sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Minúsculo





















Olhando o site da ESPN dei de cara com isso:

“Se ele quisesse estar na mídia, quisesse ser um Emerson Fittipaldi da vida, que vive
de assinar autógrafo e aparecer em estande de alguma empresa, com certeza ele faria.

Mas meu pai foi para o lado empresarial, arriscou muito mais..."

“Se você pegasse o Senna e colocasse na Fórmula 1 dez anos antes, provavelmente não
 teria vencido nenhum campeonato."

As declarações de nelsinho piquet (tudo minúsculo mesmo) mostram como uma pessoa pode
demonstrar falta de respeito.

Ao invés de homenagear seu pai, que faz 60 anos, usou o microfone para destilar asneiras.

Pelo jeito o menininho gosta de aparecer.

Mas sempre da pior forma. 

33 comentários:

Anônimo disse...

Quem sai aos seus não degenera.

Vinicius Netto disse...

Não lembra nada o pai como piloto, muito menos como malandro.

Enfim, 1 Viva ao Nelsão Piquet!

Paulo Heidenreich Jr disse...

Menos nelsinho. O dia que tu conquistar 10% do respeito que tem este Senhor da foto, tu podes brincar de imitar teu pai.

Ricardo Reno disse...

Falta de respeito, falta de conhecimento e falta de vergonha. O que ele fez como o nome do pai naquele triste episódio, por si só, já era motivo para não dar mais opinião sobre qualquer pessoa ou assunto.

E por isso ele sempre vai ser lembrado por: nelsinho piquetitico.

Carlos Del Valle disse...

Esse pensamento dele vai encontrar bastante ressonância entre uma parcela dos torcedores, que também acham Piquet bacana por não ser "midiático", ao contrário de Emerson e Senna.
Eu pessoalmente acho isso uma boiolice, se o cara não tem o dom da palavra e da comunicação, tudo bem, não tem, mas não adianta dizer que isso é uma qualidade.
Em termos de projeção para o Brasil no automobilismo, acreditem, mas há um empate em primeiro:
1. Senna e Emerson
Em um terceiro distante:
3. Nelson Pirquet.
Em ultimo lugar, bilionésimo quadragésimo lugar, Nelsinho.

Anônimo disse...

Um beócio com sobrenome de respeito. Mas ainda assim um beócio.

O Fittipaldi dispensa defesa, ainda mais quando um comentário desse naipe parte de uma figura que foi enxotada da F1 e se refugiou em camionetes que correm em pistas esdrúxulas no meio dos milharais americanos.

Sou fã do pai, mas desse girino não sinto nem pena.

Carlos Henrique

Edson Framil disse...

antes estar em estande empresarial dando autógrafos ( que é um bom indicativo do respeito e segurança que a pessoa passa) do que ter que capinar na NASCAR quando teve tudo de bandeja na F1 né?

Marques disse...

Lixo de pessoa. Via com bons olhos a sua carreira nos EUA. Ao ler babaquices deste naipe quero que se exploda lá.

Paulo Abreu disse...

Ta aí um piloto que não tem a minha admiração.
Confesso que apostava nele em fazer sucesso na F1, não digo ganhar títulos (o que poderia acontecer, claro), mas conquistar um bom espaço e honrar o nome do pai. Mas o que fez foi jogar a carreira, nome e sobrenome no muro por mais um ano de contrato que nem chegou ao final, em 2009.
Teve tudo: o pai montou equipe de Kart, de F3 (Sul-Americana e Inglesa), GP2, colocou o cara para ganhar quilometragem em outras categorias até chegar na F1. Daí só foi soltar o cara para quem ele andasse com as próprias pernas, que o sujeito fizesse aquela burrada. Acredito que aquilo tenha sido um grande golpe no orgulho do pai, que acreditava piamente que aquele seria o seu sucessor. Imagino, também, a bronca histórica que o Nelsinho deve ter tomado.
Refugiou-se na NASCAR onde ninguém o conhecia para recomeçar a sua carreira. Venceu este ano em Road America e no meio de tantos "Chupa Briatore" que li no twitter, a única coisa que pensei foi: ora, pq "Chupa Briatore"? Afinal quem topou a idéia do crápula foi o Nelsinho. Ele não foi forçado. Era só ter rejeitado e jogado tudo no ventilador, que teria saído muito bem desse episódio e ganhado respeito de todos.
E hoje, ao invés de falar do seu pai, o quanto que ele o ajudou no automobilismo, ele fala um monte de asneiras de caras que batalharam e ganharam no mesmo local que ele saiu com o rabo entre as pernas.
Não torcerei e nem comemorarei vitórias e nem (quem sabe) títulos desse rapaz. É um jovem aposentado e frustrado.

Abraços

Anônimo disse...

1° que falar que o Emerson vive de aparecer é uma tremenda de uma bobagem.

Falar de um piloto como o Emerson que junto com seu irmão ficou pobre a ponto de morar em um JK alugado junto com a família do irmão, pois gastou tudo que tinha no sonho de uma equipe nacional de FÃ.

Um cara que fez muito pelas categorias de base e nunca fala mal de ninguém é uma P... Sacanagem ainda mais vindo de quem vem.

E até onde eu sei o Emerson é um empresário mais bem sucedido que o Piquet pai só que é nos EUA onde mora.

Quanto ao Senna do qual não sou um admirador, mas reconheço seu talento incontestável é o tipo de assunto que não tem nem pé nem cabeça... Coisa infantil do tipo meu pai é maior do que o teu e mimimimimi...

E se bota o Piquet pai no fim dos anos 60? E se bota o Piquet pai nos anos 50 ou junto com a turma do Emerson no inicio dos anos 70 e si? E sí? E sí ahhhhhhhh vai dormir...

Anônimo disse...

Parabéns ao Nelson Piquet pai, que será um eterno ídolo no automobilismo mundial.

Agora essa piazote, é e sempre será uma fraude no automobilismo.

Mauro Santana
Curitiba-PR

David disse...

Podemos levar em consideração a palavra de um molecote que vive as custas da fama do papai ?

Acho que não...

Nelsinho, voce tem que comer muito arroz com feijão pra poder abrir a boca pra falar de alguém...

Voce hoje e parte da escoria da historia do automobilismo lado a lado com o Barrichello capacho profissional e com o assassino Maldonado...

Anônimo disse...

Moleque, cretino, PQ NAO SE CALA!!!
Nao serve nem pra limpar as sapatilhas dos outros pilotos....seu vendido!

Rafael Schelb disse...

Por isso nunca vai chegar aos pés do pai dele...

Anônimo disse...

Concordando com TODOS, e tirando o chapéu ao Paulo Abreu pela capacidade de sintetizar de forma brilhante o que (não) foi a careira desse beócio, figurinha menor e sem qualquer valor no álbum dos que passaram pelo automobilismo de competição. . .

Se desejasse descer ao nível desse verme (ofensa aos mesmos), diria que nauseante figura apresenta traços esquizóides de alguém que faz o que (não) gosta por pressão do sobrenome famoso, bonequinho (ou "inha" - papis pagando com a língua as peraltices passadas. . .) arrogante e pretensioso, achando que tem o direito de dizer tamanhas asneiras sobre alguém que só fez engrandecer o automobilismo brasileiro e que foi reconhecido pelo próprio pai (NP)como quem de fato abriu as portas do mundo aos brazucas. . .

E que tenha a plena certeza de que jamais foi, é ou será alguém de quem sintamos orgulho por quaisquer conquistas que porventura estejam por vir. . .

Será sempre esse zumbi, cadáver insepulto em busca do descanso eterno, de maneira a nos livrar definitivamente de tão repugnante criatura.

Zé Maria

TW disse...

Queria saber a moral que Nelsinho tem para falar algo. Que eu saiba, ele não conquistou nada de importante, a não ser as categorias de base. Piloto ridículo!

Anônimo disse...

E não é que ele tem razão? kkkkkk!

Rodrigo Keke disse...

E eu que pensei que o moleque (sim, moleque) estava (finalmente!) amadurecendo... lamentável. Pra comentar apenas uma das asneiras que disse: se o Senna entra 10 anos antes na F1, seria um adolescente. Inviável. Percebe-se aí o pensamento raso como um pires do filho do Nelsão.

Carlos Gil disse...

Apenas desabafos imbecis de um sujeitinho mal educado, que sendo merecedor de umas palmadas bem assentes, não merece a importância de ser sequer levado a sério.
Parabéns e longa vida para o Nelsão Piquet.
CG

Sandro Auzani disse...

Falar mal do Emerson é muita falta de respeito.
Pior que quase concordo com ele sobre o Senna, creio que ganharia pelo menos um campeonato mas não 3.
Piquet e Emerson viveram uma F1 onde o piloto ainda fazia a diferença, Senna já venceu os seus 3 campeonatos com o melhor carro disparado, quando não o teve só sabia reclamar.
Agora nelsinho, fecha a boca e trata de mostrar algum trabalho nos EUA por que até agora só tomou pau de um bando de Rednecks.

Pedro disse...

http://www.totalrace.com.br/site/noticia/2012/08/para-nelsinho-grosjean-deu-sorte-e-kimi-e-comparacao-fraca

mais asneiras...

Ituano Voador disse...

Tenho certeza de que Nelsão daria umas chineladas nesse rapazola por conta dessas besteiras. Eu tive a oportunidade de conversar com Piquet quando ele esteve aqui em Itu para a inauguração do kartódromo da Schincariol, em 94 (aliás, ele venceu a corrida dando um show), e ele disse textualmente que só era quem era por causa do Emerson.
Mas esse é um problema que está se generalizando, a molecada não tem mais o respeito que as gerações antigas sempre mereceram. É Messi que diz que Pelé não é ninguém especial, nelsinho atacando Emerson e Senna... antes, a gente respeitava e tomava os mais antigos como modelos; hoje, simplesmente se desprezam esses, como se esse desprezo fosse tornar alguém grande. Muito triste isso...

Anderson Lopes disse...

Concordo com tudo que foi dito aqui, mas só quero acrescentar algo. Alguém tem que avisar o nelsinho que o Emmo já era empresario quando o pai dele guiava na F1, como exemplo a fábrica de volantes que teve no início de carreira, e depois como agropecuário fortíssimo, vide a comemoração com o suco de laranja em Indy 93.

Se ele vive de autógrafos, é porque ele já está estabilizado financeiramente, não precisa ficar tocando empresa, como o pai desse manezão.

Cardozo disse...

Será que ele está de todo errado?

Abraço!

Peter

Anônimo disse...

Após o Tri de Piquet ele deu uma entrevista para a Plaiboy. O reporter perguntou algo como "se ele se considerava melhor que o Emerson por ser Tri enquando o Emerson era apenas Bi" e Piquet respondeu que nunca se acharia melhor que o Emerson e que graças a ele as portas do automobilismo tinham sido abertas para os pilotos brasileiros como ele. Piquet pode ter muitos defeitos mas de se achar o máximo acho que não.

Anônimo disse...

Anderson, só um pequneo reparo no seu comentário. O Piquet, na verdade, não "toca" a empresa. O empreendimento, isto é, a Autotrac, já se toca sozinho há muito, muito tempo. As mesmas mãos hábeis que guiaram os F1 foram capazes de levar ao sucesso, não menos genialmente, um negócio lucrativo.

Só para ilustrar, há alguns meses li uma nota do Ricardo Boechat na IstoÉ dando conta que um grupo francês da área de rastreamento e segurança de veículos se preparava para oferecer um bilhão de reais pela empresa do Nelsão. Não, você não leu errado: um BILHÃO de reais.

Logo, se houvesse interesse em apurar o patrimônio do piloto, como a revista Forbes faz anualmente, seria possível que se achasse uma cifra próxima desse valor ou acima dela. Definitivamente, esse não é o perfil de quem precisa "tocar" uma empresa, certo?


Carlos Henrique

walter disse...

Emerson abriu a trilha. Wilson enterrou a carreira, para fazer um carro à brasileira. Pace não teve tempo de colher. Depois vieram Piquet, gênio, Senna o melhor.
Na semana dos 60 anos de Piquet, é tempo de celebrar suas vitórias, sua intimidade com mecânica, engenharia e com pilotagem (Tri Campeão!).
Filhos pisam na bola, mas a semana não é dos filhos e sim do Piquet: dá - lhe Piquet!!
Aliás, como ele disse, certa vez: "dedicar a quem a vitória??? Ora a mim mesmo!" É isso aí, deidquemos a semana ao Piquet Pai.

marcio jose disse...

gosto do Nelsinho piloto.

mas começo a achar uma ponta de soberba, de alguem que nunca passou uma dificuldade na vida,e que assim como o pai, tenta passar uma imagem de "não tô nem ai".

a diferença é que o pai tinha motivos.

já ele,por não ter uma identidade própria,tenta imita-lo ,mas não possui lastro para isso!!!!

Anônimo disse...

que sem vergonha vc é. colocou frases fora do contexto só pra mostrar que vc é que é um cara bacana. parabéns, lindo isso.

Marcelonso disse...

Esse moleque é um babaca. Perdeu mais uma chance de ficar calado.


Humberto Corradi disse...

Caro anoniminho

Sem-Vergonha é quem participa de safadezas para manipular resultados de corrida na Fórmula 1.

Valeu.

L.A.Pandini disse...

Quando era pequeno, meu filho chamou o Nelsinho de "Nelson Piquet Souto Menor".

Era uma brincadeira bondosa. Hoje, não seria brincadeira. Muito menos bondosa.

Abraços, Corradi! (LAP)

Anônimo disse...

Beleza de post o do Pandini!!

Fechando com chave-de-ouro o assunto!

Zé Maria