terça-feira, 31 de julho de 2012

Notável






















O espanhol Fernando Alonso está fazendo uma temporada belíssima.

Consegue encantar a todos.

E já aparece nas listas dos melhores de todos os tempos.

Merecido.

Se não for campeão neste ano a culpa será do carro.

A frase acima parece ser despretensiosa.

Não é.

Quando analisada diz tudo.

...a culpa será do carro.

Do equipamento.

Porque no que depender do piloto não há dúvidas.

Ninguém mais questiona seu talento.

Sua capacidade.

Alonso, como poucos antes dele, já é maior que a Fórmula 1.

Como assim?

Explico.

A adaptação, a tecnologia e as pistas da categoria não são mais um desafio.

Sua equipe sabe.

A Ferrari não ajuda Alonso.

Ele não precisa mais disso.

A Scuderia Italiana trabalha para não prejudicar seu talento.

Para não atrapalhar.

Por isso o carro é construído para ele.

E se o triunfo não vier a culpa é do projeto, do túnel de vento, do pit stop
mal executado...

Não há desculpas.

Assim reconhecemos quem são os grandes.

De tempos em tempos aparece um.

Muitas vitórias pertencem ao equipamento.

Algumas ao piloto.

E quando isso ocorre nós logo sabemos.

Pois é diferente.

Salta aos olhos.

Arranca sorrisos.

Palmas.

E quando isso acontecer, fique atento.

Você está presenciando uma parte da história ser escrita.

A melhor dela.

9 comentários:

Anônimo disse...

A outra "melhor-parte-da-história" é poder ler textos extraordinários como os perpetrados por VV. SS., "Senhor Corradi, Humberto"!!

Zé Maria

Rodrigo Keke disse...

Assino embaixo no Zé Maria!

Alonso se firmou definitivamente como o maior nome do novo século, dos pilotos que iniciaram sua carreira no início da década passada. E se coloca em um patamar respeitável junto a grandes campeões de outras épocas.

Eduardo Miler disse...

E tem gente que diz pro "cara" voltar pras fotos...Pobre coitado...Perfeito sr. Humberto...Abs

Carlos Gil disse...

Off topic:
O regresso de uma parceria de sucesso, Porche 918 Spyder com as cores da Martini.
Não tem o impacto visual dos anos 70, ou talvez isso seja saudosismo meu, mas o carro fica bonito.
Para ver em:
http://www.autohoje.com/index.php?option=com_content&task=view&id=80587&Itemid=360
CG

Cardozo disse...

Sim, Corradi. Esta é uma das poucas vezes que temos a oportunidade de testemunhar o talento puro. Não há discussão sobre a vitória em virtude do equipamento.

O piloto está acima disto tudo.

Fico imaginando o Commendatore, caso estive vivo, vendo um piloto ser maior do que sua própria escuderia.

Tempos modernos. História.

Abraço,

Peter

Rodrigo Felix disse...

Magnífico texto.
E sobre Alonso, já tinha essa opinião ao final de 2003, quando foi capaz de vencer com um carro muito inferior aos demais (Hungria 2003). Hoje, a história só se confirma: apesar das muitas polêmicas em que esteve envolvido, ele passa seguramente a ser um dos maiores da história.

André Candreva disse...

Corradi,

concordo plenamente...

mais um post brilhante...

abs...

Paulo Heidenreich Jr disse...

O Alonso é sem dúvida o piloto mais técnico hoje na F1. O ponto forte dele é a consistência, em conseguir levar um carro instável a uma regularidade impressionante. Os Maiores obstáculos para a vitória dele neste ano não estão na Ferrari e sim nos outros pilotos. Vettel, Hamilton e Webber não conseguem manter a mesma eficiência em marcar pontos. A regularidade (ou a falta dela) pode punir alguns pilotos, por exemplo, olhando a tabela conseguimos ver o Jason Button, que venceu uma corrida neste ano e terminou todas, com a mesma pontuação do Grosjean, que não terminou 4 corridas e que também está um ponto apenas do Rosberg, que também terminou todas. Essa é a grande diferença, esse ano nós veremos muitos ganhadores diferentes, mas aquele que se manter mais presente na pontuação será o campeão.. O pensamento é óbvio eu sei, mas para a nossa sorte ainda tem muita coisa pela frente !!

TW disse...

Ainda que não goste dele, poderei dizer aos meus filhos no futuro que vi um dos maiores de todos os tempos correndo, além de ter tido o prazer de ver Senna.

abs