quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Punks
























Existe uma categoria diferente de pilotos na Fórmula 1.

Um clube.

Que ninguém gosta de ser sócio.

Lá estão os desajustados.

Os incompreendidos.

São como os punks.

Nomes?

Pastor Maldonado.

Kamui Kobayashi.

Petrov.

Nigel Mansell foi presidente da instituição por muitos anos.

Assumiu o cargo logo depois de Andrea de Cesaris.

O post é por causa de um desses associados.

Romain Grosjean.

O atual inimigo público número 1.

A figura que está sendo metralhada por críticas vindas de todos os lados.

Na última, Mark Webber declarou que ele merecia ser punido e ficar ausente
de outras provas.

A pressão é tanta que ameaça até o seu futuro.

Grosjean é um piloto que teve uma trajetória bem irregular.

Até 2008 veio colecionando títulos nas categorias de base.

Normal.

Depois a coisa bagunçou.

Em 2009 assumiu o lugar de Piquezinho depois daquela baixaria em Cingapura.

Uma batata quente.

No ano seguinte viveu de tudo.

FIA GT1, onde obteve duas vitórias.

Participou das 24 Horas de Le Mans.

Entrou na Auto GP, onde dirigiu em oito corridas e terminou como campeão.

E ainda brincou na GP2.

Tudo em 2010!

No ano passado se tornou piloto de testes da Lotus Renault e foi campeão da GP2.

Até que neste ano conseguiu a vaga de piloto ao lado do badalado Kimi Raikkonen
no Team Lotus.

Seu gráfico de aproveitamento no campeonato atual é uma montanha russa.

Mas está na frente de Felipe Massa, Michael Schumacher, Sérgio Perez e
Pastor Maldonado.

Esse suíço que corre com a bandeira da França é bom piloto.

Bom pra caramba.

O que não acho bom é ficar tacando pedras no cara por causa de seus erros.

Ainda mais porque não são propositais.

Até o hepta campeão teve neste ano seus acidentes bizarros.

É a primeira temporada real de Grosjean.

Primeira de verdade.

É normal passar apertos.

E errar.

Errar muito.

Por isso penso que é preciso cuidado ao criticar o piloto.

Jackie Stewart se ofereceu pra ajudá-lo.

Quer tranquilizar Romain.

Dar calma para que ele possa passar o desafio da primeira volta.

Onde sete de seus acidentes ocorreram.

Retirar a impetuosidade.

A afobação.

Como bom professor o velho Jackie observa com olhos experientes.

E crava na mosca.

"Ter talento e velocidade para vencer corridas pode ser intoxicante."

Bem que ele podia montar uma sala de aula.

Para domar todos esses simpáticos punks da velocidade.

Aí até nossos olhos seriam abertos.

E veríamos que estamos diante de uma safra espetacular de talentos na Fórmula 1.

17 comentários:

Paola disse...

Corradi, o problema está é na resposta a Stewart: um "Não, obrigado. Não preciso.". Quando se tem problemas, ser arrogante é a atitude mais suicida. E aí o povo cai em cima e com toda razão!

Se descobrissem o poder da humildade, aí sim estariamos diante de uma safra espetacular de talentos, até porque nada melhor do que aprender com o próprio erro. Mas não, não fazem questão nem disso.

O que se salva é o Koba, o que é uma pena, pois acho Maldonado e Grosjean mais rápidos, além de toda a grana que carregam.

TW disse...

O franco-suíço já negou a ajuda de Jackie anteriormente.
Sabemos que ele é novato, mas é preciso mais cautela e ele não a tem, nem a suspensão parece que resolveu.

Anônimo disse...

Da " baixaria " do Senna em Suzuka 1990 ninguém se lembra.

juniorcaixote disse...

"Da baixaria do Senna em Suzuka 1990 ninguém se lembra".

E da baixaria de 1989 em Suzuka você nem se lembra, né?

Larga a mão de ser COVARDE! Para de postar anônimo!

Gostaria de sugerir ao Corradi que proibisse as postagens anônimas por aqui. Esse ser escroque não merece postar nada.

Rafael Schelb disse...

"E veríamos que estamos diante de uma safra espetacular de talentos na Fórmula 1." Isso aí. Concordo plenamente. E o Grosjean bem que podia botar a mão na consciência e perceber que, se ninguém menos do que Jackie Stewart ofereceu ajuda, é porque ele tem potencial pra coisa.
PS: Totalmente desnecessário o comentário do anônimo sobre o Senna. Vou falar uma coisa: tô começando a ficar de saco cheio de em todos os posts, de todos os blogs nego ficar com essa encheção de saco de "Senna isso, Senna aquilo" em posts que não tem a ver com ele... Quando o post for sobre e ele, ou tiver a ver com ele, tudo bem, mas alguém me responde aí: Onde o nome Senna foi citado na postagem??
Me desculpa aí, Corradi, pelo "desabafo", mas isso já tá dando nos nervos...

hurbanos disse...

Engraçado que ainda hoje eu estava revendo esse episódio do maravilhoso Top Gear.


Sir Jackie prometeu tirar 20 segundos do tempo de volta de qualquer um. O escolhido foi James "Captain Slow" May.

Será que deu?

http://www.youtube.com/watch?v=n5rpFXdWtK4

Carlos Gil disse...

Na actual F1 Romain Grosjean não deverá ter tempo para se autocontrolar.
Estes são tempos de super produção "à la Hollywwod" e o improvisador que não segue o guião não é bem aceite, principalmente se improvisar e errar.
Os grandes kamikases dos anos 70 e 80 já não passariam pelos actuais crivos das regras/fiscalizações/punições by FIA.
E tal como o hurbanos a oferta de Jakie Stewart também me lembrou o tal episódio do Top Gear, mas não vou quebrar o suspense e dizer se o James May conseguiu...
CG

Cardozo disse...

Caro juniorcaixote:

me desculpe, mas não vejo problema algum no comentário do anônimo.
Sim, foi uma baixaria o que o Senna fez em Suzuka em 1990. Alguém poderia ter saído seriamente machucado nesta manobra consciente e errada do Senna, goste-se dele ou não.

Já disse diversas vezes: Senna foi um dos maiores, senão o maior piloto de F1 de todos os tempos. E não existe campeão bonzinho. O "sangue nos olhos" de quem quer ser campeão faz com os limites sejam constantemente ultrapassados. Todos eles, inclusive os antiéticos.

Abraço!

Humberto Corradi disse...

Cardozo e juniorcaixote:

A liberação do comentário dos "anônimos" foi motivada pela dificuldade de alguns amigos tinham de comentar.

Havia (Há?) um problema no Blogger que às vezes dificulta a postagem.

Não sei o motivo.

Mas no caso de aparecer alguma ofensa eu uso o poder moderador.

Alguns acham que quando faço isso estou podando a liberdade de expressão.

Na verdade, pela lei, sou responsável por qualquer agressão publicada.

Sendo assim permito os anônimos.

Desde que educados, claro!

Valeu

Rodrigo Felix disse...

acho q já comentei isso por aqui, mas só compartilhando de novo:

por mais q seja atrapalhado, Grosjean eh um ótimo personagem e eh isso o que a F! precisa, de pilotos com características

Alonso eh o bandido
Vettel o veloz
"Amilton" kkk o mimado
Rosberg o....kkkk

e Grosjean eh o atrapalhado, oras

quem eh Webber pra criticá-lo? ele já cometeu tantos erros quanto, além de ser menos veloz que o Grosjean....

pronto falei

Renato Henrique disse...

talvez de a F1 que é a categoria mais cara do mundo não ficasse com essa politica de restrição de testes, esse pilotos novatos teriam maior quilometragem e reduziria a incidência de acidentes.

Danilo Candido disse...

Em Suzuka/1990 Senna foi covarde, estúpido e extremamente irresponsável no "acidente" com Prost. E nada que o francês tenha feito antes disso justifica tal atitude. O Grosjean, pelo menos, não tem feito de propósito (creio)...

Danilo Candido.

juniorcaixote disse...

Cardozo:

O que eu acho engraçado, é que todos os anti-Senna lembram, e falam aos quatro ventos, o ocorrido em 90, mas esquecem sacanamente, que foi tudo consequência de 89. Tudo.

Hojé é fácil taxarmos de baixaria o que o Senna fez em 89. Foi irresponsável? Não tenho a menor dúvida. Mas, se pararmos para analisar todo o ocorrido desde 89: a fechada do Prost, os mais de 20 minutos na torre de comando para decidir quem seria o vencedor, ter sua vitória cassada por ter feito uma manobra que outros já haviam feito e nada acontecer a estes, perder o campeonato, ter a superlicença cassada, ouvir o Balestre ofendê-lo via TV a todo o mundo, a pole no ano seguinte, não ter sido atendido quando pediu que mudassem o lado da largada do pole-position, tudo isso contribuiu para que a situação chegasse ao ponto do Senna fazer aquela manobra lamentável.


Danilo Cândido:

Essa resposta é pra você também.
Duvido que você suportaria tudo isso que o Senna suportou sem fazer nada, ou você tem sangue de barata, meu caro.

Anônimo disse...

Pra mim, chamar de " escroque " já é ofensa. Cadê o poder moderador?

Humberto Corradi disse...

Ofensa a quem?

fernando disse...


acho importante é o que Corradi ressaltou, o cara está na sua primeira temporada completa.
e por isso exatamente a reação pública do Webber atitude de bente pequena, de gente medíocre mesmo. o cara leva meses pra voltar a conseguir um spot na primeira fila, faz má largada as usual, é atropelado por um de outros mais velozes e finaliza resolvendo seu lado através de declarações públicas de efeito - prato cheio para jornalistas arvorados de ‘juízes do STF‘, exigindo punições blablabla etc., como p.ex. os vinculados å nossa retransmissora nacional, em tv aberta e em tv paga (com exceção do R.Leme).
esse australiano estaria melhor aposentado, o que aliás seria ótimo, permitindo a alguém dessa nova geração sentar num carro excelente - eu acho o cara, hoje em dia, puro anacronismo.

acho compreensível também o Grosjean declinar da sugestão do Stewart, nenhum dos novos no grid de agora teem referência/deferência com qualquer antigo campeão, seja Stewart Lauda Fittipaldi ou mesmo Prost.
toda e qualquer discussão sobre a própria performance ficará dentro da equipe, com os engenheiros e diretores de equipe, e essa avaliação interna que parece contar mesmo, pros pilotos.

pessoalmente penso que o problema pode estar numa imprecisa, ou nebulosa (na falta de palavras melhores) característica comum a pilotos da mais recente geração, que carregam um ímpeto exagerado em suas performances, a partir do primeiro instante de corrida.
como brinquei outro dia num comment, com Grosjean B.Senna Maldonado e JulesBianchi no mesmo grid, vai ser hecatombe nas largadas, GP sim GP não.

e pra ser sincero, como espectador, desde que nao cause sérios ferimentos em ninguém, não ligo,
não torço pra nenhum piloto em especial e muito menos me inporto com prejuízos de qualquer das equipes, no fim das contas ee um grande e sofisticadíssimo circo.

Anônimo disse...

Beleza então, usarei pela última vez a opção " anônimo ", já que ela não serve pra nada mesmo. Muito prazer, Eddie Irvine....