftas em Sergio Perez.

O menino é mais talentoso que seu companheiro mexicano.

Lance Stroll brilhou no final de semana.

O mais jovem a alinhar na primeira fila do grid da Fórmula 1.

Com poucas oportunidades contra as poderosas, aproveitar as chances
(chuva) se torna essencial para quem quer mostrar serviço.

Fez bem mesmo com os pecados da Williams durante sua parada.

Felipe Massa e Perez foram coadjuvantes.

E Max Verstappen fechou a turma que pontuou.

O holandês colecionou problemas (motor Renault) até aqui.

Porém em Monza, sua ansiedade foi a causa de infortúnios.

Ousadia é bem vinda.

Entretanto já passou da hora de perceber que seu excesso não é bom.

Enquanto Max apenas se prejudicar, tudo bem.

Só espero que numa freada (descompromissada com o título) ele não
venha a causar dano em Hamilton ou em Vettel com sua insensatez.

Por fim.

Os números.














7 comentários:

Társio disse...

Eu já disse no inicio da temporada, e repito. A Ferrari é igual ao Gremio... É um cavalo paraguaio! 2010, 2012, 2017(?)

O que ocorreu em Spa foi que a Mercedes privilegiou o acerto aerodinâmico ao invés da potencia (talvez também para poupar os motores). Só por isso a Ferrari chegou perto...

Se a Ferrari não vencer a Mercedes em Cingapura será um sinal de alerta.

Parece que a "Diva" mudou de equipe e agora se chama Gina rs.

E que corrida sensacional da Ricciardo! Ele faz até aqui sua melhor temporada, reagindo muito bem ao queridinho de todos Verstappen.

Corradi,
algum pitaco sobre Mclaren & Renault?

Abç
Tarsio

Gabriel Pereira disse...

Me lembro de ter dito aqui logo após a Rússia que a Ferrari só teria condições de vencer a Mercedes em pistas com pouca aderência ou circuitos travados.
E realmente.Essa eu acertei kkkk
Bom.Realmente A Ferrari terá como chance final e último trunfo o seu 4° Motor atualizado para sabermos se o Vettel poderá desafiar Lewis.
A coisa ficando como está, dificilmente essa taça escapa das mãos do Inglês.
Hamilton está guiando demais, essas atuações perfeitas como em Silverstone,Spa e Monza demonstram que ele junto com seu bólido prateado em condições normais são IMBATÍVEIS.
Ferrari deverá vencer com tranquilidade em Marina Bay.Creio que nessas condições de circuito Gina e Kina( a do Raikkonen) serão mais eficientes que os carros da Red Bull.
Fico pensando aqui o que acontecerá se o Raikkonen encaixar outra Pole em Singapura.O cara tá seco pra ganhar uma.Tenho certeza que ele gostaria de dar essa satisfação ao filho Robin que nunca o viu vencer..
No mais é isso Corradi.Continue torcendo pra Ferrari.
Eu vou de Lewis aqui.
(ressalva a eu ter dito também que o Hamilton só sairia da Mercedes se quisesse em...Resultado=Vettel renova por mais 2 anos com a Ferrari)
Abraços

Daniel Chagas disse...

Será uma disputa apertada até o fim, porém eu acredito num potencial maior da Mercedes em desenvolver o carro até o final do ano.Vamos ver, no geral as equipes se equivalem e os pilotos tbm ( menos kimi). E a Red Bull iria para o pódio de não tivesse tido as punições, fica claro analisando os números e asssistindo a corrida.

Marcos José disse...

VW chegando em 2021 (será a Porsche)!! Honda indo pra Toro Rosso em 2018 (ou provavelmente saindo da F1) e a McLaren (por pressão do todo "poderoso" Fernando Alonso...e...isto me lembra que novamente "queimei a minha língua"...paciência...) se acertando com a Renault (talvez até 2020...para depois em 2021 vir de...Porsche!?!?). Será que a Red Bull teria coragem de fazer um acordo com a Honda pra 2018 e tendo o Mario Illien como responsável junto com os engenheiros japoneses para o desenvolvimento desta problemática unidade de potência nipônica, naquela construção que a Red Bull fez na sua fábrica (que você, Corradi, apresentou até mesmo a planta e o local desta construção, já pronta, num de seus Rascunhos anteriores), visando 2019??

Renato Santos disse...

Essa todo mundo viu e ninguém notou: O Lawrence, pai do Lance, após a classificação do filho no grid, cumprimenta a mãe do Lance com um aperto de mão, sem nem olhar para a cara da mulher.

josé rodrigues disse...

Sou torcedor do Hamilton, mais acho que a Ferrari ainda vai reagir

Anonimo disse...

Kimi fingiu estar disputando a posição com o Vetel pra deixá-lo passar. Campeonato seria mais interessante se a Ferrari tivesse os 2 pilotos dispostos a vencer corridas como a Mercedes.