segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Rascunho - Fast
























Um Rascunho apressado.

No entanto feito com o mesmo esmero de sempre.

Lotus está firmando parceria com a Saxo Bank.

Algo em torno de 3 milhões de Euros.

O apoio deve garantir o dinamarquês Marco Sorensen como terceiro piloto
do time.

Aquela história divulgada por aí sobre a McLaren vir com a cor laranja está
sendo tratada como bobagem.

Mas há uma nota importante sobre a equipe de Woking.

Um patrocinador chinês surgiu.

Algo em torno de 35 milhões de Euros.

Quem não está entre as equipes atrasadas é a Williams.

As notícias dizem que tudo corre dentro do planejado.

O carro está pronto e poderia ser apresentado sem problemas até antes do prazo
se a equipe quisesse.

Os bicos dos carros da Fórmula 1 estão estranhos.

A opinião é de Charlie Whiting.

A Caterham rompendo os laços com Giedo Van de Garde.

Assim a dupla titular parece definida (ver o último Rascunho).

Rapidinho.

Coisas de segunda-feira.

De repente eu volto para atualizar com mais...

6 comentários:

Ron Groo disse...

A Williams está realmente organizada este ano.

Quanto ao laranja. Infelizmente não há mais lugar para os idealistas na F1.
A cor do boné é a cor de quem patrocina, diria Gessinger.

Tuta Santos disse...

Corradi, tuas impressões da pista estão cada vez mais interessantes.
Tu faz aqui o que a maioria dos jornalistas credenciados deixa de fazer, que é manter a chama acesa, a notícia viva. Tem gente que nasce com o dom da escrita, já eu sou 3º piloto pagante nesse quesito... grande abraço, e sugiro mudar de rascunho para "Impressões da pista"!

lucasmedeco disse...

a silhueta da ferrari e da red bull nao indica tanta feiura, mas vai saber né...

Leandro Angelo disse...

Gostei da Ideía do Tuta Santos em fazer um Rebrand no Rascunho.

Quanto a essa pré-temporada, Joe Saward escreveu no seu blog que nunca houve tanta movimentação e troca de profissionais como para e nessa temporada.

Acho que a Williams se reforçou bastante, mas espero muito que tenha se rforçado muito bem, não apenas pelo fato do Felipe Massa estar lá, mas pelo valor que a equipe tem para a história da F1.

Anônimo disse...

Falando da foto... nela, o galês Tom Pryce, em participação única na F5000 estadunidense pela Shadow... aliás, na F5000/EUA a equipe chamava-se 'Phoenix Racing Organisation'...

Temporada de 1975, em Long Beach, 6a de 8 etapas do campeonato.
Pryce pilotou um modelo DN6, a essa altura do campeonato equipado com o motorzão 'Dodge 340/305' ("tratado" para ser um V8 de 5 litros) e calçado com a borracha da Goodyear.
Na primeira metade do campeonato os DN6 foram de Chevrolet e na metade final mudaram para o Dodge.
Seu companheiro de equipe na prova, e queridinho de Don Nichols - chefão da Shadow - foi Jackie Oliver (que 3 anos depois, em 1978, saiu com uma boa turma da Shadow e juntos fundaram a Arrows)...

Pryce saiu-se melhor que o experiente Oliver.
Participando na 1a bateria, o galês terminou em 3o.
"Sorteado" para a 2a bateria, Oliver acabou acertando o muro e, por isso, não largou para a bateria final no dia seguinte. Pryce largou mas abandonou com problemas no câmbio...

Os Anos 70 são ricos em histórias de [boas] categorias de monopostos, além da F1 e Indy... a F5000, seja estadunidense ou britânica, é apenas uma delas...

E a foto do post é bem legal!!


um abraço,
Renato Breder

Juanh disse...

El Shadow DN6 de Pryce, una adaptación del magnífico DN5 (por lejos el mejor modelo de Shadow) para la F5000. Hermosos años, los pilotos de F1 corrían aquí y allá...
Abrazos!