terça-feira, 3 de maio de 2016

Império

























A Mercedes está em outra categoria.

Ela é a verdadeira Fórmula 1.

Se alguém ainda tiver alguma dúvida, pode olhar os números e comparar com
outras dominantes do passado.

Impressionante, não?




13 comentários:

Anônimo disse...

E por mais problema que tenho tido, Hamilton perder esse titulo ficara questionável estar em algum panteon ao lado de Schumacher, Prot, Fangio e cia.
Um titulo meia boca em 2008 contra um Massa e ao lado de um mosca morta do Kova e agora um FOGUETE nunca antes visto!

Marcelo Mason disse...

Realmente, comparando assim fica indiscutível...
Corradi, me fala a sua opinião sobre os problemas do Hamilton e as teorias da conspiração... o que vc acha?
Eu pessoalmente acho que um raio pode até cair num lugar 2x, mas se formos olhar estatisticamente, ele teve mais problemas em 4 corridas do que nos 3 anos juntos! E esse negocio da pressão da agua... sei não...
Não quero dizer que acredito em favorecimento do Rosberg, mas penso que no estilo showman multimedia do Hamilton, ele estava parecendo mais que a marca...
Enfim, gostaria do seu parecer... abs!

Jeferson Araujo Pereira disse...

Realmente,os números são impressionantes!

Antes de ler esse post, eu achava, ou melhor, eu tinha "certeza", que a McLaren de 1988 até 1991 era a melhor equipe de todos os tempos.

Plinio disse...

Só há uma questão aí. O domínio avassalador da Mclaren foi em 88 e 89. Em 90 a Ferrari não era tão boa mas era competitiva e em 91 a Williams começou a mostrar na segunda metade do campeonato o que viria a ser em 92. Portanto em 88 e 89 a Mclaren foi tão ou mais dominadora que essa Mercedes. Mas, justiça seja feita, a Mercedes já está no terceiro ano de domínio absoluto.

Rafael Vieira disse...

Corradi, sou um Paulistano criado na periferia da Zona Sul, mas a alguns anos por necessidade profissional tive que me mudar do Brasil e hoje vivo nos EUA, onde acompanho a F1 pela NBC ou Univision (latina). Na NBC a Mercedes investiu pesado na publicidade, beirando quase a chamar a categoria "Formula 1 Mercedes Benz". Onde quero chegar? Juntando esses números de corrida ao apelo publicitário feito nos EUA, as vendas da marca são absurdas e a percepção do publico americano é que a Mercedes quem move a categoria, ao ponto de pensar de que sem ela, talvez a F1 não existisse (me lembra a Ferrari para os Europeus e Latinos) e vem de encontro com o que tentou fazer a Renault/Infiniti com a Red Bull, inclusive promovendo Austin e frustrada corrida de New Jersey (graças a Deus). Veja os números de Janeiro/2016:

"Mercedes-Benz's 0.2% increase to 24,664 units – vans excluded – occurred as C-Class sales fell 19% and E-Class volume plunged 42%. S-Class sales plunged, too. SUVs were the focus, as Mercedes-Benz sold 11,687 of them. No premium brand sold more new vehicles in January than Mercedes – Lexus and BMW sales were down. BMW fell 5%, though the automaker's Mini brand was flat. At Volvo, sales rose 12% to 4244 units, and 56% of those sales came from the new XC90."

Humberto Corradi disse...

Marcelo Mason

Não existe isso da equipe prejudicar um piloto.

Mas a questão vale um post com mais detalhes.

Valeu

Humberto Corradi disse...

Plinio

O interessante é comparar a partir de três temporadas ou mais.

Valeu

Humberto Corradi disse...

Rafael Vieira

Por conta disso tudo que você colocou fica claro que a Mercedes prejudicar um de seus pilotos não tem cabimento.

Valeu

Rafael Vieira disse...

Corradi, esse papo de prejudicar piloto para favorecer, isso não existe de forma alguma, basta assistir o que Niki Lauda disse aqui para o Ted Kravitz no final do dia:

https://youtu.be/gGJAlhZLVA0?t=255

Abraços,

Rafael Vieira.

Gerardo Furtado disse...

Sobre essa questão da dominância de uma equipe, eu fiz esse gráfico aqui:

http://gf.neocities.org/f1teams/f1teams.html

Marcelo Mason disse...

Parabéns pelo trabalho, Gerardo

Esta analisando o grafico e é interessante olhar que nos anos de "super-dominio"(tipo MCLAREN 88, FERRARI 2002, REDBULL 2011, MERCEDES 2014) o percentual de pontuação gira em torno de 80 à 85%, sempre.
O grande diferencial da MERCEDES está em fazer isso por 3 anos seguidos, coisa que os outros não fizeram, como mostra a tabela do Corradi.

Jefferson disse...

Concordo com o Plinio.
O período analisado das outras dominantes foi maior, logo também não é justo.
Façamos ano a ano.
Claro que ao fim deste ano ela destronara qualquer um no triênio, mas que sejam analisado triênios para todas.
A proposito, o surgimento e posterior queda do domínio dos poderosos do passado se deu por evolução das próprias e depois das demais equipes ou mudança de regras?

Diogo Oliveira disse...

McLaren. 88-91. Poles: 81,2%. Só perde para Mercedes. Fator Senna: preponderante.

Até a próxima e um bom final de semana a todos.