domingo, 21 de maio de 2017

Quase na Indy










































O ano é 1986.

Enzo Ferrari estava extremamente contrariado com os rumos da Fórmula 1.

O problema maior era o regulamento.

Ele gostaria de alterar as regras em relação aos motores.

Aborrecido, resolveu criar um plano para deixar a categoria.

O destino?

A Indy.

Um sonho antigo que morava no coração do Commendatore.

Repetir o feito da Lotus.

Vencer as 500 milhas de Indianápolis.

O que parecia uma loucura começou a tomar forma.

Para começar a Scuderia Italiana contratou Steve Horne, chefe da Tasman
Motorsport, como consultor técnico.

A coisa se desenvolveu durante um ano.

E o carro ficou pronto!

Passou pelo túnel de vento e pela pista de testes com resultados impressionantes.

Na imagem acima vemos Michele Alboreto experimentando o bólido.

Chegou a ser estabelecida uma data e local para sua estréia em competições nos
Estados Unidos.

Outubro de 1986.

Laguna Seca.

A cartada de Enzo caiu como uma bomba no mundo da Fórmula 1.

A ameaça de perder a Ferrari fez com que as regras fossem revisadas.

Acabando com a briga.

Com isso John Barnard, que havia assumido o projeto no final, resolveu
cancelar tudo e continuar na F1.

E o carro?

Voltou para a garagem.

De lá seguiu para o museu da equipe.

Se tornou uma lembrança.

Não se deve duvidar dos italianos.

Eles não costumam blefar.




14 comentários:

Juanh disse...

No conocía la historia de esta Ferrari Indy, o al menos no la recordaba. Gracias por compartirla.
Abrazos!
http://juanhracingteam.blogspot.com.ar/

Anônimo disse...

Mas o que é que a Ferrari estava dando nó naquela época? Com os turbos? Mas eles continuaram até 1988. Qual foi a encrenca entre a Ferrari e a FIA? E que mudança foi esta que fez com que eles engavetassem o projeto?

Pedro Rebelo disse...

tem aqui http://f1nostalgia.blogspot.pt/2008/05/projetos-no-concretizados-ferrari-na.html mais informação sobre esse projecto

El Luso disse...

Mas a 1ª foto não é um Ferrari. É um March da equipa Tasman, que foi levado para Fiorano e testado pelo Alboreto.

O segundo carro, sim, foi o modelo previsto da Ferrari.

Marques disse...

Carro lindo heim.

ALEX COURI disse...


olha o tamanho desse carro, parece um trator!rss

TW disse...

Desconhecia completamente esta estória!!

Anônimo disse...

legal saber que o carro na verdade era bom, eu tinha conhecido essa história como sendo justamente o oposto do que o post informa, como tendo sido um blefe somente.
e interessante que o John Barnard tenha decidido pelo cancelamento do projeto , muito em função de priorizar a F1 (cujos carros de Maranello não vinham sendo muito bons), pois fora ele que tinha projetado o Chaparral 2K que venceu uma Indy 500, pilotado por Gordon Johncock.

Fernando Amaral

a info dada pelo Luso deve estar correta, vendo as fotos pensei que o modelo tivesse 'evoluido' para uma segunda versão, que de fato não houve.

Anônimo disse...

Uma pena que este projeto não deu certo, na época teria sido um tiro de canhão em Mister Ecclestone!

Abraço!

Mauro Santana
Curitiba-PR

Anônimo disse...

Olha, eu imagino que audiência da Indy tenha aumentado muito pela presença de Fernando Alonso. Parecia um garoto hoje quando estava em primeiro, as câmeras só iam onde ele estava. Levou brilho para onde tem brilho.

Não é o Alonso carrancudo que estamos acostumados a ver. Ele ganhou simpatia de muito, pelo menos é o que estou vendo nas redes sociais. De leva, a McLaren fez mídia nos EUA.

Desejo boa sorte a ele, na fórmula 1 ele está totalmente desolado, de cara fechada. Não duvido que ele não migre para a Indy apesar de seus planos .

Foi bom vê-lo, foi ótimo para a Indy e péssimo para a F1.

Cleuber

Eduardo Casola Filho disse...

Apesar do cancelamento do projeto, nem tudo se perdeu neste ideia, pois os propulsores italianos foram rebatizados como Alfa Romeo e utilizados na Indy entre 1990 e 1991 (se não me engano), mas com resultados bastante inexpressivos.

Danilo Silva disse...

Sempre blefaram. A Lotus foi, a McLaren foi e os blefadores nunca.

Bruce Haas disse...

A primeira foto não me parece uma Ferrari,os italianos são um pouco exacerbados,mas não exagerados!

Fercarsystem

Danilo Candido disse...

A Lotus também cogitou um retorno aos EUA em 1986, com um 96T adaptado às regras da CART:

http://www.f1fanatic.co.uk/wp-content/uploads/2012/06/lotu-96t-good-2012-2.jpg

Um abraço,
Danilo Candido.