sábado, 21 de setembro de 2013

Muros & Jornais
























Cinco anos depois do famoso Crashgate.

E estamos novamente com todas as atenções voltadas para Cingapura.

Não dá para esquecer o acidente que abalou a Fórmula 1.

Tenho um amigo que depois daquilo não acreditou mais na categoria.

Diz que é tudo armado.

marmelada.

Fiquei pensando sobre o assunto.

As consequências.

E o papel de cada sujeito naquela ação.

Nelsinho Piquet, o piloto que enfiou seu carro no muro.

Foi poupado por ter divulgado o caso.

Delação premiada.

A decisão foi aceita até mesmo entre alguns de seus pares.

Para citar um exemplo.

Lembro do Nico Rosberg declarando achar compreensível a decisão da FIA que
livrou o brasileiro.

Flavio Briatore, o chefe de equipe que mandou seu piloto enfiar a cara no muro.

Apesar de ter sido condenado e banido do esporte num primeiro momento, acabou
alcançando a absolvição na justiça francesa.

Mesmo assim deixou a Fórmula 1.

Ou melhor, diminuiu sua atuação.

Reduziu sua carteira de pilotos.

(Lucas di Grassi e Hekki Kovalainen seguiram outros caminhos)

O empresário italiano ficou apenas aconselhando Fernando Alonso e Mark Webber.

Fernando Alonso, o vencedor da prova.

O próprio Piquet Jr. defendeu seu ex-companheiro.

Contou que tudo foi planejado sem que ele soubesse.

Inocente.

OK.

Então todos os envolvidos foram investigados e acabaram absolvidos ou inocentados.

Então de quem é a culpa?

Existe mais alguém?

Sim.

Nem todos os atores foram investigados.

Faltou o Muro!

E que, por exclusão, deve ter uma grande parcela de culpa.

Afinal quem é esse personagem obscuro?

Revendo o vídeo do acidente várias vezes é possível reparar que em momento
algum ele se move.

Alguém pode dizer que ele apenas sofre a ação.

Passivo.

Sim, no entanto é preciso lembrar que muitas vezes vemos em outros esportes
as faltas serem praticadas por elementos estáticos.

Chama-se obstrução.

E falta é falta, mesmo sem querer.

Não depende da intenção

Não seria o caso?

O Nelsinho bateu propositadamente.

Sei.

Mas quando um não quer, dois não brigam.

O muro não fez nada para evitar.

Foi no mínimo omisso.

Mais uma coisa.

Cingapura é uma pista de rua, adaptada para a Fórmula 1.

O elemento suspeito seria aceito num outro autódromo qualquer da categoria?

Ou seja, o muro estava ali adaptado.

Improvisado.

Não era nenhum especialista.

Não acho que tivesse uma formação adequada.

As autoridades locais não permitem entrevistas com elementos do circuito.

Um fiscal de pista, que trabalha junto dele, diz que é um muro normal.

Que não é de chamar muita atenção.

Discreto.

"Não é nenhuma Grande Muralha ou Muro de Berlim."

Claro que temos que levar em conta certas coisas.

Não é qualquer um que chega de repente e consegue se adaptar a Fórmula 1.

Ainda mais lidando tão de perto com os melhores motoristas do mundo.

Por isso despejar toda a responsabilidade do que ocorreu sobre um monte de
tijolos ignorantes não seria sensato.

Talvez ele tenha sido coagido ou incentivado a agir dessa forma inconsequente.

A própria mídia tem sua parcela de contribuição negativa ao ficar divulgando
os feitos do "Muro dos Campeões" lá do Circuito Gilles Villeneuve.

Os jornalistas adoram escrever sobre esse mau elemento que não costuma
poupar pilotos.

O transformaram quase num herói.

Um ícone.

Que tipo de exemplo é esse exultado pelos que cobrem a categoria máxima
do automobilismo?

É muita irresponsabilidade.

Chegamos assim a uma mistura perigosa.

Um Muro negligente e uma imprensa desprovida da ideia de passar bons valores.

Pronto.

Achamos os verdadeiros culpados do maior escândalo de toda história da Fórmula 1.

25 comentários:

Ron Groo disse...

sobre o Crashgate, no fundo, o único realmente punido foi o Nelsinho, que nem que queira, nunca mais volta à F1.

O resto está todo de volta.

TW disse...

Sensacional!

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Foi excelente. Até era capaz de dizer que tinha sido o Ron Groo a escrever isto, em vez do Humberto. Será?

Pastel com Tubaína disse...

Ótimo texto...
Eu me lembro desse evento, e concordo com o Ron Groo,Nelsinho acabou por exterminar suas chances na F1 e pelo menos pra mim sua reputação jamais será a mesma.
Mas esse muro, sujeito suspeito.

Andrews Gonçalves disse...

O muro!

Sempre ele presente nas tragédias ...

Quantas corridas ele mudou o rumo ?
Quantos títulos decidiu ?
Quantas vidas tirou ?

...

Lamentável esse ser ainda fazer parte do circo!

(/prassa)

Diego Guidi disse...

Acho que o grande culpado nessa história foi o Nelsão, que poderia ter colocado seu filho na F-1 através de outras portas (a Williams, por exemplo...) e preferiu entregar a carreira do garoto nas mãos de dois abutres como Briatore e Alonso, seu protegido... Será que ele realmente achou que a carreira do Nelsinho tinha algum futuro neste ambiente...?

Alex disse...

Dá para ler como se o muro fosse um certo piloto espanhol...
''
...Mas quando um não quer, dois não brigam.

O muro não fez nada para evitar.

Foi no mínimo omisso.

(...)"

bom texto conrradi

Anônimo disse...

Corradi, aproveitando o comentário do seu amigo sobre armações nas corridas, acho que você pode incluir como "comparsa" desse muro "um certo pneu" que ganhou vida e subitamente se projeta, ainda nas mãos do mecânico, para acertar o Scott Dixon saindo dos boxes na penúltima corrida da Indy. Para quem não acompanha Indy, essa peitada que o pneu
"deu" no Dixon, provocou a punição do piloto e simplesmente alterou o rumo da recuperação do Dixon na liderança do campeonato. Mas, alguém lucrou com esse fato.... Não, o mecânico não teve intenção nenhuma no episódio. Também é inocente. Isso sem mencionar que na última corrida da Indy (Baltimore) o carro de Will Power também ganha vida e sem o consentimento do piloto imprensa o Dixon (de novo?) contra um .....MURO destruindo o carro do piloto. Mas, é claro, é tudo coincidência. Coincidência porque, de novo, a culpa foi do MURO.....Mas, alguém lucro com esse fato....

Alfredo Aguiar disse...

Pra mim você escreve com parcialidade e mais ainda, preconceito. Você fala do muro suspeitosamente, por ser tratar de um muro em Cingapura. E o muro de Berlim? Quantos foram vítimas daquele balaustre do terror, mas você sequer cita o dito cujo e se existem muros suspeitos, até porque antes do trânsito em julgado você não pode imputar lhe culpa, também existem muros de fé. Você se refere aos muros como se todos fossem iguais e maléficos. Nesse ínterim se esquece do mais importante, MUROS SÃO CONSTRUÍDOS PELO HOMEM. É fácil para você criticar a criatura sem sequer mencionar o criador. Espero que esse pobre muro consiga um daqueles bagulhos infringentes e livre se de sua abominável ira. À você, resta o muro da vergonha ou com um pouco de fé, o das lamentações!!!

juniorcaixote disse...

Alfredo Aguiar,

Eu não posso acreditar que você NÃO CONSEGUIU ENTENDER a intenção do Corradi neste post.

Rafael Vieira disse...

Já que o papo é o Crashgate, algum repórter sem rabo preso poderia perguntar ao Felipe Massa porque ele não pediu o cancelamento do GP de Cingapura 2008? Pois com a marmelada toda, o GP seria cancelado, ou ao menos a pontuação anulada, no qual ele seria o campeão de 2008.

O que lhe ofereceram em troca do silêncio?

Anônimo disse...

HA HA HA HA HA HA HAAAAAA!!


Vou contratar todos, antes que o Zorra leve!!!


Carlos Alberto
São Paulo/SP

Humberto Corradi disse...

Juniorcaixote

O Alfredo escreveu num tom de brincadeira...

botecof1 disse...

Olá corradi quando puder da uma olhada no meu blog o botecof1 e se puder indica aos amigos! Valeu um forte abraço Humberto caso ache legal da uma compartilhada !!vlw

Marco Memoria disse...

Podem falar o que quiserem do Nelsinho, mas que ele fez a parte dele direitinho ele fez, pela foto dá pra ver que a panca foi com vontade !!

Anônimo disse...

Dane-se. A tal de F1 de agora é uma porcaria mesmo. No fundo, ninguém perdeu e ninguém ganhou.

Alfredo Aguiar disse...

Meu caro Jr. Caixote.
Entendi, mas não concordo. Os humanos precisam também defender as outras "raças". Hoje é um muro, amanhã uma parede, uma calçada. Onde isso vai chegar? Os muros não tem blog, muros não tem sindicato( aqui um porém, o sindicato dos pedreiros poderia abraçar essa luta, muros unidos jamais serão vencidos)alguém precisa levantar a vós e defender os inocentes. Quer saber? Esse blogueiro de inocente não tem nada. Só você não notou que ele usa o pobre muro para encobrir o verdadeiro "criminoso". Porque em nenhum momento ele cita o carro? Eu não vi o filho do Piquet dando cabeçadas no muro, ou pontapés. Ou seja quem BATEU foi o carro. Mas o blogueiro, que deve estar comprometido com essa grande multinacional francesa chamada Renault, tira a atenção do verdadeiro meliante, para colocar na cena do crime aquele que aqui deveria ser visto com vítima e não como bandido. Não só o carro em questão comete o delito, como chama seu "comparsa", o safety car, para arruinar a competição e mudar os destinos daquele mundial. E quer saber? Pra min você também deve fazer parte desse conluio. Só faltava agora a culpa ser minha, que acabei de chegar de outro planeta!!!

Humberto Corradi disse...

Alfredo Aguiar

Sua mensagem deixa claro que mexi num vespeiro.

O Muro não sairá impune!

juniorcaixote disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Alfredo Aguiar,
acho que faço parte desse conluio mesmo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Douglas Zanette disse...

Não sei, mas a BMW Sauber mesmo fora de foco, é um carro lindo.

Anônimo disse...

Alfredo Aguiar, Junior Caixote, Corradi e demais...

as mais recentes investigações encontraram indícios da participáção de mais um elemento naquele "crine" de 2008, em Cingapura: o asfalto!

Ele ficou quietinho todo esse tempo, não se manifestou, deixou carro, piloto, muro e tudo mais passar por cima e nem mostrou reação alguma... passados 5 anos, foi anunciado que ele sofreu um recapeamento, uma tentativa de mascará-lo, na certa, de esconder marcas do passado...

Se as "investigações" continuarem, certamente novos cúmplices surgirão.


um abraço,
Renato Breder

juniorcaixote disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Pois é, Breder, o Massa tem que mandar investigar todos esses caras safados.

Loreno Menegotto disse...

Gente, gente... não foi o muro, nem o asfalto, nem o carro... o Muro estava lá para proteger, era um agente de segurança atingido pelo carro desgovernado. O Asfalto nunca falou nada porque todos passam por cima dele, nunca deram chance à ele. O Carro era submisso ao Nelsinho, jamais faria alguma coisa desse tipo sozinho. Mas lanço luz sobre outro suspeito... na verdade, suspeita... uma dupla... sim, elas mesmas... as Luvas de Nelsinho! Somente elas teriam condições de submeter o Carro a tal impulso, incontrolável, saindo da linha que o Asfalto impôs e atingindo o Muro (que estava ali paradinho...)com um ímpeto digno de um campeão... sim, amigos, e tudo isso sem que o Nelsinho percebesse!
Malditas Luvas! Mas seus segredos estão caindo por terra, vejam que em algumas corridas, pilotos lançam suas luvas contra os adversários, como se dissessem "não fui eu, foram elas, novamente, sabe do que estou falando...".

A verdade tarda, mas aparece.

Paulo Pellegrini disse...

Anular a corrida? Não faz sentido. No máximo, desclassificar o Alonso, beneficiário do ato antiesportivo de Piquet Jr. E isso não daria o título a Massa. A menos que se provasse que a Ferrari deixou a mangueira no carro a mando de Briatore também.

Rodrigo Vilela disse...

Então jogo um outro ingrediente! Sim, porque nesses momentos, os culpados aparecem aos montes.

Por que não investigar os refletores?

Nada me tira da cabeça de quem um deles aumentou sua intensidade de propósito, fazendo com que Nelsinho perdesse o controle!!

Ele se defende dizendo que está lá para aumentar a visibilidade e que existem outros milhares pelo circuito que poderiam agir igual. Mas esse refletor nunca me enganou!