sábado, 9 de janeiro de 2016

Les Bleus



























A saudosa Ligier.

Ensaio.

7 comentários:

Diogo Moura disse...

O Azul mais bonito da F1

Rogerio Borges disse...

Depois do azul da Tyrrell. Rsrsrsrs

Anônimo disse...

Usou uma "licença poética", Corradi...

Na terceira foto, não há UMA Ligier e sim UM Ligier...
Muito provavelmente é uma foto do Grande Prêmio de Siracusa de 1966.
O carro com o número 26, apesar do azul francês, é uma Cooper T81 (britânica) com motorzão V12 da Maserati (italiana).
O piloto sim é o fundador da equipe Ligier, ele próprio UM Ligier: Guy Ligier.

Nas demais fotos,
foto 1 - Jean-Pierre Jarier com a Ligier JS21 em Hockenheimring;
foto 2 - uma Ligier JS11/15, em 1980 no pitlane de... Brands Hatch???? (chute pelo "policial" de preto)
foto 3 - De novo uma Ligier JS11/15, em 1980 me parece que em... Hockenheimring???


um abraço,
Renato Breder

politicamente_incorreto disse...

A equipe debutou no Brasil , em 1976 como seu famoso bule de chá ou quasídomo, ou corcunda de notre dame, imensa chaminé que durou apenas 03 corridas porque em Jarama 76 entraram em vigor as novas normas dimensionais da FIA e que regulamentava entre outras a altura máxima do bólido.
Como curiosidade, todso so modelos eram JS , uma homenagem de Guy Ligier ao eterno amigo Jo Schelesser que morreu em 68 se não me engano em Zandvoort num Honda refrigerado a ar e com o chassi feito de magnésio. o resultado foi catastrófico.
Nem sei se esses dados estão todos certos, mas não vou checar porque o legal é de vez em quando testar a memória, essa é a graça de testar nossos conhecimentos, afinal com o google fica fácil demais

Anônimo disse...

Já agora Jo Schlesser morreu em Rouen na famosa curva Six Freres, curva essa que me arrisco a dizer que é a mais mortifera da história. Só nessa malfadada curva morreram 4 pilots em 6 anos. Nem as as curvas de Indianapolis tem média semelhante.
Em 1967, Bernasconi numa prova de Renault Gordini, Schlesser em 1968, Denis Dayan em 1970 em F3, e Gerry Birrel em 1973 em F2.
O próprio circuito de Rouen era terrivel. De 1967 a 1977, 11 anos, o circuito ceifou 6 vidas e mais alguns acidentes gravissimos com outros pilotos. Como por exemplo Nicha cabral com varias fracturas e Bob Wollek que esteve pertissimo da morte em 1970, na mesma prova onde Dayan morreu.

Paulo Alexandre Marques

politicamente_incorreto disse...

valeu pelo socorro Paulo Alexandre,m agora a informação está completa porque o resto eu tenho certeza.....rsrsrsrs

Tiago disse...

Deixou saudade