quinta-feira, 17 de julho de 2014

Rascunho sobre os Tons de Vermelho























Uma bela fotografia do estádio.

Modificado.

E a grana pingou na conta!

Gene Haas depositou o dinheiro para a participação de sua equipe no Campeonato
Mundial da Fórmula 1.

Uma ação que vale mais que mil palavras.

A Ferrari continua sua reestruturação.

A gente está acompanhando a saída de nomes conhecidos.

Colajanni (o domador de cavalos), Domenicali e Marmorini.

Tem mais na fila...

Ross Brawn foi convidado a retornar.

Mas recusou até o cargo de consultor.

Marco Mattiacci comanda as alterações.

Tudo para agradar Fernando Alonso.

O preço para manter o espanhol até 2019 está sendo bem alto.

Tanto no lado financeiro como na queda de braço pelo poder.

Até onde iria a Scuderia Italiana para manter Ferdi?

Faltam opções e pontes foram explodidas. 

As conversas (e foram muitas!) com Sebastian Vettel cessaram com a saída de
Domenicali.

Hulkenberg foi vetado há tempos ("... ou ele ou eu..." disse o primeiro piloto).

Assim veio o nome de Raikkonen.

E se tudo der errado (Alonso deixar Maranello)?

Aí o vidro de emergência será quebrado e o telefone de Lewis Hamilton será
acionado.

Só em último caso, meus amigos.

Que fique claro!














6 comentários:

Anônimo disse...

Caro foi contratar o Kimi. Seria lega, saber quantos euros valem cada ponto conquistado pelo Alonso em comparação ao custo Kimi. E Vettel? Melhor ele se acertar primeiro, passado não ganha corridas...
A Ferrari sem Alonso seria uma Sauber. Hulkenberg nunca mais foi cotado para ser titular na Ferrari, desde 2013, pra isso, a Ferrari já tem o Bianchi.

Anônimo disse...

Melhor a Ferrari tratar de encontrar o número do Lewis Hamilton então.
Alonso já viu que Maranelo já deu o que tinha que dar e não deu grande coisa. Garanto que ao assinar com a Ferrari em 2009 pensou que em no máximo 2 anos seria campeão e a uma altura dessas já era pra estar com uns 2 ou 3 títulos no bolso e não conseguiu nenhum. Entra ano sai ano a Ferrari desistindo do carro da temporada atual no meio do ano e se concentrando no da próxima e a coisa não muda.

Danilo Cintra

Emerson Fernando Pippi disse...

A foto diz tudo.

Alfredo Aguiar disse...

Se a Ferrari estivesse desistido desse espanhol travestido de piloto el fodon há mais tempo, já teria colocado mais uns troféus em Maranello. Hamilton é muito mais piloto que o espanhol, chora menos e rende mais além de não precisar de ordens de equipe para andar na frente do cara do outro lado da garagem. Mas o Monte-Zé-Mula insiste no estilo mafioso de administração!!!

Marco disse...

A Ferrari sem Alonso seria uma Sauber. Demais essa, vale tudo para valorizar o espanhol. A Ferrari que meta Bianchi-Hulkenberg, saia muito mais barato e de certeza teriam melhores resultados...

Juanh disse...

Amo el antiguo Hockenheim; el actual es sólo una mutilada caricatura de lo que fue.
Abrazos!