quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Up to date






















 Flechas de Prata

Entre as apresentações dos novos bólidos de 2013 da Fórmula 1 uma das mais aguardadas
é a da Mercedes.

A expectativa é grande.

Espera-se um carro competitivo para que Lewis Hamilton e Nico Rosberg possam
brigar lá na frente.

Fórmula 1?

O orçamento da Audi destinado ao automobilismo para os próximos 3 anos chama a
atenção.

É muita grana.

Alguns já dizem que as quatro argolas não se contentam mais apenas com Le Mans.

A Liga

O cenário atual da Fórmula 1 lotada de pilotos pagantes poderá chegar ao fim.

No novo Pacto de Concórdia, proposto por Bernie Ecclestone para os próximos sete
anos, está incluído um plano de redução de custos e uma divisão melhor do faturamento
envolvendo os direitos de TV, dos autódromos e anunciantes.

A meta é reduzir a dependência das equipes do dinheiro dos patrocinadores que aparecem
nos carros.

Como?

A Fórmula 1 aumentaria a premiação.

De tal maneira que cobrisse 80% dos orçamentos dos times, fortalecendo dessa forma
toda a categoria.

Tipo "a união faz a força."

Na foto: acompanhando as 12 horas de Sebring nos anos 60. 

Audi, possíveis mudanças na Fórmula 1 e a expectativa da Mercedes. E aí?

14 comentários:

Fabiani C Gargioni #27 disse...

Esperamos com isso que a F1 fique cada vez mais competitiva!!!

Danilo Candido disse...

(Feliz 2013, Corradi !) Creio que o orçamento da Audi para competições seja apenas grande o suficiente para combater a emergente Toyota e a temida Porsche, ou seja, apenas no Endurance mesmo.

Um abraço,
Danilo Candido.

Anônimo disse...

Não sei, não vejo com bons olhos este tipo de coisa. Quando um time monta uma equipe de fábrica, de acordo com a própria história da F1, ele está à beira de abandonar a categoria. Olhem os casos da BMW, Honda, Toyota, Jaguar.
Torço para que eu esteja errado e que a mercedes realmente dê a Hamilton um carro pra brigar pelo título, mas também dar show na pista como apenas ele sabe. Hamilton é bom pra caramba mas preferia que ele ficasse na McLaren. Sei lá, combina mais com ele. Pode ser um pouco de nostalgia, mclaren, piloto arrojado com capacete amarelo dando show na pista... Isso me traz boas lembranças.

Rodrigo Felix disse...

Concordo com o Danilo. Sem dúvida a meta da Audi seria combater a Porsche, que aparentemente virá com tudo em Le Mans.

F1 com divisão igual de faturamentos acho pouco provável. A ideia de Ecclestone seria o retorno do poderio das montadoras, haja visto que os motores terão papel mais importante no retorno dos turbos.

Mercedes terá que remar muito para ser competitiva, ainda que tenha Hamilton não creio que faça frente à McLaren, Red Bull e Ferrari, pelo menos no inicio do ano.

Humberto Corradi disse...

Lembrando que há um namoro da Porsche om a Sauber.

Seria bem interessante uma batalha de motores na nova Era Turbo que está por vir.

Rubens disse...

Que boas notícias Corradi!

Principalmente a última, daí teremos só pilotos puro talento que não dependem do carro! Como o Vettel!

Agora sim, esperança.

Al Unser Jr. disse...

Até onde sei... a Audi não ficaria muito tempo no endurance, ainda mais brigando com a co-irmã Porsche.

Anônimo disse...

Cansei de ler pretensões - ou simplesmente quimeras - sobre redução dos custos da categoria, através de fórmulas mais ou menos mirabolantes. Sinceramente? Deve continuar a mesma porcaria que está...

João Paulo disse...

Uma grande puxa a outra! Por isso torço pelo sucesso da Mercedes! E que sirva de exemplo para as outras montadores!

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Em relação à Audi: ter um orçamento bem "gordo" não implica necessariamente a Formula 1. Deixa-me recordar que ela tem, por exemplo, tradição nos ralis...

Mas não acredito, e dou-te uma boa razão: Bernard Piechstrider. Ele detesta Formula 1 e apesar da sua avançada idade, ele já disse que enquanto for vivo, nem se pense num ingresso na Formula 1, seja ele Porsche ou Audi. Se calhar, iremos ver durante uns tempos uma batalha de irmãs em Le Mans, Sebring e outros lados...

juniorcaixote disse...

De todas, a que mais gostei de ler foi a "possibilidade" de acabar com esse leilão de cockpits na F1. Sonhar não paga nada né? Quem sabe... O meu sonho é de poder ver a liberação da construção de motores na F1. Ter a possibilidade de ouvir a sinfonia dos 12 cilindros da Ferrari, de um V10... não tem preço...

TW disse...

Essa medida do Pacto de Concórdia seria bom para dar chance aos pilotos que podem apresentar mais na pista do que outros, meros pagantes.

Carlos Gil disse...

Na minha opinião a Audi só entrará na F1, se essa for a estratégia do grupo VW, pois são eles quem aponta o rumo das suas marcas(VW, Audi, Seat, Skoda, Porche, Lamborghini, Bentley, Bugatti, Ducati) e como refere o Speeder o Bernd Piechstrider não gosta de F1.
As novas regras para os motores podem eventualmente alterar esta situação, mas não será para os próximos dois/três anos.

Quanto à equipa da Mercedes tornar-se uma candidata regular aos títulos da F1... penso que a VW consegue entrar no circo ainda antes que isso aconteça!
Hamilton vai ter que tirar leite da areia (pois nem pedra ele vai ter) para poder brilhar. Talvez ele consiga isso por vezes, mas será efemero.
Gostaria de estar enganado pois considero que o LH merecia melhor.

"No novo Pacto de Concórdia, proposto por Bernie Ecclestone para os próximos sete
anos, está incluído um plano de redução de custos e uma divisão melhor do faturamento envolvendo os direitos de TV, dos autódromos e anunciantes." Se isto acontecer é porque finalmente o Ecclestone assumio que está de saída, e está a preparar-se para entregar o bolo ás equipas.
Será o momento de ver quem é que tem a capacidade para colocar todos os egos, interesses e negociatas que pululam no circo a trabalhar para o mesmo objectivo!
Quando (e se) isso acontecer a Scuderia Ferrari vai passar um mau bocado, pois se não ficar no topo da escada do poder (directa ou indirecatmente), perceberá que afinal não é tão valiosa ou insubstítuivel para que as outras equipas se submetam aos seus interesses.
Esperemos para ver quem será o sucessor de Bernie Ecclestone.
Alguém falou em Flavio Briatore?

CG

egidio manoel disse...

com a audi ja anunciando um lmp1 novo para 2014, fica dificil acreditar em um projeto na F1 a curto prazo, lembrando que os carros de le mans tem uma vida util maior do que os F1. como audi e porsche vão trb com tecnologias diferentes, acho que a volks fica por la mesmo.
se lembrarmos que bmw e toyota so andavam la atras na F1, voltaram a vencer corridas depois que se mudaram, o risco de um estrago na imagem da empresa e meio grande, ja que em le mans eles são a força a ser batida.