quarta-feira, 4 de junho de 2014

Rascunho Vespeiro
























A vez do Canadá.

Não sei se já falei disso, mas Nicolo Petrucci poderia estar se juntando ao catadão
que Gene Hass está fazendo para montar seu time na Fórmula 1.

Com passagens pela Ferrari, Arrows, Jordan e Toyota, esse italiano (hoje chefe
de aerodinâmica da Toro Rosso) pode ser uma bela aquisição.

Ah sim, fugindo dos impostos, Hass vai colocar a sede da equipe (que só anda
em 2016) na Inglaterra (queria na Itália).

Falando nas novatas, a Forza Rossa ainda não depositou a grana (alta) que faz
parte do processo de entrada na categoria máxima do automobilismo.

Pela palavras de James Allison (projetista da Ferrari), Fernando Alonso e Kimi
Raikkonen fazem os mesmos comentários sobre o carro.

Tudo igual.

Entendi.

Então na pista (no braço) é que o piloto espanhol faz a diferença.

Economizem e tragam o Massa de volta!

Em meio as dúvidas sobre as unidades de força, Adrian Newey quer continuar
trabalhando com a Renault.

Apesar de tudo (1).

Quem não está indo tanto em Milton Keynes (sede da Red Bull) é Sebastian
Vettel.

Apesar de tudo (2).

Enfim a os franceses prometem força máxima (sem problemas) para o time dos
energéticos no Canadá.

Queriam em Barcelona e não deu em Mônaco...

Uma última notinha sobre a Red Bull.

Existem sérios indícios que a escuderia austríaca fez alguns testes (proibidos)
antes do GP da Austrália.

Inclusive usando um túnel de vento para carros em tamanho natural (proibido
também) e simulação (com o português Félix da Costa, que na época estava
por lá) na Áustria.

Se aconteceu, vai render.

10 comentários:

Paulo Abreu disse...

Essa do Newey querer continuar com os Renaults é totalmente compreesível, apesar das rusgas entre os franceses e austríacos. Afinal é só ver o tanto de títulos que conquistou com com propulsores franceses entre a sua passagem pela Williams e agora nesta da Red Bull. E o seu sucesso não foi tão grande quando foi para a Mclaren, que já usava os Mercedes.

Anônimo disse...

Nas duas ultimas corridas o Alonso precisou de sorte e jogo de equipe para não andar atrás do Kimi.

Com tão poucas corridas acho cedo para falar que um massacra o outro.

Renato Santos disse...

Porquá razão essa do Newey, os universitários que me auxiliem, tem como customizar a curva de potência, se sim, se os franceses fazem do jeito Newey (aerodinâmica forte, bom nas curvas de alta, retomadas...)então faz sentido.

Abraços, Corradi e Corradigionários.

Tuta Santos

Luís Almeida disse...

Caro Anónimo, na minha opinião o Alonso não precisou nem de sorte nem de jogo de equipa.

Em Espanha aconteceu o que tantas vezes terá acontecido já, o Alonso, com a sua leitura de corrida, decidiu mudar a sua estratégia, o Kimi "I know what i'm doing", seguiu o plano pré-estabelecido. Vitória interna para o piloto mais completo.

No Mónaco quem contou com a sorte foi o Kimi, pois depois de se classificar atrás do espanhol, teve a felicidade deste ficar tapado atrás dos dois Red Bull que arrancaram ambos mais lentamente, tempo suficiente para ocupar a lateral do Alonso, já não lhe permitindo escapar por esse lado.

Depois, o Kimi "I know what i'm doing" deve ter mandado alguma boca ao seu engenheiro quando este lhe tentou dizer que os retardatários iam recuperar a volta de atraso e aproveitou para aquecer os pneus precisamente quando o Chilton o ia passar.

O Alonso só teve sorte quando houve um Ferrari a bater e não foi o seu. Mas a isso também se pode chamar habilidade...

nicholas carvalho disse...

Corradi , da a sequencia sobre a informacao que voce deixou no ae sobre o hamilton, parece que a equipe è do rosberg.
obrigado

Ron Groo disse...

Fugir dos impostos indo pra Inglaterra? Não é o contrário não?

Cacto F1 disse...

Corradi, na foto do post quem é o piloto e qual a equipe ? Abraço, obrigado.
www.cactof1@blogspot.com.br

Marco disse...

Boa análise Luis Almeida e nada tendenciosa! Muita vontade neste blog de mandar Raikkonen abaixo...

Luís Almeida disse...

Caro Marco, só dei a minha opinião pessoal, a minha visão da realidade. Não creio que exista neste blog qualquer má vontade contra o Kimi, nem o pode julgar por um comentário de um tipo qualquer, como eu, que por aqui comentou.
Mas quanto ao que escrevi, volto a dizer que para mim é a realidade, outros pessoas terão outras visões. É normal.

Francisco disse...

Pôxa, Corradi, essa implicância com Raikkonen, Hamilton e Button é desnecessária. Pela sua lógica, podemos dizer então que, no braço, Ricciardo é superior a Vettel?