quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Rascunho de Navio




















Red Bull com Max Verstappen na Áustria.

A TAG Heuer ganha destaque na carenagem.

O time dos energéticos briga com Ferrari e Mercedes.

Por que?

Fornecimento de motores e regras.

As fabricantes fizeram a proposta de reduzir os custos para suas clientes a partir
de 2017.

Metade do preço cobrado hoje.

O milagre se daria com a padronização de certas partes da unidade de força.

Bernie Ecclestone quer mais.

Ele não abre mão da flexibilização das regras para que haja a possibilidade de
que um fabricante independente possa fazer um motor competitivo também.























Essa conversa toda possui apenas uma motivação.

Poder.

Felipe Massa torce para que as alterações nas regras para 2017 sejam grandes.

O brasileiro acredita que neste cenário sua experiência poderá fazer diferença
para achar um bom lugar após o fim de seu contrato com a Williams.

Atual campeão da DTM e piloto de testes da Mercerdes, Pascal Wehrlein ainda
não sabe o que fará nesta temporada.

Esclarecendo algumas coisas.

Kevin Magnussen está com dinheiro.

O piloto dinamarquês conta com o apoio da Bestseller A/S.

(uma empresa de moda de seu país)

Gigante, a Besteseller A/S domina hoje o difícil mercado chinês.

Estamos falando de bilhões de dólares.

Com essa alavanca, Magnussen abriu tratativas com duas equipes.

Manor e Renault.

A palavra de quem está próximo a Pastor Maldonado é que não existe possibilidade
do piloto venezuelano perder seu lugar na Renault nesta temporada.

Assim Magnussen poderia se tornar piloto de testes em 2016 com um acordo de
titularidade para 2017.

No caso da Manor a coisa seria imediata.

Boas opções.

Porém uma é uma escuderia de fábrica e a outra é apenas uma cliente.


























Os preparativos da Haas para o GP da Austrália.

Já?

É que a maioria dos equipamentos vai de navio.

(reparou nas cores?)

Interessante.

Günter Steiner (chefe da equipe Haas) contou que o nome de Esteban Gutierrez
passou pela aprovação de Romain Grosjean.

Está claro que a nova equipe trabalhará sob o conceito de dar prioridade para
seu piloto principal.

Papel que será executado por Grosjean, OK?

Por fim.

Em novembro ouviremos mais a respeito do segundo GP nos Estados Unidos.

Segundo se Austin sobreviver.

6 comentários:

Anônimo disse...

O caminhão é azul.

Mas acho que ele não tem ligação com a Haas.Apenas uma outra empresa prestadora de serviço.

Olhando os equipamentos e pacotes continua o mistério.
Cinza genérico justamente pra não dar dicas.

Todo mundo falando que vai ser amarelo,quebse for mesmo vai ser até decepcionante.

Arthur Simões

Anônimo disse...

A Manor tem tudo pra montar uma boa dupla pra temporada.

Haryanto - Rossi/Magnussen/Werhlein.

As três duplas são boas.

Arthur Simões

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Sobre a Haas, suspeito de tons de cinza. Mas só em fevereiro é que saberemos.

Sobre o Magnussen, já tinha lido e falado ontem no meu sitio. Não acredito em Maldonado saltar fora do barco a meio do ano, o que se fala é que já fizeram todos os pagamentos. Agora, como estará o país dele em novembro, isso é uma conversa totalmente diferente...

Sobre o Bernie e as regras de 2017, o que acho espantoso é que ele quer mandar no show até morrer. E depois, como será? Eu sei que o tal motor genérico sempre foi essencial na Formula 1 (Climax e depois Cosworth), mas porque não fez isso no inicio do século, quando tivemos todos aqueles motores de fábrica? Tenho a sensação que ele sempre navegou à vista...

Daniel Chagas disse...

Se eu fosse Magnussen esperaria 2017. A Manor não tem condições de dar um carro competitivo a curto prazo, apesar da Mercedes estar empurrando os carros da manor não há milagres na f1.

Marcos José disse...

Acredito que as cores oficiais da Haas serão o preto e o vermelho (muito mais por causa da logomarca da equipe) mas...tudo dependerá de quem será o patrocinador-master da equipe na sua apresentação oficial em Fevereiro. Não ficarei surpreso se no inicio dos testes da pre-temporada, Pastor Maldonado não estive presente nos boxes da Renault (e um certo piloto dinamarquês ficar em seu lugar)...e na "Stephen Racing" bem...como escrevi num dos comentários dos Rascunhos anteriores...parece que "queimarei a minha língua" mesmo!! Adrian Sutil (você deve se lembrar que o piloto alemão disse que esperaria o que aconteceria no caso "Van de Garde" contra a Sauber na Justiça para depois ver o que faria contra a equipe suiça) já tomou a sua decisão e também entrou na justiça por quebra de contrato contra a Sauber (o piloto alemão não exige o posto de piloto titular pra 2016 e...Maldonado poderá fazer o mesmo no caso dele ficar de fora da Renault)! E pra terminar ...este segundo GP do EUA seria na costa oeste (na Califórnia não é?)...então a minha aposta seria...Willow Springs International Raceway (e não o "favorito" para a maioria das pessoas : Laguna Seca).

Felipe disse...

Minha sincera opinião é que Felipe Massa já deveria estar olhando no horizonte procurando um lugar ao sol longe da F1. Percebe-se que o mesmo está saturado e precisa de motivação extra. Não consigo entender de verdade o porque alguns pilotos insistem tanto na F1, uma categoria abatida e sem graça (fama? grana? glamour?). Quem sabe uma chance no DTM através da Mercedes, fazendo frente ao Farfus na representação do país na categoria. Seria interessante!