quarta-feira, 26 de março de 2014

Meep-Meep


































A dupla ideal seria outra.

Mas acordo é acordo.

E o Sonic fez questão de vetar qualquer possibilidade de contratação do Papa-Léguas.

Uma pena.

8 comentários:

Renato Santos disse...

O melhor merchand já feito. As perninhas do Sonic, com o pezinho no pedal, na lateral do cockpit, encaixando com o Capacete do prost. Esta é a famosa nota 11.

Wesley disse...

Gato escaldado tem medo de água fria!

Anônimo disse...

Se bem que o Senna tinha uma ligação mais marcante com o Sonic. Primeiro que teve um jogo que levou o nome dele no mega Drive (do clássico Super Monaco GP) e é tido como um dos melhores jogos do console e também vale lembrar o tal troféu de Donnington Park.

A única relação do Prost com o ouriço foi quando a Sega patrocinou a Williams

Eduardo Casola Filho

Anônimo disse...

Já dizia Enzo Ferrari: "Uma equipe é completa quando tem um piloto veloz e sábio, e outro que apenas compõe o time"

Senna exigiu ser primeiro piloto na Toleman, sempre teve melhor equipamento, quando Cecotto quebrou as pernas, o brasileiro sequer telefonou! Na Lotus percebeu que De Angelis ia dar trabalho pela regularidade(veja pontuação da temporada 85), Senna acabou provocando uma briga nos treinos do GP da África do Sul-85, os pilotos da Lotus saíram no tapa, dizem que o brasuca acabou levando a pior. No ano de 86, Senna vetou a contratação de Warwick na equipe inglesa. Como fica esse egoísmo? Na Mclaren, mais uma vez Senna joga sujo pra provocar a saída do companheiro de equipe, GP de Imola-89, Senna provoca outra briga, o clima na Mclaren fica péssimo. Prost abandona a equipe levando junto outra fera, Steve Nichos! A Mclaren acabava de perder dois "pilares", tecnicamente o time começava a desabar. Dennis ficou puto com a perda de Nichols, desde então, Prost passou a ser persona não grata, é assim até hoje. Senna era o escolhido pra levar o título em 89, mas Prost se vingou de toda sujeira no GP do Japão. Primeiro porque Senna jogou sujo em Imola, outra porque Dennis e Honda bajulavam o brasileiro nas últimas corridas. Enquanto Prost ficava com "meia-dúzia" de engenheiros...Senna tinha um batalhão ao lado! Burro foi Senna em Imola, com Prost e Nichols no time, os pilotos trocariam títulos até a aposentadoria. Com aquele quarteto Senna-Prost-Nichols-Dennis, a Mclaren poderia desafiar os carros de Newey em 92/93. Nessa época Senna era só choradeira, o carro não evoluía(ameaçou até abandonar a F-1). A solução 'mais uma vez' foi mudar para uma equipe que dominava, dessa vez a Williams. A partir de 1990 a Mclaren virou equipe de um piloto só, não tinha mais capacidade técnica pra fazer dois carros do mesmo nível. Berger não passou de um capacho bobo alegre...

Na Williams em 94 quem foi D.Hill? Apenas mais companheiro insignificante como foram Cecotto, Johansson, Dumfries, Nakajima, Berger, Hakkinen.

Prost facilitou para Hill em 93?

D.Hill entrega liderança a Prost - GP Canada - 93
http://www.youtube.com/watch?v=2HSAm0pZS04

D.Hill entrega liderança a Prost - GP França 93
http://www.youtube.com/watch?v=sAP9Smmix3U&feature=youtu.be

Assista aos 9:54 os comentários de Galvão e R.Leme(Italy Grand Prix 1993)
http://www.youtube.com/watch?v=4PsIAE2NfVA

Reginaldo Leme: “Williams admitiu ordem para Prost ser campeão em 93.
http://www.youtube.com/watch?v=64nMDgrzkMo&feature=youtu.be

Formula Um é um mar de egoísmo, observem Mario Andretti em 78! Por contrato, Peterson não podia disputar o título com o companheiro. Porque Andretti não interferiu em favor de Peterson? Oras, porque não era interesse, foi o ítalo-americano quem trabalhou duro no projeto do carro "asa", iniciado em 76. Chapman precisava de um piloto que sabia desenvolver carros, Mario aceitou com uma condição, ele seria o piloto a levar o carro até o título. Já em 77 o carro Lotus vencia mais corridas que o carro campeão, aos poucos o problema de confiabilidade foi resolvido...claro, com ajuda de Andretti.

Caso parecido foi de Villeneuve em Monza na Ferrari!!! Enzo Ferrari pessoalmente conversou com Gilles, o título de 79 já tinha dono, era de Scheckter e a festa tinha que ser em Monza. Scheckter não teve influência no carro "asa" da Ferrari, mas fez um contrato amarrado, por ter mais experiência, ele deveria levar o título. Gilles já estava no time desde 77, faltou ao canadense o que sobrou a Lauda nos tempos de BRM, saber jogar duro: "Scheckter já chegou sentando na janela", Gilles foi ingênuo, mesmo caso foi no GP de Imola 82.

Fato, Peterson e Villeneuve tinham condições de levar o título de 78/79, os contratos não permitiram, só uma pergunta: "Onde foi para a tão falada ÉTICA ESPORTIVA nessa época?"

Marcelo

Anônimo disse...

Olha a cara de desgosto do Sonic!

A opção seria o "Super" Mario, pelo que eu ouvi falar. Mas... tiveram que se contentar com esse pilotinho aí...



um abraço,
Renato Breder

Anônimo disse...

O que eu acho patético é endeusar pilotos do passado e satanizar liderança de pilotos como Schumacher ou Alonso(muito porque tiveram companheiros brasileiros, puro mimimi). Levar vantagem na Formula 1 sempre foi regra entre os grande pilotos(só teleguiado da Globo não percebeu). Piquet reclamava barbaridade que Williams favorecia Mansell em 86/87, Prost fez o mesmo ao lado de Senna em 89, mas eles reclamavam com razão, ambos evoluíam os carros, Senna e Mansell só copiavam. Sem apoio que mereciam, Piquet e Prost abandonaram os times, mesmo caso foi Alonso em 07. Entenderam? Rubinho ficou anos na Ferrari choramingando, se ele tinha tanta capacidade porque não liderou outra equipe até o título? Schumacher fez isso na Benetton e Ferrari! Pra que ficar anos se humilhando na Ferrari? Observem Hakkinen na Mclaren, quando Senna saiu em 93, o finlandês se tornou líder do time, Mclaren pegou fase terrível entre 94 e 97, mas Mikka nunca deixou outro piloto tomar conta do time, quando Newey acertou o carro, Coulthard virou capacho! Prost começou a temporada 1990 com carro inferior(Mclaren era o carro a ser batido), sem mimimi mostrou capacidade, final da temporada carro Ferrari já era melhor que a Mclaren. Barrichello e Massa escolheram enriquecer a provar que eram grandes pilotos. Rubinho ainda teve chance de 'ouro' em 09, Massa volta a ter um carro de ponta em 2014, resta saber se o novato Bottas não vai enfiar Felipe no bolso. Schumacher e Alonso não decepcionaram, essa é a questão! Schumacher interrompia férias para buscar alguns milésimos na pré - temporada. Outro detalhe, enquanto o alemão testava esportivos de rua para a Ferrari, Rubinho comia hambúrgues com a família na Disneylândia. R. Brawn observou que era melhor focar em Button, se apostasse em Rubens, o título ficaria com Vettel. Não houve gentilezas de Alboreto com Johansson na Ferrari, no vídeo abaixo, novamente a placa “slow” era mostrada na F1, era apenas a 5ºprova na temporada, a Ferrari não permitiu que Johansson vencesse a 1º corrida na F-1.

F1 1985 FIA Review 05 Canadá
http://www.youtube.com/watch?v=sH6cNwEF5fY

Porque grandes pilotos exigem algo no contrato? Oras, porque sabem que uma hora vão ser desafiados dentro do time! Reutemann, Arnoux e Pironi não aceitaram ordens e venceram corridas, mas o fato é que favorecimentos já existia nos anos 80. Até Fangio levou os títulos de 51 e 56 graças a ordens de equipe. Na época existia corrida em duplas, mas porque só o argentino era o favorecido? Fangio nunca emprestava seu carro, mas vivia pegando carros emprestado na luta pelo título. Comparem as pontuações de cada campeão e seu companheiro de equipe, em 90% dos casos um era primeiro piloto - declarado com melhor carro. Já é de poder público, Piquet e Senna tinham contratos que deixavam Nakajima e Dumfries como segundo piloto, seja através de melhor equipamento ou jogo de equipe. Observe as corridas de Berger e Senna, em muitos casos era nítido o jogo de equipe, principalmente quando o austríaco aparecia com carro mais veloz(pneus trocados). A ordem era se manter atrás, tirar pontos de Senna em 90/91 era ir contra ordens do time, sempre foi assim. Mesmo caso foi com a dupla Hakkinen e Coulthard, o escocês em um time inglês sempre era passado para atrás.

F1 1997 European GP: Hakkinen pass Coulthard and Villeneuve
http://www.youtube.com/watch?v=3RMX9NiBZd0

_Mikka P3 perto, Coulthard abra para Mikka na reta dos boxes.

"Repita por favor"

_Abra para Mika nos boxes, OK?

"Desculpe não entendi...interferência"

Nesse momento, Ron Dennis furioso pega o rádio e dispara:

_COULTHARD, AQUI É RON DENNIS, SE VOCÊ NÃO DEIXAR MIKKA PASSAR NESSA VOLTA, VOCÊ SERÁ DEMITIDO, ENTENDEU?

Na corrida seguinte já em 98, David nem questionou pelo rádio...

David Coulthard allows Mika Hakkinen - AUS 98
http://www.youtube.com/watch?v=aHd8n1D4wkM

Marcelo

André disse...

Tudo isso porque o Sonic sabia que o papa-leguas era mais rápido que ele.

Ele tinha medo de perder a disputa...

Ron Groo disse...

Curiosamente, perto do Senna o Sonic parecia mais feliz.
Ai nesta foto ele tá bravo pacas.