segunda-feira, 7 de abril de 2014

Monstro
























Ensaio.

Mercedes nos Anos Dourados.

Um detalhe.

O Safety-Car no Bahrein serviu para mostrar os limites das flechas de prata.

Na parte final da prova do deserto, Lewis Hamilton e Nico Rosberg exigiram
o máximo de suas máquinas.

O resultado?

Em apenas onze voltas a dupla abriu 24 segundos do terceiro colocado.

Mais de dois segundos por volta!

Tem jeito?

16 comentários:

Társio disse...

Exatamente! Até agora eles só vinham poupando o carro, e só agora deu para perceber a força real do carro.

Como você mesmo disse... a reação da Renault (e mesmo da Ferrari) precisa começar em Barcelona. Se a Mercedes sobrar também em Barcelona, acabou o mundial de construtores.

Maico Rian disse...

Me assustou muito o ritmo de corrida do W05, onde mesmo poupando equipamento abriam cerca de 1,1 a 1,3 segundos por volta. E mesmo com o pneu desgastado não perdiam tempo para os concorrentes. Só tinha visto algo parecido com o FW14B em 92 nas provas que exigiam maior carga aerodinâmica, ou o que vi em San Marino no ano de 1988 com as McLaren's. Horner realmente tinha razão, se esses carros andarem de fato no limite, colocam uma volta fácil no restante do grid. Esse W05 se continuar o ritmo tem tudo para ser mais dominante que o carro dessa foto, o W196.

Carlos Gil disse...

O Safety-Car serviu também para que a Mercedes durante algumas voltas tivesse três carros nos três primeiros lugares; uma autêntica festa de flexas de prata na terra do ouro (negro e do outro).
Se a Renault conseguir dar a volta por cima nas suas "unidades motrizes" no ínicio da temporada europeia, talvez o maior número de provas e aquela coisa dos pontos a dobrar no último GP permitam à Red Bull conseguir o que não conseguiu em 2009, mas as probabilidades estão quase todas nos Mercedes.
A Ferrari essa nem com um dream team no volante conseguirá dar a volta por cima, mas essa é uma volta que já vem sendo prometida há muitos anos.
O estranho é que em vez de tentar encontrar o caminho do sucesso, o capo da Scuderia limita-se a fazer queixas disto e daquilo, a fazer birra e a ameaçar não brincar mais com os meminos que corram mais do que ele.
A FIA habitua-os mal, depois tem que os aturar.

CG

Ricardo Reno disse...

Talvez, mas talvez mesmo no ano que vem. Parece que está pintando um nova era hegemônica.

lucasmedeco disse...

será que a mercedes leva (quase) todas esse ano? tipo Mclaren 1988?

Daniel Chagas disse...

Esse W05 é o melhor carro disparado! Arrisco a dizer que esse carro vai entrar para a história da F-1. E mesmo que a Red Bull se recupere a partir do Gp da Espanha e comece a ganhar corridas ( o que acho improvável tamanha superioridade dos carros da Mercedes), a equipe alemã vai continuar competitiva e na pior das hipóteses vai poder administrar a vantagem que já conseguiu. O mundial de pilotos e construtores na minha opinião já era, este ano é da Mercedes.

Ron Groo disse...

Ainda acho suspeito todo este rendimento.
Aquela frase do acionista da mercedes não me sai da cabeça: ou vem resultados, ou vamos embora.

RenatoS. disse...

02 segundos? Que luneta!

Quanto a turma do fundão, acho que ainda não temos uma segunda força definida, ao contrário do que muitos, incluso eu, imaginaram na pré-temporada.

Tem mais água pra passar debaixo desse rio.

Até semana passada, os olhos estavam voltados para a Red Bull.

Mas, ontem, com a atuação surpreendente da Force India, fiquei com a sensação de que não há ninguém em grande vantagem ainda.

E que tudo irá acontecer de acordo com o tipo de pista.

A China, próxima corrida, por exemplo, tem características que favorecem carros com melhor aerodinâmica, o que pode colocar a Red Bull e Ferrari em melhor situação.

O contrário da Williams, que não deve fazer muito coisa.

Entretanto, já deu pra ver quem não vai nem por reza brava.

Caso da Sauber, que não bastasse o carro ruim, anda mal das pernas de pilotos. Sutil começou este ano como terminou o anterior, fazendo lambança.

Já Maldonado, se juntar a crise na equipe, na Venezuela e suas exibições, é bem capaz de ficar a pé no próximo ano.

Anselmo Coyote disse...

Coisa que não se deve fazer jamais é tirar das pessoas seus sonhos. É recorrente que não se sonha com o que se tem e o que se quer, o que autoriza a dizer que na maioria das vezes os sonhos são as únicas coisas que as pessoas tem realmente.

Bom, esse nariz de cera todo foi só para abrir uma exceção e despejar um balde de água fria destruindo um caminhão de sonhos que estão povoando as cabeças insatisfeitas de quem torce por equipe distinta da Mercedes.

Falam em "fase européia" e no tsunami que os "pacotes" que as equipes trarão farão sobre a Mercedes. Mas esquecem-se que a Mercedes também vai trazer seus pacotes e que ela tem dinheiro p/rasgar até o fim dos dias.

Abs.

Anônimo disse...

Logicamente o conjunto da Mercedes é melhor que os demais.

Mas há um detalhe: quando entrou o Safety Car, os dois Mercedes estavam com pneus novos, enquanto que os carros da Force India estavam com pneus duros e já usados.

Os Mercedes abririam normalmente, mas não tamanha diferença se houvesse igualdade de pneus com os carros da Force India.

Li em outros posts, mas não entendi a piada. O que viria ser o "Salvador da Pátria" em referência ao Kimi?

Ricardo Ferreira

Anônimo disse...

Tudo bem que estamos somente na terceira etapa da temporada, mas será que a Mercedes consegue repetir o feito da Mclaren em 88?!

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...

Será que a toda a intervenção do safety car esse ano vai propositadamente demorada para ajudar com o combustível? Na Austrália levaram 4 voltas pra tirar um pneu da pista, ontem levaram 6 voltas para limpar os cacos dos acidentados. E por quê só na F1 demoram tanto a se alinhar atrás do Safety car? Tudo bem que o SLS anda uma barbaridade, mas está tudo muito estranho.

Cristiano

harerton disse...

O Safety car demorado de ontem, provavelmente foi devido à demora da Marussia em se juntar ao fim do pelotão (estava acompanhando pelo aplicativo oficial).

E olha a "Brawn" de novo :-)

FABRIZIO SALINA disse...

Sabe quem mais se incomoda com uma nova era das "Flechas de Prata"? BMW e AUDI.
Se houver uma hegemonia Mercedes por uns dois ou três anos, que repercuta no mercado alemão de esportivos e sedãs de alto desempenho, poderemos presenciar o retorno da Auto Union, ou do que restou dela? Um sonho!
A Honda virá no vácuo da Mercedes.

Será mais fácil custear uma equipe depois de 2015, se a Mercedes se impor nas pistas...?

Arthur Simões disse...

São os melhores sem duvida.

Mas só abriram dessa forma pq os dois carros da Force India estavam com pneus em pior estado e se preocupando mais em brigar entre si e contra as duas Red Bulls.

Pedro disse...

Reparem quando dá o onboard o barulho do Mercedao safety car... Muito mais bonito que os carros de F1