quinta-feira, 9 de julho de 2015

Senna e a Ferrari - 1984























Na foto acima vemos figuras notáveis.

Gilles Villeneuve, Jody Scheckter, Enzo Ferrari, Mauro Forghieri e Marco
Piccinini.

Os pilotos dispensam apresentações.

Assim como Enzo.

Forghieri foi projetista da Scuderia Italiana e obteve quatro títulos mundiais
com Surtees, Lauda (dois) e Scheckter.

Piccinini foi diretor esportivo da equipe de 1977 até 1988.

Apresentando os personagens para um pequeno conto.

Estamos em 1984.

Piero, filho e herdeiro do império rampante, se encanta com as performances
de um novato na Fórmula 1.

Ayrton Senna.

O commendatore parece não se opor.

A ideia recebe o aval de Mauro Forghieri.

Porém no momento da decisão Piccinini anuncia que Michelle Alboreto e René
Arnoux defenderão o exército vermelho em 1985.

O resto é história.

O que aconteceu?

A vida é assim mesmo.

Algumas coisas simplesmente não devem acontecer.













7 comentários:

Ituano Voador disse...

Enzo e Senna não se acertaram, com suas personalidades fortes. É significativo o que disse o Drake sobre Senna no final de 1986: "È indubbiamente un gran bel pilota, ma sono un po’ perplesso sull’uomo…."
Que sabe o que seria dessa dupla...
Abs

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Anos depois (provavelmente em 1985-86), o Gerard Ducarouge é convidado pelo Commendatore a ir a Maranello para que ele trabalhasse na Ferrari, a projetar os carros da Scuderia. Ele respondeu que não, porque não se queria separar do Ayrton Senna. Ele disse que isso não seria problema, que os advogados poderiam tratar disso tudo. Deu alguns números que tinha em post-its - aparentemente astronómicos - mas o Ducarouge recusava, até que não chegaram a acordo.

Tempos depois, estavam eles em Brands Hatch, e eles conseguiam ouvir o Pichinini ao telefone a levar uma descompostura do próprio Enzo pelo facto de não ter convencido o Ducarouge a juntar-se a eles. Essa história é contada pelo próprio Ducarouge anos depois, em 2012, já reformado de toda a atividade.

David Félix Krapp disse...

Isso tudo fora o contrato de gaveta pós-Williams...

Anônimo disse...

Se pensar que o Alboreto quase foi campeão com a Ferrari...

O jejum italiano poderia ter sido bem menor.

Abraço,
Diogo.

Lucas Orly disse...

às vésperas do 40º aniversário da Scuderia, o saudoso jornalista Xico Santos foi atrás de algumas considerações dos pilotos da época sobre a Ferrari e a do Ayrton Senna foi a seguinte "pilotar para a Ferrari é complicado, uma equipe aonde quem vence é o carro e quem perde é o piloto. Correr lá é um projeto real, mas só depois de ser campeão." [Senna ainda estava por ser campeão na ocasião]

Dito feito, a colocação do Senna vale até hoje

Pedro disse...

Off total - Corradi, não consigo entender seu apreço pela DTM. Estou vendo a corrida aqui no espetacular circuito de Zandvort...e que corrida chata! Só vi uma disputa a prova inteira...

Renato Santos disse...

A montagem da foto tem a Ferraria Mrlboro e o capacete de Senna com a marca Rothmans. Isso sim é impossível!