segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Destino

























Uma pergunta.

Dinheiro ou felicidade?

E aí?

Qual seria sua escolha?

Mais dinheiro?

Mesmo além do que você precisa, nunca é demais, certo?

Ou abrir mão da fortuna para buscar um sonho?

Ayrton Senna fez sua escolha.

Obcecado pelas vitórias chegou a dizer que correria de graça.

Em sua passagem pela McLaren acumulou mais de 60 milhões de dólares em
salários.

Foram 6 anos.
 
No seu último ano recebeu 16 milhões pela temporada.

Valores da época.

Aí decidiu pela mudança.

Reduziu pela  metade sua pedida.

Assim foi seu movimento para a Williams.

Tudo pelo sonho de poder ter condições de brigar pelo título novamente.

O resto é história.

Dinheiro ou felicidade?

Que grande ilusão!

Como se sua escolha, valorosa ou não, pudesse fazer alguma diferença.

11 comentários:

André disse...

E pensar que se Ele não tivesse morrido teria conquistado todos os recordes da F1(talvez não o número de vitórias).Campeão em 1995,1996,1997 pela Williams. Seria 6 vezes campeão assim como Schumacher(já que em 95 Senna teria ganho). Mas será que se isso tivesse acontecido ele seria tão lembrado assim como é hoje. A própria ambição dele em ser o maior acabou colocando um fim trágico em sua vida.

Lucas disse...

E como eram belos os F1 até 2005/2006. Esses dos anos 90 mais ainda. Largos, imponentes, ariscos. Você olha pra essa 1ª imagem e sente o poder que dela emana, não sei se tanto pelo carro monstruoso ou pelo monstro a guiá-lo.

Anônimo disse...

Rubinho Barrichello "Clone"

DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO, MAIS E MAIS DINHEIRO!!!


Felipe Massa "Clone"
DINHEIRO, DINHEIRO, DINHEIRO, MAIS DINHEIRO, QUERO É MAIS DINHEIRO!!!

Loreno Menegotto disse...

Andre, "Ele" só Deus, por favor... "ele" era apenas mais um piloto buscando ser melhor que os outros na pista.

Anônimo disse...

não sei se teria esse tanto de titulos!!lembrando q em 94 ele tava tomando do shumi........vide brasil.aida.........

Anônimo disse...

Vivo, mudaria a história de Schumacher na F1 e até do próprio sobrinho, já que este começaria a correr muito mais cedo.
Taí, Corradi, uma boa pergunta a se fazer aos que te acompanham aqui blog: O que seria da F1, caso Ayrton tivesse passado ileso pela Tamburello naquele 01 de Maio de 1994. Abs.

Anônimo disse...

Nossa, é muito pachequismo. Chamar um piloto de "Ele", vamos e venhamos... Menos, não é pessoal...

Anônimo disse...

o shumi ia ganhar de qualquer jeito por que ele tebm e bom!!claro q o senna iria dar a maior canseira e eu gostaria de ver se ele peramneceria com aquele ar de bom moço!!!ia esquentar bastante as manhas de domingo......

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus, é muito pachequismo. Tratar um ser humano como "Ele", em maiúsculas, é demais pra mim. Sempre ouvi a emissora oficial endeusando o Senna e agora tenho certeza que existem crédulos que acreditam piamente nisso... Agora só falta o Vaticano reconhecer...

Anônimo disse...

Ayrton guiava mais que Schumacher. É a opinião de quem viu os dois em ação. Mas, com certeza, o alemão seria um oponente mais forte que Prost.

Pellegrini disse...

Não consigo fazer esse filme. Senna morreu sendo superado por Schumacher. E fazendo de tudo para não ser. Não tem outro desfecho, não tem essa de campeão em 95, 96, 97...