quinta-feira, 4 de abril de 2013

Fumaça
























O maior patrocinador de uma equipe da Fórmula 1 não aparece.

Não pode.

As regras não permitem.

Desde que as leis anti-tabagismo chegaram ao automobilismo o nome da
Marlboro desapareceu dos bólidos.

Mesmo assim a marca ainda despeja milhões na Ferrari.

A estimativa é que a cada temporada 150 milhões de dólares entram nos
cofres italianos originados da empresa americana de tabaco.

E como funciona isso?

Fora eventos promocionais, como o Wrooom, realizado em Madonna di
Campiglio, a Marlboro é dona de toda a carenagem do carro.

Quando um patrocinador deseja estampar seu nome nas Ferraris de Fernando
Alonso e de Felipe Massa, a Scuderia Italiana repassa o dinheiro recebido para
a fabricante de cigarros.

Estranho, não?

Por exemplo, o Santander investe anualmente cerca de 60 milhões de dólares
nos carrinhos vermelhos.

Essa grana não fica em Maranello.

Vai direto para a conta bancária da Philip Morris, proprietária da marca Marlboro.

Interessante notar que a FIAT coloca pouco ou nada na sua equipe de Fórmula 1.

Enquanto que a Shell, parceira de longa data, possui um contrato separado que
destina sua cota exclusivamente para o desenvolvimento do motor.

Existem outros recursos gerados pela marca Ferrari em produtos e nos direitos da
televisão.

Só aí estariam as fontes de mais 150 milhões de dólares a cada temporada.

Mas é peculiar essa relação da Ferrari com a Marlboro.

Vale ressaltar que ela permite muita liberdade para equipe na escolha de seus 
pilotos.

Lembrando que o acordo deverá durar ainda uns quatro anos.

Quando deverá ser renovado.

Devido a um fato muito importante.

Todos os envolvidos no negócio parecem bem satisfeitos.


11 comentários:

juniorcaixote disse...

Pra que fique bem claro: sou um ferrenho contrário ao tabagismo. Agora, que acho uma baita patacoada esse lance de proibir propaganda de cigarros em eventos esportivos, eu acho. Principalmente porque, na minha humilde opinião, ver um carro com as marcas "Marlboro", "John Player Special", "Rothmans", "Lucky Strike", não vai fazer ninguém querer fumar. As pessoas continuam fumando do mesmo jeito. Todos sabem que o tabagismo faz mal. Mas entram nessa. Tanto assim com as drogas ilícitas.

Mauricio Beniacar disse...

Se não me engano o nome Marlboro estava incluso no nome oficial da equipe...

Rafael Vieira disse...

Corradi,

No ano de 2005 conheci um respeitado engenheiro da FIAT no Brasil, onde comentou que por um interesse comercial da FIAT no Brasil, dificilmente a escuderia Italiana iria ficar sem um piloto Brasileiro, de lá para cá a coisa realmente se concretizou, seria isso sorte dos comentários do rapaz? Ou realmente ele sabia o que estava falando?

Anônimo disse...

Não gosto de cigarros, mas que os carros e motos de corrida ficavam mas lindos com os patrocinadores tabagistas, ahhh ficavam...

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...


Grande Corradi,parabens pelo excelente blog e pelas sensatas e justas opinioes, show de bola.

abraços

Lucas

Di. Gomes disse...

Não fumo e aconselho as pessoas a não fumarem, mas não vejo sentido em não termos patrocínios de marcas tabahistas, pelo menos não expostas claramente, fuma quem quer. "Ah mas o fato de ter a Marlboro nos carros da Ferrari vai impulsionar fãs da marca a fumar, bem isso é propaganda, não é essa a essência da propaganda? então deve-se retirar o patrocínio da Johnny Walker da McLaren, afinal, pode-se fomar fãs alcoólicos, Rigtht?

Rubens disse...

Queria ver o Pilotinho do Playstation ser pai-trocinado por uma marca de cigarros! Seria muito interessante!

Alex disse...

Achava essa Ferrari muito bonita 07/08 ... esse visual Santander acho feio.

TW disse...

E a McLaren que poderia estar lucrando com a parceria com a Marlboro.

Acho uma hipocrisia sem tamanho essa questão de proibir a propaganda de cigarro, enquanto a de bebidas alcoólicas é permitida em carros, onde álcool e direção não combinam, além do grande mal que este provoca em relação à saúde. E nossa geração bebe mais que fuma!

Cardozo disse...

Sou fumante, mas concordo com a proibição da propaganda de cigarros em qualquer atividade, esportiva ou não. Diminuiu em muito o consumo desta droga e grande parte do sucesso se deve à proibição da propaganda.

Quanto à foto, podemos dizer que foi a época de maior tecnologia que um carro de F1 chegou a atingir?

Abraços!

Anônimo disse...

Se voce pegar o simbolo da ferrari que esta nos agasalhos e colocar no espelho vira o simbolo da marlboro

http://2.bp.blogspot.com/-DqtwRl4ZcB4/TyiD8iMJ8tI/AAAAAAAABCs/uZpiecb32U8/s1600/Logo%2BScuderia%2BFerrari.jpg

Bruno