terça-feira, 29 de outubro de 2013

Upside Down
























Para ajudar a entender esse post precisamos voltar no tempo.

Clique aqui.

Reparou na data?

Naquela época do ano passado o cenário era outro.

A Red Bull ainda lutava contra certas decisões da FIA.

E pesava os prós e contras de manter uma equipe própria na Fórmula 1.

Hoje, com mais dois títulos na bagagem, tudo mudou.

No novo Pacto de Concórdia os austríacos ganharam o status de time grande.

Com poder de decisão.

A ideia de vender a escuderia foi deixada de lado.

O objetivo agora é um só: conquistar!

Mais vitórias e títulos.

Destaque o agora.

E por que a lembrança daquele post?

Por conta da certeza que Sebastian Vettel estará na Ferrari nos próximos anos.

E aí a imagem de Alain Prost cabe como uma luva.

Quando o francês trocou a McLaren pela Ferrari ocorreu um fato interessante.

Ele trouxe consigo a bandeira da Marlboro.

A história poderia se repetir com Vettel.

Sem Fernando Alonso, e por consequência sem o apoio do Banco Santander,
a Red Bull colocaria seu nome na carenagem do carro da Scuderia Italiana.

Um plano antigo.

E não seria nada demais um piloto ser patrocinado por uma "rival".

Se você não sabe, ao mesmo tempo que mantinha a dupla Michael Schumacher
e Nico Rosberg, a maior parte dos salários de Lewis Hamilton na McLaren eram
 pagos pela Mercedes.

Seria uma tendência e uma bela jogada para consolidação da marca dos energéticos
dentro da Fórmula 1.

A conferir.









14 comentários:

Zé Henrique disse...

Bom dia Humberto.

Na verdade, a Ferrari carrega consigo o logo da Marlboro desde 1983, aumentando a presença da marca de tempos em tempos, sendo o momento de aumento vertiginoso em 1997, quando a marca desapareceu da McLaren.

Em 1990 o Prost não teve influência alguma. A marca da Marlboro já ocupava estes mesmos espaços desde 1986.

Abração

Humberto Corradi disse...

Zé Henrique

O que quis dizer é que a marca, comum a McLaren e Ferrari ajudou na mudança e a bancar os salários do francês.

Valeu

maxwellman disse...

Com Rory Byrne lá, é capaz de haver outra era Vetel, dessa vez na Ferrari.

Eltontoptec disse...

Corradi:

Espero que V4tt4l não caia na asneira de se bandear pros lados dos porpetone. Realmente a ferrari é o que dizem que ela é: um mito. V4tt4l nunca precisou dela pra suas conquistas e nesse intercâmbio ele teria muito mais a oferecer pra escuderia, que ela a ele. Já imaginou a ferrari quebrando o lacre do carro de Bianchi pra beneficiar V4tt4l? Ele e nós, os fãs do automobilismo, não precisamos disso. A ferrari merece alonso mesmo, e ele por sua vez, a ferrari.

Anônimo disse...

Seria mais um piloto pagante?

Tuta Santos disse...

Obrigado por me tirar aqui da minha Santa Cruz do Sul RS direto para Maranello, Milton Keynes, Grove...

Celso Renato disse...

ah... mas duvido que a TNT Energy Drink da Skin deixe isso acontecer... kkkkkkkkk.

maxwellman disse...

Falando em patrocínios. Desde que ano a Shell patrocina a Ferrari?

Anônimo disse...

Já pensando na futura parceria Ferrari + Red Bull...

==>> http://static.panoramio.com/photos/large/43777016.jpg
==>> http://auto.prokazan.ru/userfiles/comoriginal/img-20130522124210-435.jpg

Como é A e não O Ferrari, uma leve mudança de gênero nos bovinos rubros talvez seja necessária...


Acredito que a Ferrari mítica, terminou lá pelos idos de 1995... hehee...


um abraço,
Renato Breder

Alfredo Aguiar disse...

Corradi.

O Vettel não me parece o estilo "piloto ferrari". Seria o que lá? Primeiro piloto com status de "faster than anyone"? Aí sujaria tudo que suou pra conquistar. Segundo piloto do "príncipe"? I don't think so. A ferrari vem há algum tempo fazendo esforço pra sujar sua história nesse esporte, desde a era Schumacher, se apequenou e competiu de forma desonesta. Existem regras éticas e o não cumprimento delas, enlameia qualquer título. O Schumacher teria ganho os mesmos campeonatos sem precisar ter submetido o rabichello a tamanha humilhação (bem verdade que o brasileiro aceitou de bom grado em troca de um cheque gordo. A ferrari estaria numa posição mais confortável na disputa de 2013 se tivesse dado o mínimo de igualdade entre seus pilotos. Ouvindo só um piloto não conseguiu encontrar um equilíbrio e transformou o carro numa carroça.
Enquanto o monte-zé-mula for o presidente, qualquer piloto que sentar naqueles carros estará assinando um cheque em branco. Nem com o patricinha espanhol que é chegado numa carta marcada isso tá dando certo, imagina para um cara com o mínimo de brio. Talvez por isso tenham escolhido o Kimi pra voltar, não que o finlandês seja desonesto. Mas, se pagarem, ele faz o que mandarem e vai pra casa depositar o pagamento e curtir a vida!!!

Tuta Santos disse...

Os pilotos querem a Ferrari pelo mito, a Red Bull pelo mito e pela cor, interessante.

Anônimo disse...

Seria tremendamente irônico e trágico ver a Ferrari engolir o orgulho e ter a Red Bull estampando os seus carros.

Anônimo disse...

Ao Eltontoptec:

Isso já acintece. É só lembrar que tiraram o bico do carro do Webber na Inglaterra em 2011 e deram pro Vettel. Mas quem venceu foi o Webber. Nada mal pra um segundo piloto, né?

João disse...

Esse Ferrari se não é o mais bonito carro de F1 de todos os tempos, está bem perto!

Wow