terça-feira, 8 de maio de 2018

Mercado e uma ou outra coisa






























Fiquei com a sensação de algo fora do lugar.

A vitória de Fernando Alonso com a Toyota nas 6 horas de
Spa-Francorchamps foi estranha pra mim.

Nada contra o Endurance.

Muito menos contra o grande talento do espanhol.

Mas estava tudo errado.

Coadjuvantes para todos os lados.

Dividindo os carros com figuras obscuras.

A montadora japonesa lutava contra o vento e a imprevisibilidade.

Só.

Me lembrei das partidas espetaculosas dos Harlem Globetrotters.

Todo mundo sabia como iria acabar.

Parte da imprensa espanhola estava histérica.

Pior.

Mike Conway (com o outro Toyota) deixou bem claro na pista quem
era o mais rápido.

Ordens são ordens.

E Flavio Briatore deve ter definido bem o roteiro na minuta que gerou
o contrato de Ferdi com a montadora da província de Aichi.

Assim, na quadra belga, Conway estava defendendo o Washington Generals.

O time que é sempre surrado pelos heróis do Harlem noite após noite ao
redor do planeta.

Foi um ensaio.

O objetivo é Ferdi brilhar no palco de Le Mans.

Na Fórmula 1 a coisa apita diferente.

Briatore caça um lugar para que Alonso tenha chance de uma última vitória
na categoria máxima do automobilismo.

Pois está claro que nada vai acontecer sob o teto da McLaren.

O empresário italiano já procurou as protagonistas do circo.

Na Mercedes Briatore tenta romper o vínculo de Valtteri Bottas e encaixar
seu pupilo.

Niki Lauda está sentado ao fundo da sala com um olhar de reprovação
sombrio diante da possibilidade.

É clara a sua oposição.

O velho campeão que sobreviveu as chamas acha que Alonso fará mal
ao sólido ambiente da equipe.

Ao se virar para a Ferrari, Flavio delira.

Fernando para o lugar de Kimi Raikkonen?

Não.

Pela conversa, ele acha que a Scuderia Italiana deveria substituir Sebastian
Vettel pelo Herói das Astúrias!

Parei.

Não.

Tem mais.

Briatore também pisou na Red Bull.

Daniel Ricciardo não tem espaço.

Portanto deixaria sua casa e Alonso mediria forças com Max Verstappen.

Flavio acredita que Ferdi é mais confiável que a estrela holandesa.

E que o filho de Jos precisa ainda amadurecer.

Um acordo para Alonso ser algo como o tutor do rapaz.

Ferdi se aposentaria em duas temporadas e Max, preparado, assumiria
o posto de primeiro piloto dos energéticos e brilharia solitário na próxima
década.

The End.

Parece desespero?

É isso mesmo.

Por outro lado, Cyril Abiteboul (chefe da equipe Renault) se volta para
Daniel Ricciardo.

Os franceses sabem que está na hora de buscar o ponta de lança de seu projeto.

Até aqui Carlos Sainz Jr. está perdendo na comparação com Nico Hulkenberg.

Me lembrei de Sergio Perez e Jenson Button uns anos atrás nas fileiras da McLaren.

Hoje o mexicano pergunta a razão de nenhuma das grandes citar seu nome.

Sainz Jr. precisa se cuidar para que a história não se repita em sua carreira.

Já Ricciardo não precisa provar mais nada.

Creio que um bom acordo (longo e lucrativo) o moveria para o lado amarelo da
força.

Ah, sim.

A Renault não foi procurada.

E também não pensa em Alonso.

27 comentários:

Vinícius Pontin da Silva disse...

Alonso na Red Bull seria muito paradoxal. Desde a aposentadoria do Coulthard os caras sempre formam seus pilotos.

Victor Nunes disse...

Poderiam pensar na possibilidade de um terceiro carro. Tudo bem que Alonso está colhendo o que plantou, mas gostaria que encerrasse a carreira na F1 com dignidade e algumas vitórias. Como Ferrarista, gostaria de vê-lo pilotando em Maranello novamente. Sonhar não custa nada, mesmo que difícil!

Társio disse...

Entendo que Alonso seja a ovelha negra e colhe o que planta. Mas eu adoraria ve-lo ao lado de Vettel, Hamilton ou Verstappen. Daria muito retorno midiatico! O tipo de coisa que se o Bernie ainda fosse o Boss ele iria se envolver pois seria bom para o circo da F1. Seria de tirar o folego com certeza.

Mas duvido...

Abç
Tarsio

CHAGAS oi disse...

HAMILTON/BOTTAS
VETTEL/LECLERC
ALONSO/VERSTAPEN
HULKEMBERG/RICCIARDO

Isso seria fantástico!!!

guto surian disse...

Acho que seria uma boa na Red Bull...

Gostaria de pedir um post, ontem fez 36 anos da morte do Gilles, um sujeito calmo e tímido fora das pistas, e um porra loca que enchia os olhos dentro das pistas, amor por automobilismo na veia!!!!

Fabrizio Salina disse...

Dois pontos que ressalvo:

Alonso na Red Bull e novamente com um motor Honda?

Ricciardo não precisa provar mais nada?

Jeferson Araújo Pereira disse...

Eu assisti as 6 Horas de Spa, onde todo mundo viu o que já pode ser registrado como uma das piores cenas automobilísticas de 2018: Mike Conway mostrando claramente ao Alonso que estava cumprindo ordens.

Acho mais fácil eu ganhar na Mega Sena cinco vezes seguidas - e sozinho - do que o Alonso voltar para a Ferrari ou ser contratado pela Mercedes.Sobre ele na Red Bull: também acho difícil, mas não impossível.

Hoje, às 18:20, no Telecine Cult, será exibido o documentário McLaren: O Homem Por Trás do Volante.

Jeferson Araújo Pereira disse...

Interessante a pergunta do leitor Fabrizio Salina. Penso que se a Red Bull for mesmo fechar com a Honda, o Alonso não vai curtir.

Plinio disse...

Não faço idéia do que será de Alonso.

Só quero que ele perca em Le Mans.
Pro bem do automobilismo.

Anônimo disse...

Como existe uma imprensa e uma torcida que ainda não entenderam que a Mclaren e a Williams não são mais equipes grandes, ainda tem quem acredita que o Alonso ainda pode ir pra uma equipe grande.

Deixe que sonhem. O Alonso idem.

Marco

Vitti disse...

Pensa em Ricardo e não pensa em Alonso.

A Renault é sábia.

Fidel Miño disse...

Ninguém aposta nele a longo prazo por sua idade e impaciência. No curto, não tem vaga disponível... Triste (e imerecido?) final do Ferdi.


Alex Couri disse...


Queria mesmo é ver o Alonso em definitivo na Indy!! Em declaração recente ele mesmo disse sentir saudades, quem sabe..

Jeferson Araújo Pereira disse...

O "tema" Alonso rende mil análises.Eis aqui mais uma:Alonso, Briatore e praticamente 90% dos fãs do piloto, não se conformam com o fato de que ele é "apenas" bi-campeão. Repare bem que "apenas" está entre aspas.Os citados acima transmitem a ideia de que Alonso é um ser especial, que em hipótese alguma pode terminar sua carreira sendo "apenas" bi-campeão. A verdade é que poucos pilotos conseguiram dois títulos, e talvez seja melhor Alonso já ir se acostumando com isso: ele será "apenas" bi-campeão.

Alonso deveria ver as estatísticas da F1 e reparar a enorme quantidade de pilotos que nunca pontuaram, que nunca foram ao pódio, nunca venceram uma única corrida,nunca foram campeões. Lendo esses dados talvez ele se conformasse que ser bi-campeão tá bom demais.

Daniel Chagas disse...

Ok, mas o que me deixa mais intrigado nisso tudo é a Mclaren. Se Alonso não vê perspectiva no time inglês é pq realmente a coisa está feia pelos lados de Woking. Só confirma a minha sensação de que a Mclaren flerta com a mediocridade, algo parecido que aconteceu com a Williams anos atrás. Será apenas semelhança? Com a diferença de que a Williams não somente flertou, como namorou, noivou e casou com a mediocridade. Temo que se continuar nessa toada a Mclaren irá pelo mesmo caminho. E ainda insisto que a equipe deu um tiro no próprio pé ao desistir da Honda, vamos esperar para ver.

Anônimo disse...

É apenas achismo da minha parte, mas não acho que a Red Bull será campeã nessa era turbo, pelo menos até a mudança dos motores.
Por outro lado, só saberemos o verdadeiro potencial da Renault quando houver um piloto de ponta na equipe.

Portanto, eu vou torcer pelo Ricciardo ir para o lado amarelo da força.

juniorcaixote disse...

E a arrogância, como fica?

Anônimo disse...

Mais uma temporada a de 2019,no máximo 2020 na McLaren,pois Lando Norris pede passagem e o tempo de Alonso já passou na F1.

Vinicius disse...

Acho que migrar para a Indy seria mais digno.

Lá ele certamente irá encontrar uma equipe forte disposta a colocá-lo num carro competitivo, terá um desafio interessante (Indianápolis) e será o principal astro da categoria.

Danilo Silva disse...

No aguardo do texto da Catalunha para ler como a equipe com o melhor carro continua tropeçando nas próprias pernas :D

Marcelo. disse...

Acho que você não viu a corrida, mas eu te respondo: todos os carros estavam equipados com pneus Mercedes.

Anônimo disse...

Principal? Astro?
Cara, você acreditou no burburinho da imprensa internacional. A Indy 500 do ano passado teve a menor audiência em 30 anos.
Os gringos foram pesquisar quem era esse tal de 'Alonzo' e descobriram que o cara foi campeão a 10 anos e não ganhava uma corrida a 5!
Talvez seja bom pra ele ir pra Indy, mas ele não vai fazer diferença pra categoria.

Tobi

Humberto Corradi disse...

Estou em São Paulo desde sábado.

Nem vi a corrida ainda, só o resultado.

Valeu

Fidel Miño disse...

Aproveite pra tirar um cochilo Corradi

Jefferson disse...

Em sao paulo ainda?! Rsrsrs.

Anônimo disse...

Saudades quando aqui tinha mais atualizações :/

Társio disse...

Vixe, passou 1 semana e o Corradi ainda não se recuperou do baque do GP da Espanha...

Abç
Tarsio