terça-feira, 9 de abril de 2013

Turbo - Indy

 

Além de Rush, outro filme aguardado é a animação Turbo.

O filme contará as aventuras de um caracol apaixonado pela velocidade e tendo 
como pano de fundo as 500 milhas de Indianápolis.

Dizem que será a única ação de marketing real da categoria nesta temporada.

Tenho muita simpatia pela Indy.

Mas dá sono assistir.

Não sei se pela corrida ou por conta da qualidade da transmissão brasileira  
ou ainda as duas coisas.

As imagens só melhoram a cada ano.

Quanto a narração...

Sei que já vi duplas salvarem péssimas provas com seus microfones e enterrarem 
algumas boas também.

Uma boa escolha na hora de escalar quem apresentará o espetáculo pode fazer toda 
a diferença.

13 comentários:

Diego Guidi disse...

Mais um implicando com a primorosa narração do Luciano do Valle, que com sua voz nos traz toda a emoção da ação de pilotos como Brian Ryscoe, Dom Wheldon, James Rintintinft, Hi-Hunter, entre outros...

Humberto Corradi disse...

Diego Guidi

Tem certeza que eu estou implicando com o Luciano do Valle?

Rubens disse...

Diego Guidi

Luciano Gagá do Vale né amigo?
Aquele troca nome de piloto, de equipe..categoria....deveras, troca até o próprio nome.

Al Unser Jr. disse...

Domingo, milagrosamente, assisti a corrida com o Celso Miranda, no Bandsport... gostei.

Também assisti a MOTOGP no Sportv2, não sei quem era o narrador e tambem quem era o comentarista, mas é bem divertido.

O Téo José tem forçado muito a barra e o Bolacha... "pelamor"!

Danilo Candido disse...

HUmberto, creio que na verdade houve ironia no comentário do Diego. O Liciano do Valle está sofrível de alguns anos para cá. Confundir e errar os nomes dos pilotos é só uma das falhas...
O que mata a transmissão da Band na verdade é a total atenção ao futebol.

Um abraço,
Danilo Candido.

Ituano Voador disse...

rsrsrs... Bryan Riscoe e James Rintintinf são demais, Diego. A narração do Bolacha é sempre motivo de bom humor, embora a corrida em si fique bem prejudicada. Gosto do Teo José, acho que ele poderia ser melhor aproveitado. E - sonho meu - Edgard de Mello Filho comentando, aí a festa ficava completa!

Alex disse...

Eu tento assistir a Indy mas não consigo... aquilo é um saco.

Sobre narradores, os da MOTO GP no Sportv são divertidíssimos.

Anônimo disse...

Corradi pegou pesado com o Diego Guidi. . .conforme já dito pelo Danilo Candido.
Concordo com o Al Unser Jr., o pessoal da Motovelocidade no Sportv é muito bom, esqueci o nome do narrador, o comentarista é o supercompetente Fausto Macieira.
Tem também o Lito Cavalcanti e o Fábio Seixas comentando Fórmula1.
E o Ituano Voador foi direto no ponto: saudades do Edgard Mello Filho, simply the best!
O Alex também foi certeiro, a Indy tá muito varzeana. . .a começar pelos carros. . .assistir é um martírio. . .
Zé Maria

Wander disse...

Se o sujeito assiste a Indy esperando ver uma versão B da F1, logicamente vai se decepcionar. Apesar de monoposto, a categoria tem suas particularidades: é muito garagista; não corre em tapetes sempre; não é obviamente tão tecnológica quanto sua prima européia. Mas nem por isso é pior. Ou mesmo, como queria fazer engolir o Galvão, tem pilotos horríveis: o bobão do Jordan disse que o Barrichello ganharia fácil; o Ico, jornalista brasileiro, afirmou que mesmo em um carro médio o brasileiro brigaria pelo título. Resultado: tomou tempo até do TK. Passou longe do brilho do Montoya quando este foi para a F1, por exemplo.

Enfim, acreditar que na F1 estão os picas da galáxia e que na Indy só tem refugo não ajuda a gostar da categoria e nem entender a realidade.

Depois: o brasileiro tem pouca identificação com os pilotos. E automobilismo de massa é isso: briga de pilotos. Há categorias estupendas que têm carros ímpares, de fazer qualquer amante olhar e falar: "eu quero um desses!". Mas sempre deu traço na audiência. No Brasil e em muitos países.

Mas por que isso? No Brasil, o péssimo trabalho da emissora oficial. Mas isso não é surpresa: se a Globo, com uma equipe técnica, de marketing, de especialistas etc, é muito mais qualificada e mesmo assim nunca soube vender bem o produto além do "Brasil com muito orgulho e muito amor", imagine a Bandeirantes.

O fato é que enquanto eu me divirto pacas com uma briga entre o Ryan-Hunter Reay e o Dixon, como na última corrida, em Barber, as pessoas vão ver e dizer: dois anônimos em carros de cores diferentes brigando. Oh! Isso é chato! O pacheco diz a mesma coisa quando vê Hamilton e Alonso dividindo curvas (isso antes da papagaiada do DRS, é claro). Pensa ele: bom era o tempo do Senna.

E assim segue a vida.

Jeferson Araújo Pereira disse...

Mais feio que qualquer narração da Indy é ver a traseira HORRÍVEl dos carros.Dói os olhos.Pode causar até glaucoma.É caso de vergonha alheia.Parece que o design foi feito por uma criança que foi criada por outras crianças.

Rodrigo Felix disse...

Acho o Celso Miranda bom, apesar de não ter o tino de narrador mesmo...acho até que é o timbre da voz dele que dá um certo sono hehe.
O curioso é que assisto as corridas da Superbike com ele e acho legal. Ou seja, o problema está na categoria mesmo.

Pode ser que a Indy esteja sofrendo ainda mais que a F1 no que diz respeito à política de "morte zero" - segurança acima de tudo, inclusive acima de uma boa corrida - se for preciso uma corrida de 100 voltas ter mais da metade de seu percurso com safety car, que assim seja, na F1 é igual: chuvinha mais ou menos? Safety car.

Quanto à motogp, me desculpem, mas não curto o guto nejaim. ele dá uns berros de vez em quando, meio chato. Sou muito mais o sergio mauricio ("no capricho")

Anônimo disse...

Assisti a corrida de St Pete e alabama pelo bandsports, porque não aguento mais o Teo José e o Giaffone além da péssima transmissão da Band, e gostei muito da narração do Celso Miranda, ele e o Sergio Ximenez formaram uma dupla muito divertida, pra mim deram um show nas 2 provas, que foram bem legais se compararmos com as dos últimos anos, com os vencedores tendo que passar na pista para ganhar a prova. Acho que uma transmissão esportiva tem que ser divertida, mas a liberdade que a dupla do bandsports tem não terão na tv aberta pois lá a transmissão tem que ser mais didática, esse é outro motivo de assistir sempre pelo canal especializado. em jogo da seleção sempre prefiro o Milton Leite que o Galvão.

Leonardo

Anônimo disse...

Indy eu gostava bastante, mas das poucas vezes que tento assistir na Band as confusões do Luciano do Valle desanimam. E o GP Brasil então é insuportável, com as parabenizações sem fim e ufanismo exacerbado. Em uma ocasião passaram a Band passou o GT Brasil (quando um Corvette venceu) e não tinha informação nenhuma sobre a corrida.

Cristiano