segunda-feira, 30 de abril de 2018

Azerbaidjão 2018






























Foi uma prova emocionante até o final.

Excelente.

Pra quem está assistindo.

O qualifying foi interessante.

Mostrou que os dois carros da Scuderia Italiana deveriam ter dividido
a primeira fila.

O erro de Kimi Raikkonen no último setor impediu que a Ferrari dominasse
a classificação.

Sebastian Vettel chegou a afirmar que preferia largar em segundo a ter as
duas Flechas de Prata contra ele.

No último setup os italianos carregaram na carga aerodinâmica.

Sacrificando um pouco a velocidade em reta e melhorando as ações na
parte sinuosa.

De quebra facilitou o aquecimento dos pneus em relação a Mercedes.

O que explica a cuidadosa relargada de Vettel após a saída do primeiro
Safety Car na corrida do domingo.

A SF71H é uma máquina maravilhosa.

Pois mostrou sua superioridade mesmo com (finalmente) Lewis Hamilton
e Valtteri Bottas contando com suas unidades de força em potência máxima
nesta temporada.

O que revela o principal motivo da melhora de performance de Williams e
Force India.

Já a Red Bull continua limitada nos cavalos do motor Renault.

Entretanto Max Verstappen poderia ter alcançado a posição de Daniel Ricciardo.

O domingo começou tranquilo para Vettel.

Manteve a ponta e respondia sempre que Hamilton tentava uma aproximação
mais aguda.

Baku é uma pista dificílima.

Alguns pequenos erros de Lewis na sua perseguição ao carro da Ferrari,
entregam o desafio.

Não dá pra ficar de bobeira entre os muros e super retas do circuito de rua.

Avaliar os erros de estratégia da Scuderia Italiana fica mais fácil depois da prova.

A verdade é que a Mercedes não tinha nada a perder com Valtteri Bottas.

Manter o finladês na pista poderia tirar proveito do imponderável.

Fizeram certo.

A pressão (desnecessária) exercida por Vettel na última relargada, e por
consequência a perda de três posições, completaram o dia da Mercedes.

Mais de Hamilton, claro.

Pois logo depois Bottas deixava a corrida com um pneu furado.

Lamentável.

O atual campeão assistiu tudo de camarote e alcançou primeira vitória
em 2018.

Mérito dele por ter sobrevivido.

Raikkonen cruzou a linha de chegada logo depois e Sergio Perez, com
pneu vermelho, superou Seb para colocar a Force India no pódio.

Carlos Sainz Jr. respirou na Renault.

Charles Leclerc levantou sua mão e vai ser difícil Marcus Ericsson
superar a marca.

Fernando Alonso novamente chegou nos pontos.

Até aqui só o espanhol e os dois líderes do campeonato pontuaram em
todas.

Porém precisamos dizer que Ferdi faz o dele, só que precisa contar quase
sempre com as mazelas dos outros.

Essa McLaren não disse nada por enquanto.

Lance Stroll, Stoffel Vamdoorne e Brendo Hartley selaram a lista dos
dez melhores de Baku.

Agora somente Romain Grosjean e Sergey Sirotkin ainda não contabilizaram
pontos.

Uma nota sobre a Red Bull.

Não pode.

Não pode desperdiçar uma etapa dessa maneira.

Desde o início Max Verstappen e Daniel Ricciardo estavam ensaiando
miséria.

Isso já aconteceu antes na Fórmula 1.

Ayrton Senna e Alain Prost.

Lewis Hamilton e Nico Rosberg.

Fernando Alonso e Lewis Hamilton.

Sebastian Vettel e Mark Webber.

No primeiro caso houve a separação.

No segundo, a superioridade da máquina acabava diminuindo os ânimos.

No terceiro caso custou um título.

No quarto, na mesma Red Bull, a superioridade de Vettel resolveu a crise.

Um era muito melhor que o outro.

Há no problema atual uma diferença gritante.

Ricciardo não é Webber e Verstappen não é Vettel.

Max possui contrato assinado até 2020.

É a estrela do time.

E Ricciardo?

O australiano não teve tratativas maiores com a Ferrari.

As conversas com a Mercedes estavam bem mais adiantadas.

E a Red Bull o quer em suas fileiras.

Minha opinião, desde sempre, é que ele deveria sair e reinar absoluto
na Renault.

É sempre melhor estar numa equipe de fábrica.

Ainda mais como piloto número um.

Voltando.

A Ferrari possui um conjunto melhor.

Mas Lewis Hamilton lidera.

Parece a temporada passada.

Invertida.

16 comentários:

Társio disse...

Na qualificação, se nao fossem os erros acredito que a Ferrari teria sido 0,5s mais rapida que a Mercedes. A Mercedes parece ter evoluido, mas a Ferrari ainda esta bem a frente.

Também faz sentido a questão da vantagem no aquecimento do pneus da Ferrari em relação a Mercedes. Logo após sair o primeiro SC Vettel abriu rapidamente cerca de 1s volta nas primeiras voltas, mas após umas 4 voltas a distancia se estabilizou e começou até a cair.

Uma grande desvantagem que a Ferrari tem em estratégia é q ela nunca pode contar com o Kimi. Na maioria das vezes sao 2 mercedes (com variadas opcoes de estrategia) cercando 1 ferrari. Não sei como nesses anos todos isso não foi levado em conta nas renovações do Kimi...

Mais uma vez Verstappen fez o move under braking (que não é proibido pelo regulamento, mas é considerado "desleal" por quase todos os pilotos). Se a Red Bull não o punir (e parece que não vai) será a porta de saida do Ricciardo da equipe.

Hulk e Ocon mais uma vez ridiculos em Baku (Nao aprenderam nada em relação a 2017)...

Grosjean patético como sempre (quando nao está reclamando dos freios esta batendo). E lá se vão quase 10 anos que vemos suas peripécias...

Magnussem deu uma fechada criminosa no Gasly em plena reta, se tocaram (ao que consta os detritos que prejudicaram o Bottas vieram deste toque). Num mundo justo Mag merecia bandeira preta.

E que corrida do Alonso (embora essa mclaren nao ira leva-lo a lugar algum...)

E só para nao deixar de cornetar, ah se fosse o Hamilton quem tivesse errado a freada como fez o Vettel... nao aguenta a pressão, instavel, etc.

Destaques para Perez e Leclerc! Uma beleza!

Abç
tarsio

Marques disse...

Não há essa superioridade toda, a Ferrari é mais rápida? No momento sim, porém a coisa não é tão simples. Vettel ganhou a corrida de presente na Austrália, deveria ter chegado em terceiro. No Bahrein com um carro bem mais rápido, teve que se virar para ganhar num drible da Mercedes. Na China a mesma coisa, só que dessa vez o drible deu certo e em condições normais teria perdido a prova para Bottas. Ontem o SC lhe tirou o que lhe deu na Austrália, porém, mais uma vez, quando a coisa aperta, um parafuso solta e ele jogou tudo fora ao tentar passar Bottas desastradamente. Não adianta apenas ter o melhor carro, essa nova F1 tem muitas variáveis.
O prolema para Vettel e Ferrari é que nem Mercedes e nem Hamilton vão manter esse ritmo, com certeza vão melhorar. E a consistência do inglês já lhe dá a liderança do campeonato. Agora aguardemos, se a esperada melhora dos prateados chegar, os pontos deixado para trás dos vermelhos podem fazer toda a diferença.

Jeferson Araújo Pereira disse...

1- Baku é uma caixinha de surpresas, e a corrida foi tão boa que revi na íntegra no Sportv (coisa que eu não fazia há uns 10 anos: rever uma corrida na íntegra, no mesmo dia).

2- Recentemente, Grosjean lançou (em parceria com a sua patroa) um livro sobre culinária.Depois da grande barberagem, acho que ele está fora do grid em 2019.Lançar mais livros pode ser uma opção.

3- McLaren: Alonso já sabe que não subirá ao pódio em 2018 e etc etc

4- Ricciardo na Renault? Ele merece uma equipe melhor, ou seja: Ferrari e Mercedes.

5- Hamilton lidera!Isso é ótimo: quero Vettel bem longe do penta.

Marco disse...

Pois eu acredito q o Riccardo na Renault seria bem intetessante sim. Ele seria a unica estrela, o primeiro piloto e com certeza qdo se livrar da red bull no final do ano a Renault vai fazer um super motor so p ela. A mclarem coitada vai ser a equipe B dela

Pedro Teixeira disse...

Viu o onboard do Gasly? Kevin é um perigo. O piloto mais sujo que já vi na Formula 1. Ser duro é uma coisa...mas empurrar um colega no muro a 300km por hora é insanidade.

Jeferson Araújo Pereira disse...

Já virou "moda": todo início de temporada, vários sites e revistas relembram que Hulkenberg nunca esteve no pódio. Depois de mais um vexame, acho que está faltando acrescentar em posts e artigos sobre o tema, de que existe a possibilidade que pelo menos um 3º lugar nunca acontecerá. Sim, o risco existe: ele pode sair da F1 com zero pódio na carreira.

André Gustavo disse...

Mas Hulk tem uma pole, algo muito mais difícil de conseguir do que um pódio.

Perez não conseguiria uma pole.
Grosjean não conseguiria uma pole
Magnussen não conseguiria uma pole.

Ter um pódio não diz muito. O importante é ter um número significativo de pódio.

Todos aqueles que tem somente um pódio, o conseguiu por sorte. Nesse aspecto, a sorte não aconteceu com Hulkenberg.

LGD disse...

Belo olhar Corradi.

Jeferson Araújo Pereira disse...

Resposta ao André Gustavo:

Hulk ter uma pole não significa nada, visto que fãs e jornalistas só comentam sobre quem tem 33 poles ( Clark e o Prost) ou mais do que 33: Schummy, Hamilton etc. Eu nunca li alguém escrever isso: " Nossa, olha só, o James Hunt teve 14 poles na sua carreira".

Acho que o pódio é muito mais importante do que as poles.E é sempre bom lembrar: pódio rende pontos. Quem faz pole, não pontua.

A verdade é cruel:o super-hiper-ultraestimado Hulkenberg já deveria estar, no mínimo,com uns 8 pódios, mas...

Jeferson Araújo Pereira disse...

Acho que faltou comentarmos que a primeira atuação de Felipe Massa como comentarista foi excelente!O chato é que o chato do Galvão Bueno o interrompeu umas 2 ou 3 vezes, para informar coisas banais que estavam acontecendo na pista.

Fidel Miño disse...

Corradi, conta ai qual é o xarope que usa Ferrari os sabados

Marcos José disse...

Poderemos ter novidades pra 2019 no calendário da F1 (em Maio será decidido se teremos a tal segunda prova nos EUA, como quer a Liberty Media...)!! Com a saída de Jorg Zander e a chegada de um novo "sócio" (que tem ligações bem próxima com a Alfa Romeo) na Sauber...poderemos também ter novidades na equipe suíça ao final do ano!! Depois da batida envolvendo Daniel Ricciardo e Max Verstappen, acho que o clima na Red Bull entre os dois pilotos "azedou" de vez...Ricciardo (minha opinião) não fica na Red Bull pra 2019 depois deste episódio...Sainz Jr (retornando da Renault) ocupará está vaga deixada por Ricciardo na Red Bull (com Pierre Gasly permanecendo por mais alguns anos na Toro Rosso, por causa disto). Por falar em Red Bull..."poderá" ser anunciado em Maio (talvez antes do GP de Mônaco), o acordo envolvendo Red Bull-Honda pra 2019...mas...como ficará a situação da Aston Martin na equipe taurina; depois do "provável" acordo "austro-nipônico" pra 2019??

Thiago R disse...

Nenhum. Tudo é mérito do Vettel e da Machina Rossa.

Mas nas poles do lewis foi o vento que ajudou , o xarope , o bernie , o óleo....

Lewis ja é lider mesmo com um péssimo momento da Mercedes. Imagine quando engatar.

Chora Corradi o sonho acabou!

Anônimo disse...

Não sei o quanto Vettel também é fã do Ayrton, porém, nas duas últimas corridas lhe faltou usar a tática conservadora de Prost.

Duas corridas atrás, sendo líder do campeonato, ao ver Verstappen atrás, é melhor facilitar. Afinal era o Verstappen e não o Lewis.

E na corrida passada, se ele chega a frente de Lewis já estaria ótimo, não precisaria daquela manobra esquisita no final.

Agora Lewis líder e espero que a briga continue até o fim, mas isso depende de Vettel pensar no campeonato e não em uma só corrida.

Daniel Chagas disse...

Concordo com vc Corradi, Ricciardo deveria ir liderar o projeto da Renault. Formaria a dupla da minha equipe rs Ricciardo/Hulkenberg. Mas acho que vai acabar indo para a Mercedes ou Ferrari. Mas temos um porém,Bottas se continuar assim merece permanecer na equipe alemã e Raikkonen está tendo uma performance totalmente descente este ano. Nada impede que eles tenham os contratos renovados, sendo assim a Renault seria uma opção válida. Continuar na Red Bull n seria uma boa para ele.

Hugo N. disse...

André gonçalves,
se pole é muito mais difícil que ... me explica pq o hulk não tem 1 pódio até hoje?

Batendo sozinho em corridas que ele poderia ir ao pódio. So lembrar do gp brasil de 2015 acho ou as corridas em baku.

Ele e de fato superestimado. E o Perez é subestimado.