segunda-feira, 5 de junho de 2017

Fechecler


























Canadá.

1999.

Jacques Villeneuve no circuito que leva o nome do seu pai.

Com o carro da BAR que parecia ter sido dividido ao meio.

5 comentários:

Raphael Fraga disse...

Podem ser prejudiciais a saúde, mas que saudade das propagandas de cigarros na F1!!!!

Leandro Angelo disse...

Isso foi uma consequências da maneira (estúpida) do Bernie Ecclestone pensar, quando a BAR chegou queria revolucionar o marketing apresentando 2 carros iguais com pinturas diferentes (coisa muito comum na Indy e na Nascar, diga-se).
Mas por uma questão de birra e chatice, impôs que os 2 carros tivessem a mesma pintura, para não desagradar a gerencia de markeing do gruo, que era dona de parte da equipe) tomou essa decisão de partir a pintura ao meio.

Pessoalmente eu preferia os carros com a pintura 555

Leandro Angelo disse...

https://badgergp.com/the-good-the-bad-and-the-barmy-of-f1-launches/

Trata disso

Ricardo Squarizi disse...

Se não me engano, a intenção da BAR neste ano era correr com um layout diferente em cada carro, mas como não foi permitido ela usou essa mistura dos dois. Procede?

Clube do Fusca de Áurea disse...

Pintura tosca...
Um belo exemplo de como "não fazer".
Prefiro a pintura Luky Strike da BAR.