terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Mark Webber




























Acho o australiano Mark Webber uma figura singular na Fórmula 1.

Mais pela sua atitude do que seus feitos na pista.

Chegou à Inglaterra no início da carreira como uma promessa.

Seus feitos na terra natal apontavam isso.

Em 1996 conseguiu bons resultados na Fórmula Ford.

No ano seguinte pulou para a tradicional Fórmula 3.

Sem patrocinadores fortes começou a passar dificuldades.

O socorro veio de casa.

David Campese, uma estrela australiana do Rugby, bancou o jovem piloto.

Com os recursos garantidos, Webber conseguiu terminar a temporada e seus resultados
despertaram o interesse da Mercedes.

Assim, em 1998, ele vai defender a marca alemã no FIA GT.

Foram 5 vitórias que garantiram o vice-campeonato ao lado de Bernd Schneider.

Perderam o título para a outra dupla da Mercedes.

Klaus Ludwig e Ricardo Zonta.

Em 2000 ele se volta para a Fórmula 3000.

Começa aí também sua ligação com a Fórmula 1

Como piloto de testes.

Finalmente em 2002 ele estréia na categoria máxima do automobilismo.

Minardi, Jaguar, Williams...

Até que em 2007 ele se juntou a Red Bull.

Webber sempre teve um desempenho irregular no time austríaco.

Enquanto Sebastian Vettel conseguiu três títulos nos últimos anos, Webber não 
conquistou nem um vice-campeonato.

Neste ano, apesar de ter sonhado com o título, terminou num decepcionante 
6° lugar na classificação final.

Mesmo assim ele não admite ser chamado de escudeiro. 

Não faz esse papel.

E isso é impressionante.

Ainda mais na dura Red Bull

Que, apesar de passar uma imagem de descontração com seu produto, é conduzida 
com mão de ferro.

E mostra desde cedo a seus pilotos quem é que manda.

A estrela é a marca.

Tanto que seus dois pilotos recebem o mesmo salário.

Sabia?

Seria até natural que Webber cedesse ao ver seu companheiro brigando pelo título.

Mas no seu entendimento isso não existe.

Ele está ali para disputar.

Brigar.

Talvez por isso tenha recusado o convite de ocupar o lugar de Felipe Massa 
na Ferrari.

Mesmo sendo um sonho pilotar pela Scuderia Italiana.

Achou melhor ficar onde está.

No lugar em que respeitam sua postura.

E onde os lacres da competitividade são preservados.

11 comentários:

Anônimo disse...

O pessoal da Red Bull também gosta dele... ou então, seria falta de opções, do ponto de vista deles, uma vez que Mark Webber acerta/fecha seus contratos por temporada... e lá se foram 6 anos, e ano que vem é mais um a se somar a essa relação...

um abraço,
Renato Breder

Jorge Melges disse...

E não podemos esqueçer a MW Arden, sua parceira com o Chris Horner na GP3.

Naty disse...

Muito bom gostei. Eu sou FÃ FANATICA do Mark (: E eu sei tudo que ele passa e passou... Verdade ele não desiste, e a Red Bull adora ele, ele adora a equipe. E tambem temos que lembrar que quem ajudou muito ele também foi a Ann Neal, que é mulher dele hoje.

Anônimo disse...

Não resisto (hehehehe)...

** FOTO 1 **

2002 GP da Austrália em Melbourne (1, 2 ou 3 de março).
Mark Webber, em sua estréia como piloto titular na F1, numa 'Minadi PS02 Asiatech AT02 3.0 V10' da equipe 'KL Minardi F1 Team', que, nessa época, era do também australiano, Paul Stoddart
Estréia marcada com um 5o lugar e 2 pontos no "bolso" da Minardi...

A propósito, Asiatech era o motor baseado na plataforma Peugeot e produzido pela Asiatech. Ou seja, um Peugeot rebatizado...
Em 2001, equiparam a Arrows e, em 2002, a Minardi.
A Asiatech até lançou o projeto de um carro de construção própria, o 'Asiatech A-001', que estaria pronto para 2004...
O projeto foi capitaneado pelo argentino Enrique Scalabroni.
==>> http://8w.forix.com/6thgear/asiatech1.jpg
==>> http://8w.forix.com/6thgear/asiatech2.jpg
==>> http://8w.forix.com/6thgear/asiatech3.jpg


** FOTO 2 **

24 de janeiro de 2001, Sessão de testes da Benetton, em Silverstone
Mark Webber (foto do post), piloto de testes do time, e os pilotos titulares, Giancarlo Fisichella e Jenson Button, estavam por lá.
O carro é o modelo 'B201'... a última Benetton...

Fisichella:
==>> http://cdn-2.motorsport.com/static/img/mgl/0/0/2000/2000/2072/s1_1.jpg
Button:
==>> http://cdn-7.motorsport.com/static/img/mgl/0/0/2000/2000/2067/s1_1.jpg

E aqui, a apresentação oficial do carro em 'La Giudecca', Veneza, em 5 de fevereiro de 2001 (olha só a dupla de pilotos de testes da equipe, à direita na foto):
==>> http://img1.auto-motor-und-sport.de/Mark-Webber-2001-Benetton-19-fotoshowImageNew-da6beaa0-406923.jpg


** FOTO 3 **

2003 GP de Mônaco, em Monte Carlo (30 ou 31 de maio ou 1o de junho).
Mark Webber em seu segundo ano como piloto titular de F1, pilotando um belíssimo 'Jaguar R4' equipado com um motor 'Ford Cosworth CR-5 3.0 V10', que foi "rebatizado" como Jaguar.

Aliás, nessa temporada, 3 equipes utilizavam os motores Ford Cosworth:
Ford Cosworth CR-5 3.0 V10 - "rebatizado" Jaguar, foi usado pela equipe Jaguar.
Ford Cosworth CR-3 3.0 V10 - "rebatizado" Cosworth, foi usado pela equipe Minardi.
Ford Cosworth RS-1 3.0 V10 - "rebatizado" Ford, foi usado pela equipe Jordan.

Como diria minha saudosa avó, "pura perfumaria"...


um abraço,
Renato Breder

Migdonio disse...

Faltou dizer que a além de não ser escudeiro de Vettel ele ainda atrapalha um barbaridade.
Como disse, nem para ser vice ele teve competencia, e ainda dificulta o trabalho do Vettel que tem que ganhar da Ferrari e ainda se preocupar com o canguru bi-polar.

Laysson disse...

Outra coisa interessante sobre ele, é que da mesma forma que foi ajudado, quando pôde, ajudou um compatriota a seguir no automobilismo. Esse piloto ajudado foi o Will Power.

Daniel disse...

Mark Webber é um piloto que sempre tem a coragem de dar sua própria opinião sobre os assuntos que lhe são perguntados; nada de respostas pasteurizadas, neutras.

Claro que a forma de gerenciamento da Red Bull permite ao australiano esse comportamento. Fosse na Ferrari, creio que não duraria muito tempo por lá.

Não é um extra-série na pista, mas é um piloto pé-no-chão, que não se deixou cegar pelo ambiente fútil e mascarado que existe fora das pistas de corrida.

fernando disse...

muito elogio pro meu gosto; nunca gostei da figura.
muito na F1 conseguiu através de Briatore, seu agente ou algo do tipo - hábil na politicagem, um aspecto importante para se colocar bem na categoria mas que no caso de Webber se sobrepõe ås qualidades esportivas.

teve uma época eu lia as declarações oficiais de pilotos e equipes após as provas, no site pitpass.com; num GP da Bélgica, o australiano perdeu a asa dianteira na largada, continuou correndo, perdeu o chão no Raidillon (o fim da subida na Eau Rouge) e finalmente abandonou, atingindo Takuma Sato que ia a sua frente.
bem, no press release Webber descreveu a sequência de toques desde a largada e finalizou com um "then Sato hit me".
ou seja, simplesmente inverteu a dinâmica do que todo mundo viu e pôs a culpa em outro - não dá pra negar foi muito esperto, explorou a seu favor uma simples declaracão de p.r. de pós-corrida numa ocasião em que fez merda na pista.

o campeonato FIA GT de 98 foi perdido num erro dele, em Dijon disputava a vitória com a outra Merc, de Zonta/Ludwig, e acabou rodando pra fora da pista.
Zonta errou menos que Webber durante o ano e terminou campeão - os parceiros de cada um eram 2 ultra-experientes que não cometeram nenhum erro importante, numa temporada que virou uma disputa 'particular' da Mercedes.

sempre gostou de falar publicamente sobre assuntos da F1 mas não diretamente relacionados a ele mesmo, então criei a impressão que nunca seria campeão e se tornaria dirigente da FIA quando aposentado das pistas. a ver.

Rubens disse...

Me gusta o Mark Sapo tb, ele apesar de um piloto mais ou menos (mais pra menos) é um cara autêntico, talvez por não ter cara de pinguço, tenha mais respeito e seja mais levado a sério....

Deveriam dar a versão do Playstation do Vettel, dai ele conseguiria melhores resultados!

RBR campeã da ética e da moral, e os unicórneos existem, só hoje vi dois.

Daniel Machado disse...

Tem gente que diz que ele vive uma realidade pior que a do Massa na Ferrari hehehe. Enquanto o brasileiro teve que aceitar o seu salario diminuir pra continuar lá, o Webber continua ganhando a mesma coisa de Vettel na Red Bull. E mais, ele perde pro Vettel porque o alemão tem muito mais talento natural, porque no começo de tudo, ele tem sua chance. Teve a grande oportunidade em 2010, mas nas últimas corridas, ele meio que pipoocou mesmo. Acho que esse ai tomou o rumo certo ficando aonde tá, porque mesmo com um piloto melhor que ele na garagem vizinha, é na Red Bull que ele ainda pode sonhar em ser campeão um dia na vida.

Felipe Maciel disse...

Concordo que seja uma figura singular.

Mas a negociação com a Ferrari foi exatamente o oposto. Ele não se recusou a ir para Maranello, pelo contrário, ele se ofereceu!
A Ferrari escolheu não contratá-lo. E daí ele foi na mídia dizer que andou negociando com Ferrari, só para se valorizar...

Típico comportamento de alguém que é empresariado por Flavio Briatore.

Webber é um piloto bom, apenas. Mas existem outros pilotos mais qualificados que ele para ocupar aquela vaga da Red Bull. Imagina o Raikkonen lá, por exemplo. Seria uma disputa muito mais interessante com o Vettel...