terça-feira, 9 de outubro de 2012

Up to date























Quebra-cabeça

Existe uma disputa interessante pela vaga de Petrov na Caterham.

Sem seu patrocínio de 12 milhões de Euros, o piloto russo parece fora da briga.

Quais as opções?

A Renault gostaria de ver Charles Pic ocupando o assento.

Para isso costura um aumento do apoio da petrolífera Total ao piloto.

E ainda poderia colaborar reduzindo o preço dos motores.

Todo esse interesse dos franceses na Caterham é justificado pelas vendas de
automóveis da marca na Inglaterra.

Talvez isso venha causar o corte na Lotus do criticado Romain Grosjean.

Explico.

Assim como Pic, Grosjean também é patrocinado pela Total.

Com a exclusividade Pic ficaria com quase 10 milhões de Euros nas mãos.

E tem mais.

Girando ainda nessa órbita aparece o nome de Van der Garde.

O piloto holandês está firme na briga pela vaga.

E com muito dinheiro.

Chance

A Ferrari conta com uma vantagem até o final do campeonato.

Diferente de outras equipes, usará motores novos nas últimas provas.

Caneta

Apesar de estar falando muito, Pastor Maldonado não decide nada.

A conversa é entre Williams e PDVSA.

Custos

A equipe Red Bull é uma das menores da Fórmula 1.

Conta com 52 pessoas.

É pouco.

O segredo está no braço empresarial que cuida do desenvolvimento tecnológico.

Lá trabalham 657 funcionários.

Enquanto a equipe da Fórmula 1 tem um orçamento em torno de 218 milhões de
Euros o departamento de pesquisa conta com quase 270 milhões.

O que garante vitórias e mais vitórias nas pistas.

Fica fácil entender porque o pessoal do energético é totalmente contra a proposta
de limite de gastos na categoria.

Na foto: um japonês e três figuras conhecidas.

9 comentários:

Blog do Júlio disse...

Corradi, lendo seu post comecei a pensar na dança das cadeiras para as próximas temporadas e aí fiquei com a pulga atrás da orelha.

Tem um montão de gente apostando que Vettel já fechou com a Ferrari para 2014, para ser companheiro de Alonso que, se tem realmente poder de veto sobre os companheiros, não o usou ou foi convencido a não usar. Aí já tá estranho, mas vamos em frente.

Em Vettel se mandando da Red Bull, a melhor equipe do grid hoje ficaria sem um grande piloto e, pior, sem nenhuma oferta aparente no mercado.

Senão, vejamos: Button está fechado com a McLaren por alguns anos; Hamilton está com a Mercedes de 2013 a 2015; Alonso é da Ferrari até 2016; Perez fechou com a McLaren também por 3 anos ou mais.

E aí? Quem iria pro lugar de Vettel na Red Bull? As opções não são muito alvissareiras: Massa, desempregado em 2014; Raikkonen, que até é a melhor opção mas que, em 2014, completará 35 anos em outubro e que não é muito chegado às tarefas de relações-públicas, coisa que a RB faz a torto e a direito; a dupla da Toro Rosso (faz-me rir...); Kobayashi (até que eu gostaria, mas acho improvável); Maldonado (brincadeirinha, hehehe).

Resumindo: olhando para o mercado de opções, dá a impressão de que essa história de Vettel na Ferrari só pode ser conversa fiada, pois não haveria ninguém para substituí-lo à altura na Red Bull. Ou a equipe teria que ser liderada por Webber, ou teriam que ganhar na loteria de novo nas categorias de base.

Qual é a sua opinião sobre esse assunto?

David Félix disse...

Boa tarde Julio e Corradi...

Concordo com o Julio de que Vettel não vai pra Ferrari, isso é história pra vender jornal...

Creio ainda que Raikkonen pode vir a substituir o Webber na Red Bull se não em 2013, provavel em 2014...

A paciencia do pessoal da Lotus ta mesmo no fim com o Grosjean, todos estão vendo que o carro é rápido, mas infelizmente o francesinho só sabe pilotar com pista vazia, ou seja, piloto de testes...

O Maldonado fala muitooooo... ta falando em ser campeão em 2013, só não consegue enxergar a realidade de que a Williams ta comendo poeira até da Force India... aquela vitória (suspeita) subiu a cabeça do venezuelano, só do Frank é que não... aliás tio Frank só aceita o cara ainda por que precisa da grana senão ele já estaria a pé...

Pergunto o seguinte Corradi, sera que o Bruno pode ser dar bem nessa história e ir pilotar novamente os carros da Lotus ? Com certeza ele estaria fazendo mais bonito do que o Grosjean...

Realmente alguem vai contratar o Van der Garde pra algo ??? O cara passou 5 temporadas andando de GP2 e nem conseguiu ser vice...

Rodrigo Felix disse...

quebra red bull, quebra!!!

alternador pode deixar na mão em algum momento crucial hein...

Humberto Corradi disse...

Julio

Até onde eu sei Vettel vai mesmo para a Ferrari.

Alonso é consultado em alguns casos, mas não tem a última palavra.

E a Red Bull?

Basta lembrar de uma coisa:

o negócio deles não é construir carros...

Podem permanecer na F1 como equipe ou, se a FIA começar com aborrecimentos, como patrocinadores.

Valeu

Rubens disse...

Pra mim é mais fácil o Small Clube ganhar do Chelsea do que o Vettel ir para Ferrar e o Alonso estando lá.

Adoraria ver o Pic na Renault (lotus pra mim é a Catherham), ele é rápido e o único companheiro dos últimos anos que incomodou de fato o Glock. (que é bom piloto...).

Petrov assim como o Mark Sapo (só ver como "Webber" parece um coaxo de sapo)poderiam sair da F1, são chatos, dá sono ver eles correrem.

E quando o Seninha ir para outra equipe, qual vai ser a desculpa dele?

Acho que a dança das cadeiras deveria ter uma reviravolta de meio grid, pq do jeito que está, tá parecendo baile da terceira idade.

Anônimo disse...

A Red Bull está preparando Ricciardo para o lugar de Webber ou de vettel, caso venha mesmo a sair.
Ricciardo é o verdadeiro sucessor na equipe energética.

Abç,
Emerson Fernando

Blog do Júlio disse...

Corradi, pode ser que a Red Bull dê no pé também, como você falou, mas acho essa hipótese mais remota, visto que eles até assinaram o novo Pacto de Concórdia com regalias de equipe grande. Até a Mercedes teve mais dificuldade nesse ponto do que a RB.

Além disso, a equipe de F-1 deles é a plataforma de marketing mais perfeita que eles poderiam desejar: vencedora, inovadora e com espírito jovem. Não consigo, por exemplo, imaginar a Ferrari, patrocinada pela Red Bull, indo andar em circuitos que ainda são de terra ou no meio de uma grande metrópole só pra fazer um vídeo bacana.

Nesse ponto, a Red Bull está dando aula de competência em todas as equipes do grid juntas.

As únicas coisas que não consigo entender nessa história Vettel-Ferrari são:

1) Alonso aceitar um companheiro como Vettel. Lembro de duas coisas para corroborar essa minha descrença: a primeira é que, na época da Renault, quando tinha como companheiro o Fisichella, Alonso disse que uma equipe vencedora tinha que concentrar seus esforços num primeiro-piloto para disputar o título de pilotos e ter um segundo-piloto razoável para acumular pontos para os construtores (imagino que ele saiba quem sempre devia ser o primeiro piloto); a segunda coisa é que, quando foi para a McLaren, ele fez força para que seu companheiro fosse Pedro de La Rosa, então piloto de testes do time. Ter como companheiro um jovem destaque das categorias de base, criado a leite com pera pelo time? Hum, no gracias!

2) Como a Red Bull vai manter a imagem que tem hoje sem um piloto com o perfil da equipe? Quem vai pro lugar de Vettel? Pensei nos jovens das categorias de base (Antonio F. Costa, Daniil Kvyat ou Sainz Jr.) mas, aí, já era para esses caras estarem na F-1, em processo de maturação. Os atuais pilotos da Toro Rosso empolgam ainda menos que os dois últimos.

Resumindo a ópera, alguma coisa não está encaixando, e não é o caixa-encaixa do meu filho, que esse eu garanto que está tinindo!

David Félix disse...

Corradi, assino embaixo o que o Julio falou cara, sei que voce garante a informação mas o Alonso chorão do jeito que é...

Se ele vetou o Pérez, que viria pra segundo piloto, mas pra incomodar, com toda a certeza ele não irá aceitar o Vettel...

Se olharmos nas últimas 20 temporadas, não é do feitio da Ferrari ter duplas competitivas... a última que me lembro era Prost-Mansell em 1990

Massa e Raikkonen tambem trabalharam bem proximos, mas isso aconteceu por que o povo da macarronada não curtiu muito o estilo do novo James Hunt e mesmo assim o cara ganhou um título mundial... mas se olharmos pros salários, o Kimi ganhava creio que 20 milhões de euros contra 5 milhões de euros do Massa, ou seja, está bem claro que a intenção era ter 1o. e 2o. pilotos

A ver...

Blog do Júlio disse...

Ah, só pra deixar claro porque as coisas não se encaixam pra mim, um motivo que corrobora a tese de que Vettel vai pra Ferrari é exatamente o fato de a equipe não ter contratado Sergio Perez.

Afinal, porque buscar um grande piloto que só ficaria na equipe por um ano?

A menos que... e se a dupla não for Vettel e Alonso? E digo isso considerando que o primeiro efetivamente chegaria.

Como bradaria John Lennon: HELP!