quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Imagem























A apresentação do carro 2013 da Lotus foi revelador.

Muitas coisas ficaram mais claras.

E deixaram impressões que gostaria de compartilhar aqui com vocês.

Vale notar os aspecto lúdico da coisa.

A equipe é alegre.

Descolada.

E a intenção é essa mesmo.

Passar a imagem de diversão.

Preste atenção na palavra imagem.

Frases engraçadas no carro e um volante cheio de botões absurdos que
remetem a piadas sobre a última temporada.

A Lotus quer estar na vanguarda do paddock.

Ser notícia.

Marca de modernidade.

Além deste cenário, que agora entendo ter sido friamente calculado, ainda conta
com um excelente ator.

Kimi Raikkonen.

Sem desmerecer a figura, um excelente piloto.

Raikkonen está sendo ele mesmo.

Um personagem taciturno, mas ao mesmo tempo engraçado.

"O piloto mais legal!"

OK.

E onde isso vai parar?

Bom, é preciso entender que a Lotus não está fazendo nada de novo.

Segue milimetricamente alguns passos da Red Bull.

Suas ações são puro marketing.

Assim como a equipe de Sebastian Vettel, também  lançou uma publicação.

Lembra do Red Bulletin?

A equipe austríaca já passou por todas essas etapas e hoje possui até um
canal de TV.

A Lotus já lançou camisetas, sabe usar como ninguém o Facebook, Twitter
e o Youtube e ainda atraiu a Coca-Cola para suas fileiras.

Poderia até se tornar uma griffe de jeans ou celulares se quisesse.

O plano vai bem.

No entanto há uma diferença gritante.

A Red Bull também é inovadora nas pistas.

E vencedora!

Trabalha olhando o futuro e por isso não cessa de colher frutos.

Seu próximo passo é melhorar o desempenho da Toro Rosso.

Já o time de Enstone é diferente.

A Lotus vive um dia de cada vez.

Apesar do visual inovador e brilhante de sua apresentação os mais atentos
notaram um carro bem conservador.

Resumindo: a Lotus parece tentar copiar o produto.

No entanto ainda está investindo muito na embalagem.

Claro.

Pode ser apenas o primeiro passo.

E no futuro consiga chegar ao título.

Mas aí a conversa é diferente.

Precisa achar um Adrian Newey para projetar seus bólidos e um piloto
obcecado por vitórias como Sebastian Vettel.

As festas regadas com Burn devem ser legais.

Porém precisam acontecer depois das verdadeiras conquistas, não antes.

12 comentários:

Verde disse...

A Lotus se parece muito com a Red Bull entre 2005 e 2008. Ou com a Benetton do final dos anos 80.

Sinceramente, que continue assim, uma equipe competente, divertida, com um carro bonito e dois pilotos legais. Se virar uma Red Bull atual, creio que perderia boa parte de seu encanto.

Marcelonso disse...

Corradi,

A Lotus vem fazendo um belo trabalho. Estão dando um banho em criatividade e bom humor.


abs

Anônimo disse...

A equipe Lotus realmente é diferente.

Agora, e os bólidos, não havia ficado proibido o bico alto?

Quando iremos ver carros com diferenças gritantes entre sí!?

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...

Duas observações, Corradi...

- Para mim, a maior diferença entre a Red Bull e a Lotus, está em quem está 'por trás' delas... A Red Bull é uma fábrica de energéticos - de gosto indescritível - que muitos conhecem, já experimentaram... ao passo que a GENII é uma... uma o que? O que ela produz?? Quem ja experimentou seus produtos?? A GENII é meio nebulosa...

- As imagens do lançamento do E21, que pipocaram na internet, mostram 2 carros diferentes... em pequenos detalhes, mas diferentes... Algumas imagens parecem ser de um modelo virtual e as outras do modelo que apareceu ao vivo no lançamento oficial... Há diferenças na tomada de ar, na tampa do motor e outra menores... Como é de se esperar, talvez o carro apresentado via internet para o mundo, não seja exatamente o E21, mas bem próximo dele (um E20B??). A pintura sim, esta deve ser a pintura do E21... falando nisso, os grandes espaços vermelhos nos sidepods são reservas para a Coca-Cola ou continuarão com um auto-patrocínio?


um abraço,
Renato Breder

Emerson Fernando disse...

Em um mundo facebookiano a Lotus acerta ao falar a mesma língua de um grande público.

Tem um piloto cujo temperamento ficou cult, já que todos os outros são adestrados para parecem bons mocinhos.

Mostrou bom humor no episódio do portão de Interlagos, com Kimi. Mas foi conservadora ao não fazer piada com as trapalhadas do Grosjean.

Isso atrai patrocinadores sim. Ou será que uma empresa com perfil de consumidores jovens preferiria bancar uma equipe sisuda e ausente das redes sociais, como a Williams por exemplo?

Rubens disse...

Realmente a imagem é tudo!

A RBR é uma Ferrari 2, mas tapeia legal quem quer ver que ela é uma equipe "séria" e "integra" com dois pilotos "competentes".

Rechaçando o segundo piloto na cara dura e dando um Playstation na mão de um cara com Q.I acima de 80, até minha avó ganhava títulos na F1.

Que a Lotus continue a causar muita dor de cotovelo por aí!

Unknown disse...

Renato,

quem sou eu pra falar algo pra vc? mas.. eu tinha essa duvida sobre os modelos diferentes apresentados, ate que um amigo me disse que um é o modelo desse ano e o outro é o modelo do ano passado com a pintura desse ano. esse modelo do ano passado, foi o usado naquelas fotos antes do lançamento oficial.

nao sei se isso se aplica...

abraço

Felipe Casas

Ron Groo disse...

Sei não...
Compartilho da sua ideia da equipe ser um grande golpe de Marketing, mas acho que desta vez eles vem realmente preparados para forçar a bolha para cima e entrar de vez no rol de ganhadores de gps.



Eduardo Miler disse...

Rubens, do petroleo???
Minha intuição é que o Visconde de Sabugosa ainda vai se achar, parar de bater em todo mundo e se tornar um campeão...Não tenho nada que justifique, mas é intuição...Abs

Anônimo disse...

Felipe Casas,

quem sou eu pra ser "dono da verdade"??? Pode falar (escrever) à vontade! Eu gosto de ouvir (ler!) o que os outros têm a dizer, seja algo que concorde comigo ou não... e pode ter certeza: aprendo muito por aqui!

Quanto às fotos do E21, fui dar uma olhadinha nas fotos do lançamento do E20 (5 de fevereiro de 2012)... O carro apresentado ao vivo, aquele que o Räikkönen e o Grosjean descobriram ao vivo para o mundo todo, é quase 100% igual ao E20! As diferenças aparecem sobretudo na asa dianteira, de resto é quase o mesmo...

Veja o "Jogo dos 7 Erros" abaixo:

E21 "real":
==>> http://www.f1fanatic.co.uk/wp-content/uploads/2013/01/lotus-e21-2013-31.jpg

E21 "virtual":
==>> http://www.f1fanatic.co.uk/wp-content/uploads/2013/01/lotus-e21-2013-21.jpg

O "real" tem o degrau, o "virtual" parece que não... o "virtual" tem orifícios extras nas laterais da entrada de ar (umas 'orelhas'), o "real" não...

é isso aí...

um abraço,
Renato Breder

Paulo Heidenreich Jr disse...

A Lotus quer ser a equipe mais popular justamente pela busca de dinheiro. A marca Red Bull já está consolidada no mundo todo, o que torna seus projetos mais viáveis. Eu acho legal, a F1 precisa do público, precisa voltar a ser popular, de maneira bem divertida a Lotus tem colaborado para isso. Falando de Kimmi, é um piloto que me agrada bastante nas pistas.

Cardozo disse...

Penso que a F1 deve ser maior que apenas a vitória. De nada adianta uma equipe vencedora se não tiver carisma. E sem carisma, identificação, dificulta a entrada do dinheiro.
Quanto ao caso específico da Lotus, não acredito que esta imagem tenha sido pensada desde o começo. Acho que eles capitalizaram, de forma muito inteligente, os acontecimentos com o Kimi, junto a um carro surpreendentemente rápido.
Enfim, para mim, a vitória é apenas a cereja do bolo.