segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Duelo






























Nico Rosberg disse que está tranquilo.

Por que seu contrato garante igualdade de condições com Lewis Hamilton dentro
da Mercedes.

Verdade.

E mentira também.

Ele está realmente sossegado olhando a chegada do piloto inglês.

Mas não é nada escrito num papel que definirá quem será o número 1 do time.

Isso se resolve na pista.

Já vimos isso.

Sempre foi assim.

A solução é o duelo.

Pois pode aparecer um novato rebelde.

Lembra de Ayrton Senna e Alain Prost na Mclaren?

Ou um piloto da casa que quer mostrar serviço.

Preciso recordar Fernando Alonso mostrando a Felipe Massa quem deveria entrar
primeiro no box da Ferrari?

O filho do ex-campeão Keke Rosberg aprendeu a lidar com companheiros difíceis.

Ele trabalha há anos ao lado de Michael Schumacher.

Uma raposa.

Que sabe todos os truques dentro e fora das pistas.

E ainda costuma inventar outros.

O hepta campeão ainda é olhado com temor por muitos dentro da Fórmula 1.

Quer uma prova?

Depois de estraçalhar o carro na traseira da Toro Rosso de Jean-Éric Vergne,
foi abraçado e consolado pelo piloto francês.

Isso é respeito.

Medo.

Mas Nico nunca esquentou a cabeça.

Nem se sentiu inferior.

E sempre colocou Schumacher no seu lugar.

Em silêncio marcou seu território.

E ainda trouxe uma vitória para a equipe.

Num carro horroroso.

Você acha que um cara desse vai se preocupar com Hamilton?

Os dois estão com a mesma idade.

Lewis possui um título mundial.

Sim.

No entanto Rosberg conhece a equipe há mais tempo.

Olhando a temporada de 2012 até aqui Hamilton com a McLaren possui mais pontos.

Porém é imprevisível.

Inconstante.

Seu gráfico de performance, corrida a corrida, oscila como um bêbado dirigindo numa
rodovia depois de uma festa.

Nico é mais consistente.

Mais regular.

Limitado pelo seu equipamento.

Mas não se engane.

Nem diga que não avisei.

Na primeira curva que dividir com seu companheiro, vai querer frear por último.

Penso que a Mercedes arrumou um problema.

Juntou um piloto mimado extremamente talentoso com um outro frio e que não se
abate perante a adversidade, pois herdou a força de seu pai.

Um saco de gatos.

Para nós que vamos assistir será ótimo.

Só espero que a rivalidade não ultrapasse as pistas.

Como já aconteceu na Fórmula 1.

Pois, de maneira comum, quando se esgotam os argumentos e as estratégias, alguns
passam a atacar a moral dos adversários.

21 comentários:

Ron Groo disse...

A Mercedes não é uma equipe, é um outdoor muito rápido pra vender mais carros de rua.
Lewis vai sumir logo logo.

Marques disse...

Discordo veementemente. Veremos ano que vem. Comentários do Groo nem dá graça ver hahaha, o ódio domina aquele coraçãozinho.

Marques disse...

Ah e Corradi, por que não gostas do Prost

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Vai ser muito engraçado ver a equipa no ano que vêm. E ao contrário do Groo, é um outdoor que veio para ficar muitos anos, pois apostaram muito dinheiro para conseguir ser "o melhor, ou nada".

Anônimo disse...

Esse duelo vai ser muito bom!

E Schumacher, o que será que vai fazer?!

Será que ele não pode estar indo para o lugar de Massa na Ferrari!?

Estranho esta demora na confirmação de Massa para 2013, não é!?

Vamos aguardar!

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Carlos Gil disse...

A mudança só pode ser benéfica para Hamilton, se não para o piloto pelo menos para o homem.
Hamilton é um fantástico piloto, mas é um também um adolescente tardio. Talvez porque na idade da adolescência não tenha tido a possibilidade de a exercer, e agora que ele se sente dono do mundo se comporta como um "puto mimado".
O Rosberg conhece Hamilton desde que os dois começaram as suas carreiras internacionais, é mental e emocionalmente forte, e não será facilmente subjugado. Hamilton terá que suar muito, e não numa ou duas corridas, mas em todas, se quiser confirmar na pista o estatuto que o seu contrato financeiro carrega.
A Mercedes ao contratar Hamilton está a fazer uma aposta no seu futuro na F1, e em 2013 já não haverá a duvida na pista: se falta carro, ou se falta piloto?
Eu considero que tem faltado carro, pois Ross Brown sem maroscada e sem Rory Byrne não chega para ser vencedor.
Quanto à McLaren a mudança será certamente benéfica, pois Hamilton com os seus tiques de "prima donna" não encaixa no modelo de pilotos a que a equipa está habituada.
Perez vai encontrar uma equipa e um piloto muito experientes, habituados a serem competitivos e vencedores, será certamente uma boa escola para o promissor piloto mexicano.
E este ano o Alonso continua a sorrir, e a seguir o caminho que os seus adversários vão abrindo na sua frente...
CG

Fábio disse...

Pô Corradi, tá muito parcial nos comentários, tudo bem torcer pro Vettel e achar que ele vai ganhar o campeonato, mas todo momento dizer que o Hamilton é inconstante me parece um pouco de perseguição, se fosse em outros anos até concordaria com você, mas este ano Hamilton está mostrando bem mais maturidade e está muito mais rápido que seus adversarios dentro ou fora da equipe e mesmo com todo o azar que vem tendo ainda está na briga. Abraço!

Anônimo disse...

Tá velho o professor, e ele só saiu da McLaren pois ou ele ou Senna iriam morrer, não havia espaço para dois ótimos pilotos, nunca há. E ele e o Piquet só botaram a fama de viado no Senna, porque ele era folgado e não respeitava ninguém, como disse o Romario, quer chegar e já sentar na janela! Quando ele chegou os dois já eram campeões, bi-campeões até!Lógico que ele tinha talento, mas faltava-lhe respeito. Quanto ao Alonso passar o Massa na entrada dos boxes, se ele tivesse culhão teria estourado o espanholito e mandado ele respeitar, tá pensando o que, quer chegar e sentar na janelinha???????

Humberto Corradi disse...

Marques

Por que eu não gosto do Prost??

Humberto Corradi disse...

Fábio

É opinião.

Acho o Hamilton muito talentoso, mas também que acabou se perdendo nos excessos fora da pista.

Valeu

Anônimo disse...

Oi Corradi.

Dentro da McLaren, Button conquistou o respeito do time. Hamilton o jogou no lixo. Na McLaren, Button venceu. Lembra Humberto, quando você me disse que o pupilo gosta de medir forças ? Vamos ver agora na Mercedes.

Abraços, Marcelo Citadini

hurbanos disse...

Sempre achei que Rosberg é o tal "world champion material". Só falta dar sorte.

Anônimo disse...

Que é que o Renato Aragão está fazendo no cockpit do Renault RE40?? Parece o Prost... (hehehehe)


Quem sempre teve como lema "vencer no domingo para vender mais na segunda-feira" foi um tal equipe vermelha... esta sim tem na F1 seu maior e melhor outdoor!


um abraço,
Renato Breder

Marques disse...

Isso Corradi, faltou o ponto de interrogação haha.

harerton disse...

Essa foto aí é recente né?

Anônimo disse...

Em tempo...

A foto é de 2011, em Paul Ricard, quando Alain Prost pilotou - e assustou-se com - o Renault RE40...

http://www.auto123.com/en/racing-news/alain-prost-drives-his-1983-renault-f1-car-photos?artid=135737


outro abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

Hahaha o nazo do prost ta cada vez mais torto!Grande professor, saudade dos pegas que ele e o chefe nos proporcionaram...o blog esta cada vez melhor, um abraco a todos...

Anônimo disse...

Se precisar de um homem feio, o Prost não serve...


Carlos Henrique

TW disse...

O Rosberg surpreendeu mesmo nesse caráter frio dele. Acho que tem potencial de ser campeão mundial um dia ou pelo menos brigar para o ser e a parceria/rivalidade com Hamilton o ajudará ainda mais nesse sentido.

É uma ótima dupla!

Anônimo disse...

A idade chega para todos.
E Prost está bem mais conservado do que Senna.

Rafael Schelb disse...

Piadinhas sobre a sexualidade do Nico à parte, eu sempre tive uma visão mais ou menos parecida com a sua dele. Acho que ele tem totais condições de bater o Hamilton, não só pelos erros e inconstância do inglês, mas pela sua própria capacidade e talento. Se a Mercedes conseguir fazer um carro que preste pro ano que vem, a gente vai poder ver um duelo e tanto...

Sobre o Prost. Tá velho, tá acabado, mas como é bom ver esse cara sentado num carro de Fórmula 1, nem que seja pra brincar!