terça-feira, 13 de outubro de 2015

Rascunho 50%





















A turma em Sochi estava de olho no Blog!

Iniciando.

Caso o time principal fique sem motores para a temporada 2016, a turma da
Red Bull diz que não vai manter a Toro Rosso no circo.

"Não vamos preparar pilotos para Mercedes e Ferrari!"

Disse Helmut Marko.

Nada de ser submisso e ainda ter que entregar a joia da coroa.

Max Verstappen.

Adrian Newey falou que talvez o time do energético seja obrigado a deixar a
categoria máxima do automobilismo.

Acho que devem achar uma solução.

(porém é fato que a Mercedes está cooptando mão-de-obra em Milton Keynes)

Pelo contrato, a multa que a Red Bull teria que pagar para sair é de 500 milhões
de dólares.

Interessante o movimento de Lawrence Stroll.

O bilionário canadense levará a Prema Powerteam para a GP2 no ano que vem.

Stroll é conhecido aqui do Blog.

Esqueceu? Eu replico o texto de julho do ano passado em itálico.

Lawrence Stroll é um bilionário canadense que fez fortuna no ramo do 
vestuário.

O cara é um apaixonado por corridas.

Tanto que, tempos atrás, adquiriu o circuito de Mont-Tremblant.

Porém suas tentativas de entrar na Fórmula 1 foram frustradas até aqui.

Num passado recente, Stroll abriu negociações com a Sauber, Marussia 
e Lotus.

E nenhuma delas vingou.

Agora ele volta suas cargas para a Williams.

Stroll tem um filho que é piloto: Lance.

O menino, que faz parte da academia Ferrari e atualmente compete do 
Europeu de Fórmula 3, é a maior aposta do pai.

Não é ruim.

Com o ótimo apoio, o garoto (16 anos) tem conseguido bons resultados.

A notícia é que existe um acordo entre Stroll e Frank Williams para 2017.

E muito dinheiro deve estar envolvido.

Não é de agora que, a pedido do próprio Bernie Ecclestone, Stroll ouve 
conselhos de Flavio Briatore.

E a raposa italiana deve ter enxergado a oportunidade.

O lugar no time de Grove que está ocupado por Felipe Massa estaria 
ameaçado?

Falando, claro, sobre 2017.

A informação que eu tenho (e que vc já leu por aqui) é que Bottas receberá
tratamento de primeiro piloto no ano que vem.

A Williams teria interesse em valorizar seu piloto.

Esperemos que Stroll mire seus canhões de dinheiro para um lado distante
de Grove.

Para o bem de Massa.

A Mercedes abriu o cofre após a confirmação da conquista do título de
construtores 2015.

Cada um dos seus 765 colaboradores receberá 12 mil euros a mais neste
mês.

Mais de 9 milhões de euros de bonificação.

Outra da Estrela de Prata.

Toto Wolff admitiu que Nico Rosberg já está pensando em 2016.

Por fim.

Números e uma figura.

Você sabia que até hoje apenas Michael Schumacher, Lewis Hamilton,
Sebastian Vettel e Alain Prost  conseguiram a marca de chegar ao pódio
em metade das corridas das quais participaram?

Sim, 50% não é fácil!

Só para efeito de comparação.

Ayrton Senna (49%), Fernando Alonso (38%) e Nelson Piquet (28%)
ficaram de fora dessa.

E no infográfico da prova de Sochi (feito pela Scuderia Italiana) vale notar
que o marshal que Vettel quase atropelou não foi esquecido.

Boa!















8 comentários:

Daniel Chagas disse...

Estou com uma pena da Red Bull...coitada...rs
Ver o Flavio Briatore dando pitaco na F-1 só pode ser brincadeira, eese cara é um pilantra!

Jefferson disse...

Corradi acho que você esqueceu de um tal de Fangio nessa estatística.
O camarada em questão, em 52 corridas largou na pole em 29 delas, subiu ao pódio em 35 e em 24 estava no lugar mais alto.
Em percentual ele continua imbatível!

Gerardo Furtado disse...

Oi Corradi,
Na lista do podium faltam o Fangio, o Farina, o Ascari e um tal José González. Abraço.

Tiago disse...

Esse pedacinho verde claro em terras teutonicas "é nóis".

Felipe disse...

O infográfico foi cortado para ser postado aqui no blog ou a Ferrari realmente excluiu Alonso dessa imagem? Ok, recebeu punição, mas Verstappen ainda aparece em 11º.

Humberto Corradi disse...

Felipe

Eu cortei.

Valeu

Humberto Corradi disse...

Jefferson e Gerardo Furtado

Agradeço a lembrança. Mas foi só para comparar os pilotos da Era Moderna. Uma curiosidade.

Valeu

Paulo Abreu disse...

Os russos estavam bem curiosos em descobrir mais sobre a Fórmula-1. O Volta Rápida teve o seu recorde de visualizações quebrado exatamente por contas deles...
Abraços!