sábado, 26 de agosto de 2017

Alonso, Williams e os Strolls























A notícia que invadiu o paddock em Spa-Francorchamps falava sobre
a negociação entre Fernando Alonso e a Williams.

Quem acompanha o Blog não está surpreso.

Explico.

Desde 2015 vigiamos os passos de Lawrence Stroll na Fórmula 1.

E você já havia lido aqui que foi Flavio Briatore quem mostrou os
caminhos para o bilionário canadense.

Nesta temporada detectamos a aproximação do time de Claire e Frank
em direção ao piloto espanhol.

(Post de 18 de maio de 2017)
























Pois bem.

Uma proposta está sobre a mesa.

E o pai de Lance Stroll está por trás de toda operação financeira.

Salário em torno de 26 milhões de euros / ano para Ferdi sair da McLaren.

Além disso há mais um presente para a Williams.

Um aporte de 40 milhões de euros em 2018 para a escuderia britânica.

(um aumento de 25% em relação ao valor de 2017)

Claro.

A segundo cheque de Lawrence é para manter seu filho.

A McLaren, que espera a decisão da Honda (com Mario Ilien), e
também negocia abertamente com a Renault, ganhou uma rival na
briga pelo Asturiano.

Movimentos interessantes.

Conclusão.

Existe uma vaga na Williams (Felipe Massa) e pode surgir uma na
McLaren.

Estaremos atentos.








10 comentários:

Rafael Pacheco Velho disse...

Parece que foi desmentido hoje pela Claire.

Bruce Haas disse...

Se tu dizes!!
Parafraseando o pessoal do sul onde resido!!

Cristiano disse...

Então a McLaren seria o trabalho em período integral que Button disse essa semana estar estudando? Mas não era ele que estava sem saco pra Honda. E o Alonso tanta reclama de não vencer, mas não será na Williams que vai voltar para as cabeças.

juniorcaixote disse...

Com tanta besteira que a Williams vem fazendo, será que o Alonso encara essa? Ele não precisa de mais dinheiro na vida...

Anônimo disse...

Melhor seria Alonso ir para a Formula E. Neste ponto da carreira fazer papel de escada para filho de bilionário é o fim da picada. Claro que em se tratando do Sr Má Escolha tudo é possível. Principalmente com Briatore atrás.

Ricardo

James Morais disse...

Alonso tem talento e experiência de sobra para dar aula a Hamilton e Vettel juntos. Hamilton e Vettel só se sagraram campeões com carros muito acima da média. O fato de Alonso aposentar o Shumacher ainda pesa.
Essa história de Alonso ir para a Williams para ser mentor de um punheteiro não passa de uma grande ilusão de um magnata que não sabe mais o que fazer da imensa grana que posssui.
Eu nunca gostei do asturiano e resisti a reconhecer o seu talento por muito tempo. Sua postura fora do carro é, no mínimo, antipática.
Mas, ao assistir o que ele fez nas voltas finais do GP da Hungria de 2014, eu tive que me render ao talento do espanhol mais chato que já passou pela F1 (e mais fodão também).
O cara é o melhor depois de Schumacher. Um pilotão da porra! Seria foda ver ele em um dos carros da Mercedes em 2018.

Anônimo disse...

Não consigo entender o Alonso, dinheiro sempre é bom, mas o cara já ganhou muito na F1, será que agora não era hora de chegar na mercedes ou ferrari, por exemplo, e dizer: guio de graça por 2 anos. Decepciona essa postura...

abraços

Glaucio

Daniel Chagas disse...

Apesar de ser por intermédio dessa aberração do Stroll tenho q admitir que a Williams está sendo ousada. Para a equipe seria uma boa, porém para Alonso tenho minhas dúvidas.

Marcos José disse...

Se a boataria (Alonso na Williams) "aumentou" muito nestes últimos dias...porque é verdade...ficaremos atentos nos próximos GPs (acho que o anúncio "poderá" ser feito entre os GPs da Malásia e do Japão...)!!

Rodrigo disse...

Uma dúvida: esse bandido do Briatore não tinha sido proibido de frequentar as dependências da F-1?