terça-feira, 27 de novembro de 2012

E agora?






















O final da ótima temporada de 2012 trouxe algumas boas surpresas.

O belo Circuito de Austin.

A capacidade de superação de Sebastian Vettel.

E o despertar de Felipe Massa.

Desde o ano passado já havia escrito sobre a necessidade de Massa reagir.

Voltar a ser invocado dentro das pistas.

E isso aconteceu.

O piloto brasileiro, que quase foi trocado por Mark Webber, novamente
mostrou que pode ser muito veloz.

Tanto que foi melhor que Fernando Alonso nas últimas provas do campeonato.

Até no asfalto molhado provou sua evolução.

Superou o ano difícil.

E reconquistou a confiança da equipe.

Excelente.

OK.

E agora?

Felipe Massa iniciará 2013 novamente sob o guarda-chuva de Maranello.

E essa história eu já conheço.

A Ferrari trabalhará para Alonso e a Massa caberá o papel de escudeiro.

Vai ser assim.

Os números não mentem.

O espanhol receberá 30 milhões de Euros em 2013 e Massa 5 vezes menos.

Há alguma dúvida de quem é o primeiro piloto?

Está na hora do brasileiro decidir se quer lutar de verdade dentro da Fórmula 1
ou apenas "fazer parte" da equipe de maior prestígio da categoria.

E ele pode lutar.

No passado já enfrentou de igual para igual Kimi Raikkonen e Lewis Hamilton.

Depois disso houve o hiato.

Passou por maus bocados depois da molada na cabeça.

Que parecia o fim de sua carreira.

Mas tudo está no passado agora.

Porém não há espaço para seus sonhos na Scuderia Italiana.

Pois Fernando Alonso aprendeu a lição quando esteve na McLaren.

E não errará mais.

Como errou ao subestimar Hamilton.

O espanhol sabe como ninguém que precisa esmagar seus companheiros.

Nunca dará a mínima chance para Felipe.

O recado de Alonso é claro.

Apoiado por Luca di Montezemolo.

A casa é dele.

O carro é dele.

O time é dele.

Os incomodados, ou os que querem vencer, que se mudem.

16 comentários:

Rico Costa disse...

Ele deve aproveitar o ano e 2013 para se reafirmar na F1 e despertar o interesse de outras equipes, por que talento e velocidade ele tem.
e é claro, torcer para que a Ferrari acerte a mão na hora de fazer o carro

Ron Groo disse...

Que Massa continue acordado no inicio da temporada do ano que vem.
Se não... Pode ficar dormindo até o fim, não precisa acordar mais não

André Candreva disse...

Corradi,

o entendimento é esse mesmo...

cabe ao Felipe se fazer "presente" durantes as provas da próxima temporada... quem sabe assim outras boas portas lhe sejam abertas...

abs...

Anônimo disse...

Falou TUDO. Não é necessário nem uma virgula e se ele não quer carregar a mesma cruz do Rubinho é melhor agir nesse sentido e procurar lugar ao sol pois a sombra é de Alonso.

Robison Filippi

Rubens disse...

O Massa é um grande piloto, se tivessem dado a ele o playstation do Adrian Newey ao invés daquele fusca pintado de vermelho, ele teria sido campeão já na metade do ano.

Vai Massa!

Anônimo disse...

Fiz umas contas, só para comparar de alguma forma, as performances de Alonso e Massa.

Dididi a temporada em duas fases (bem óbvias):
Fase 1 - 10 primeiros GPs
Fase 2 - 10 últimos GPs.

* Massa marcou pontos em todos os 10 últimos GPs, sendo que nos 10 primeiros, apenas em 4 deles marcou pontos (1, 2, 8 e 12 pontos). Melhora radical.
* Alonso, por sua vez, foi bem mais constante, regular. Marcou pontos em todos os 10 primeiros GPs e só não repetiu a dose nos 10 últimos porque Grosjean acabou com sua corrida na Bélgica e porque ele acabou rodando (assustou-se?) na primeira curva em Suzuka.

Percentualmente, a distribuição de pontos de Alonso e Massa ficou assim:

Alonso:
Fase 1 - 55,4% (154 pts)
Fase 2 - 44.8% (124 pts)

Massa>
Fase 1 - 18,9% (23 pts)
Fase 2 - 81.1% (99 pts)

No final das contas, comparando o total de pontos de ambos, Massa marcou 43,9% dos pontos de Alonso... satisfez a cláusula contratual dos 40$ (hehehehe) e não foi demitido... será isso?


Se Massa mantiver esse ritmo do final da temporada em toda a temporada de 2013, acredito que ele até correrá o risco de renovação de contrato com a Ferrari...


um abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

Oi Corradi.

Concordo plenamente contigo, mas será que ainda haverá tempo para algo a mais em outra equipe ? Esse ano, nosso "garoto" está completando 10 anos por lá. Não que eu não deseje seu sucesso, mas ele precisará fazer muito mais. Um exemplo vimos neste domingo.

Abraços, Marcelo Citadini.

Cardozo disse...

Esta é fácil: fazer a melhor temporada da vida e procurar outra escuderia. Massa é um piloto valorizado, não se enganem.

Quanto a foto, vemos o máximo de tecnologia que a F1 alcançou em sua história. Uma espécie de 959 da F1.
Apesar de preferir o 959. Muitas e muitas vezes.

Abraço!

Peter

Daniel Machado disse...

O Massa vai estar em seu último ano pela FErrari ano que vem. Acho que cabe a ele ligar o dane-se e se não derrotar o Alonso, ao menos dar trabalho. Penso assim.

Ricardo Reno disse...

A principal condição para os incomodados se mudarem é haver interessado em compartilhar o mesmo teto.

Existe algum campeão mundial ou piloto que não queira massacrar seu companheiro de equipe?

Ernesto disse...

Concordo plenamente com o que vc expôs. Felipe deve em 2013 usar a Ferrari como vitrine de seu trabalho e cair fora incontinenti para 2014. E é valorizado, sim, até porque o conhecimento que acumulou nesses anos todos na Ferrari é algo cobiçado por outras equipes.
Por mim, em 2013 mesmo ele estaria a bordo de uma Force India, Sauber ou até McLaren - ninguém me tira da cabeça que Sergio Perez foi uma compra "no escuro" e que a fama é maior que a realidade.

Anônimo disse...

O próprio Felipe disse que ficou em dúvida quanto se realmente era essa a vida que ele queria levar, ou seja, nem ele sabe se deveria ou gostaria de estar competindo. Portanto, é claro que o Massa vai se sujeitar ao esquema da Ferrari, e sempre favorecer o Alonso, por isso que Vettel é o preferido por todos, estou na torcida para que o alemãozinho seja treta em 2013.
Att. Charles

Anônimo disse...

* TETRA
Att. Charles

Ricardo Reno disse...

Charles,

Ainda bem que você corrigiu. Treta quem gosta é a Ferrari.

TW disse...

Ainda penso que é uma espécie de papel que ele desenvolve dentro da Ferrari. Na primeira parte do ano, não pode, em hipótese alguma, ir bem, para na segunda, se 'recuperar', mas servir apenas de escudeiro.

Pena que ele se sujeita a isto...

juniorcaixote disse...

Não sei não.

Muito se fala, muito se especulou sobre a situação do Felipe. No começo do ano, vergonhosa. Terminou em alta. Teve a humildade de vir a público contar que precisou (e foi atrás) de ajuda. Tenho a impressão de que isso deu uma força muito grande a ele.

Tomara que eu não me engane, mas tudo isso que ele passou o tornou forte como rocha, para o ano que vem. Espero que essa "rocha" não vire areia.