terça-feira, 29 de setembro de 2015

Nico em Falta





































Tinha que acontecer ali.

Em Suzuka, 2015.

Justamente neste palco.

Foi simbólico para mim.

Nico Rosberg largou na pole position.

Primeira curva.

Hamilton, seu companheiro, disputa a posição com ele.

Abre.

Nico sai da pista.

E a vitória de Lewis está decretada.

Apostei em Nico.

Suas atuações ao lado de Michael Schumacher me impressionaram.

A Fórmula 1 não é só talento.

Isso é comum.

Deram um bom carro, e Pastor Maldonado também venceu!

Porém a categoria máxima do automobilismo exige algo mais de quem
quer ser campeão.

Schumacher retornava para triunfar novamente.

Ross Brawn estava lá.

O multicampeão estava acostumado a dominar times e seus companheiros.

Rosberg o massacrou.

Bateu forte durante três temporadas.

Norbert Haug acreditava ter o novo Mika Hakkinen nas mãos.

Tudo caminhava para um título.

O domínio da Mercedes viria (e veio!) como um assombro.

Pelo tamanho do investimento.

E pela mão-de-obra qualificada.

Entretanto Bernie Ecclestone também leu o cenário.

E achou que não seria interessante que após o domínio de Sebastian Vettel
outro piloto alemão reinasse no circo.

Aconselhado, Lewis Hamilton fez a mudança.

Trocou a McLaren, sua casa, pelo brilho da estrela de prata.

A sorte foi lançada para Rosberg e a partir daí tudo foi contra sua esperança.

Toto Wolff e Niki Lauda assumiram as rédeas, enquanto que Ross Brawn e
Norbert Haug foram esquecidos.

Lauda nunca gostou de Keke Rosberg.

Nos tempos em que ambos pilotavam, fazia questão de demonstrar seu desprezo
pelo finlandês.

Não o achava digno.

Keke era um operário.

Lauda fazia parte da nobreza.

Sabemos que as classes não se misturam.

Tendo um companheiro com um dom tão virtuoso, restou a Nico trabalhar.

Talvez o esforço e a dedicação minassem Lewis.

Nada.

Blindado por Wolff e Lauda, o piloto inglês conseguiu se acalmar e deixar
o antigo e ansioso Hamilton adormecer.

Rosberg lutou com suas armas.

Mas não houve uma chance real de alcançar o topo do campeonato mundial
de pilotos.

Voltamos a 2015.

Suzuka.

Primeira curva.

Lewis espalhou sobre Nico e foi embora.

Se fosse sobre Ayrton Senna, Alain Prost, Fernando Alonso ou Sebastian
Vettel ambos teriam abandonado a corrida após baterem.

Fácil imaginar.

Prost fez com Senna.

Senna fez com Prost.

Alonso fez com Felipe Massa.

E Vettel fez com Mark Webber.

Não passa!

Se vier, sairemos os dois!

Falta a atitude para Nico Rosberg.

Aquela que faz brotar no companheiro o sentimento do medo.

De recolher o carro nos momentos agudos.

Que faria a Mercedes armar quebra-cabeças no box para que seus pilotos não
se encontrassem na pista a cada domingo pelo temor da imprevisibilidade.

Passou.

Viva sua vida Nico.

Aproveite e valorize a mulher que você escolheu na sua juventude.

Ame seus filhos.

Pois você já foi provado pela Fórmula 1.

E a pureza dos grandes não foi achada em ti.

Uma pena.














25 comentários:

zamborlini disse...

muito bom, corradi!!!!

Fábio de Souza Pereira disse...

Nico é um peixinho num mar de tubarões. Como Webber em 2010, ele foi engolido ano passado e mastigado este ano. Acho que dificilmente veremos Nico campeão.

Mauricio Morais disse...

Análise lúcida descrita num belo texto, diria até inspirado e poético. Por isso gosto de vir aqui, aprendo sobre corridas e textos. Demais.

Renato Santos disse...

Do mesmo modo que o carro da Mercedes é feito para andar de cara para o vento, Nico estava projetado para ser o número um (ú-Nico), com um pilotinho assustado no outro carro. Com a desproporção entre as equipes, ele teria as mesmas conquistas que o Hamilton. Creio-me. Mas o Ham também foi projetado para o modo "God", aí dois deuses não ficam no mesmo monoteísmo... Logicamente que o Lauda viu que o Lewis Hamilton estava maduro pra ganhar um campeonato e seria melhor tê-lo sob seu guarda-chuva do que sendo adversário.
Obrigado pelo post, você já chegou na escrita invisível - onde não lembro mais das palavras, mas sim do que você disse com elas. Abraço!

Plinio disse...

A fórmula 1 é mesmo cheia de nuances e os seus textos são os que melhor as expressam.

Unknown disse...

Pô....chamou de bundão mesmo? kkkkkkk

Fidel Miño disse...

Muito bom, cara. Se o Nico ler teu texto Corradi, quem sabe ele se motiva. Uma pena que este 2015 seja muito chato.

Marques disse...

Então o outro é campeão pq foi protegido pelo Lauda? Hum..
Não pq é indubitavelmente mais piloto? Então podemos dizer que o Vettel foi campeão por causa da proteção do Marko? Aquilo sim era proteção.

Esforço e dedicação que a própria equipe diz que Lewis tem tanto quanto Nico?
Outra coisa a se observar que quando cortaram as ajudar de box Rosberg começou a perder sistematicamente. Já apanhava antes, mas menos.
Em geral é triste, pois Rosberg está longe mas muito longe de ser um piloto ruim, mas vai ser massacrado pela opinião geral pois não conseguiu ganhar de um dos maiores da história. Tem vários outros exemplos por aí.

cesar disse...

Eu disse aqui, Nico na minha opinião é o Rubinho da nova geração! Baita SEGUNDO piloto! E só...

Gustavo disse...

É a força do acaso... Da mesma forma que o primeiro título caiu no colo do Vettel em 2010 (como em 2007 Hamilton deveria ter sido o campeão e em 2008 Massa), o raio que caiu na Mercedes e fez os mentores da equipe caírem arruinou as pretensões do Nico. E como ele é um homem de consenso, não de combate, caiu nessa draga. Uma pena.

Jacinto disse...

O Barrichelo nunca foi o mesmo após ceder uma vitória ao Schumacher já nem me lembro em que corrida.

O Massa jamais foi o mesmo após o "Alonso is faster than you".

E o mesmo ocorreu com o Nico Rosberg. Ele perdeu a atitude (os britânicos diriam "mojo") após o GP da Bélgica em 2014 - aquele, da colisão entre ele e o Hamilton em que ele recebeu uma pena da equipe e o aviso para não repetir o incidente. Na prática: seja segundo piloto, porque ele não pode arriscar um acidente com o Hamilton.

Depois daquilo, o Rorberg nunca mais peitou o Hamilton; e o Hamilton, que sabe pode fazer o que quiser arrisca o que quiser porque sabe que o Rosberg vai abrir. Não culpo o Rosberg: ele ganha mais em um ano do que a maioria das pessoas ganha na vida e não quer abrir mão da grana.




Anônimo disse...

Cansei de ler textos falando das "maravilhas" do Nico, mas nunca achei que fosse tudo isso. Agora pelo segundo ano já não mostra força para reagir. Apenas a conferir se é verdade que a tal sopa de letrinhas de um dos motores elétricos falhou mesmo na largada...
Pelo visto a colisão de Spa e a rodada de Monaco em 2014 o fizeram apenas perder força...

Cristiano

Daniel Chagas disse...

Nico é um ótimo piloto, mas isso apenas não basta para superar Hamilton.Lewis é um fora de série, faz parte da Trinca da F-1 ( Alonso, Vettel, Hamilton). Que aproveite sua passagem pela Mercedes o máximo que puder, de resto o que vier é lucro.

Leonardo Previate disse...

Falou e disse tudo,

muito bom post.

Ron Groo disse...

A má fase da do Nico tem um nome: Toto Wolf.

Luís Almeida disse...

Muito bom, um prazer ler.

Gilmar disse...

Groo,

pueril demais. Toto Wolf, Lauda e companhia dependem do sucesso da Mercedes, e um alemão vencendo de Mercedes seria genial.

É broxante pro campeonato mas, sejamos francos, "ceteris paribus" Hamilton é mais piloto que Rosberg. Simples assim. Falta ao Rosberg aquele plus que diferencia um grande piloto (Rosberg, Button, etc) de campeões natos, independente de terem ganhado títulos ou não.

Rodrigo Vilela disse...

Se o Hamilton fosse tão genial assim, não tomaria pau do Button na McLaren. Não o acho genial nem mesmo nesta geração atual; Vettel, Alonso e Raikkonen são melhores; já provaram isso a bordo de STR, Minardi e Sauber.

O problema do Rosberg é justamente esse: falta encarar, bater de frente, fazer igual o Piquet fez em 1987 com a Williams.

Aliás, seria um baita exemplo: agir como o Piquet e dividir a equipe ou virar um Barrichello da vida.

Em Suzuka foi uma vergonha. Se ele "tinha que ter ganho", como ele disse ao final da prova, que jogasse o carro em cima.

Nas mãos dele, a decisão de sua carreira. Inclusive em outra equipe - que eu acho que ele já deveria ter feito. Mas pra isso, precisa de atitude. Para deixar claro que, sob outro teto, pode render e chegar ao ápice.

Tiago Oliveira disse...

Hmmmm... A Britney fez fama no comeco da cerreira marcando voltas mais rápidas nas sextas feiras, coisa que anos depois ele assumiu que só eram possíveis por estar no modo "destruir pneus dos sabados + gasolina no mínimo". Nico bateu OUTRO Schumacher, em uma formula 1 que ele já nao fayia mais parte. No nível do Nico, devem haver pelo menos mais um Bottas, um Raikkonnen, Grosjean, Hulkenberg, Kvyat e olhe lá.

(Lauda nao gostava de Keke nao só pela sua origem, e sim pela falta de interesse pelos detalhes, nao achava ele digno de um titulo mundial).

Hamilton é um dos feitos na forja dos campeoes. Do berco de onde saiu ele hoje só temos O Vettel e o Alonso, talvez o Ricciardo e o Verstappen, o tempo dirá. Hamilton tem mais café no bule e é isso que faz a diferenca quando voce divide a curva 1 de Suzuka lutando por um campeonato.

Um segundo piloto NUNCA conseguiu reverter a posicao.. acho que Nico já aceitou o convite do clube secreto...

Leonel Possidônio disse...

O que podemos ver entre a linhas é que os pilotos de hoje tem pouco corronhes, e os dirigentes estão resolvendo a corrida dos box, mas ainda existe um fio de esperança MAx mandou um sonoro NÃO. Será um da OLD SCHOOL ?

cesar disse...

Assino embaixo, Tiago Oliveira!

Arthur disse...

O Hamilton em 3 anos perdeu 1 para o Button, isso não é tomar pau...E embora empatado em pontos, ficou na frente do recém bi-campeão Alonso em sua temporada de estréia. A trinca de ferro da F1 é igualmente muito boa...

Marques disse...

Mas pera aí, o Lauda não gosta do Rosberguinho pois não gostava da origem do Rosberg. Mas... que eu saiba o Hamilton não vem de nenhuma família nobre da Inglaterra...

Tiago Queiroz disse...

Corradi : o impiedoso!!

Jefferson disse...

Ate que enfim o Corradi 'pediu penico' e enxergou o que ate minha mulher ja sabia!
Próximo passo:
Vettel x Lewis
Esse sim mais aparelho.
Mesmo assim vantagem para o talento.
Que os deuses da velocidade possam nos brindar com carro equivalentes para que realmente seja um duelo digno de um Senna x Proust.