sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Rascunho Auditado
























Estranho.

Deixei a foto do Magnussen como vidraça.

Afinal a informação era que Jenson Button deixaria o time.

Informação?

Sim.

A primeira de dois anos atrás.

Depois pelas palavras de Eddie Jordan nesta temporada indicando a saída do
inglês.

Vi muita pressão da mídia britânica nos últimos dias.

Uma verdadeira campanha em favor de Button.

Disseram até que a McLaren Honda (sem um grande patrocinador?) perderia
sua identidade.

Sei que Button assinou seu contrato pouco tempo (menos de 24 horas) antes
do anúncio.

Acordo de um ano (mais uma opção de praxe).

Com uma grande redução salarial.

Detalhe que em 2015 o piloto completará 35 anos (em janeiro).

Três temporadas após este post linkado abaixo.

Clique aqui.

No quebra-cabeça, a chegada de Fernando Alonso e as pistas de Eddie Jordan
me fizeram crer que o processo de aposentadoria seria acelerado.

"Tudo ao seu tempo" diria o Tordo.

Vale notar que as estrelas de Woking poderiam ser os pais dos atuais titulares da
Toro Rosso.























Política estranha.

Pois os números de Kevin Magnussen em sua estreia na Fórmula 1 são
impressionantes.

Quanto ao futuro, jovem dinamarquês seguirá como piloto de testes e
ainda deverá trabalhar com a Honda em outras categorias.

Sim.

Tudo ao seu tempo...

PS: O Blog ainda vai sortear um presente antes do final do ano!

15 comentários:

Tiago disse...

Acontece, e nesse caso foi realmente uma roleta russa.

Fossem ambos safos, Button se despede em Silverstone e Magnussen termina a temporada.

skidwasted disse...

Que presente?!

Gabriel disse...

Lapidar o talento é a palavra.
Quem conhece um pouquinho do Magnussen sabe que é bom piloto,na chuva pilota como ninguém e olhando bem as estatísticas,10 a 9 pra ele nas classificações contra o Jenson.
Em corridas 14 a 3 Button.
Mostra que esse rapaz se mostra extremamente rápido para uma volta só mas talvez não demonstre tanta consistência nas corridas,frieza(evitaria batidas) e provavelmente uma melhor largada também ajudaria

Voltando ao início,vocês se lembram quando a Red Bull decidiu promover Ricciardo ao Vergne(que tinha mais pontos no campeonato) porque era bem superior ao Vergne em classificações?!Agora me digam o que poderia ter acontecido se a Red Bull tivesse tomado a decisão errada?Quem é o Fenômeno Ricciardo na F1 hoje?
Pois então...O menino é rápido e não pode ser desperdiçado(precisa ser lapidado),o pódio em Melbourne(primeira corrida de F1 da vida) demonstra ainda mais o que tenho falado.
Fico feliz por ainda ter por mais um tempo um cara como o Button na Fórmula 1,na draga que estamos pilotos como ele sempre vão fazer bem a nossa querida categoria máxima.
Espero que o Magnussen volte e tomara que não esteja no lugar errado na hora errada a partir de agora.

Henrique Ebert disse...

Olá Humberto!

Na hora que vi a decisão da McLaren fiquei surpreso. Mas devo confessar, torci pelo Button. É um cara que está na F-1 mais por esforço e disciplina do que por talento puro (não que não seja talentoso).

Agora vem a pergunta que não quer calar: que tipo de presente?

Abraço!

Henrique Ebert

Anônimo disse...

Corradi, acho que a campanha pelo Jenson Button veio por parte do Alonso, na verdade deve ter sido praticamente uma imposição.
Afinal, Alonso não poderia correr o risco de ser afrontado por outro novato atrevido como aconteceu em 2007 no mesmo time não é mesmo?
Pra se ter sucesso na F1 às vezes tem que se cometer "pecados", neste caso "matar", mesmo que temporariamente alguns jovens talentosos.
Alonso já viu que tem que ser agora, ou vai ou racha.
Afinal como você mesmo disse seu tempo está passando. Para o caso do Alonso, eu diria até mesmo que ele já está lá pelos 35~40min do 2o tempo.

Danilo Cintra

Marcos José disse...

Tenho certeza que o Button foi mantido por causa dos sócios majoritários e Dennis teve que "engolir" a escolha já que ele queria Magnussen, para Button permanecer surgiu está reunião para a redução de seu salário antes do anúncio oficial desta quinta-feira na qual o inglês aceitou a proposta feita por Ron Dennis e daí a sua presença ao lado de Alonso com piloto titular para 2015 e tendo Magnussen com piloto reserva. Mas fica uma dúvida: como estará o ambiente caso o carro não se casar bem com o motor? Porque a McLaren terá muito trabalho pela frente na evolução do conjunto carro-motor pois Button só anda bem se o carro for bom caso contrário desaparece e Alonso é piloto que não gosta de dívidir informações mesmo a equipe precisando evoluir durante a temporada e com isto teriamos uma briga de egos na equipe que se tornaria num tremendo fracasso e isto a McLaren não quer neste momento.

David Félix Krapp disse...

Olha Corradi...

Eu sei que voce e o Tordo acertam com frequencia e esse é um dos motivos pelos quais eu sigo o blog, mas na boa... eu custei a acreditar que o Alonso ia voltar a McLaren ainda mais depois da forma que ele saiu...

O Marcos José disse que o Ron Dennis teve que engolir o Button, na minha opinião ele teve que engolir os dois... tanto que tentou costurar um patrocínio com a Saxo Bank pra garantir o Magnussen... não conseguiu... essa permanencia do Button tem muito a cara do Boullier, que eu sinceramente não gosto da maneira de gestão dele, acho ele superestimado, mas, reconheço que o cara não é um completo incompetente ao estilo do Kolles...

Enfim, é esperar e ver o que a McLaren e a Honda vão trazer... ia ser bem legal ver na próxima temporada uma McLaren um pouco mais forte, assim como as Ferraris de volta, competindo com as Williams e Red Bull que andaram bem e todo esse povo enconstando nas Mercedes, o que honestamente, acho dificil de acontecer...

Ron Groo disse...

Ao menos então é de se prever que Kevin seja o natural sucessor de Button, não?

Marques disse...

Button ficou como segundão. Vai marcar pontos importantes, mais ou menos o que a Ferrari tentou com Raikonnen. Eu não teria mantido ele. Button é ótimo piloto, mas teve suas qualidades absurdamente superestimadas nesses últimos meses. Como bem disse o Corradi, campanha ferrenha da mídia britânica.

Daniel Chagas disse...

O mais sensato foi feito, e sinceramente não vi nada demais na temporada de Magnussen, fez uma temporada muito feijão com arroz no meu ponto de vista. E arrisco a dizer que Ron Dennis foi o único ( e mais uma meia duzia de puxa-sacos) que teve essa ideía de jerico de optar por Magnussen em detrimento ao Button. Jenson é um fora de série? Não. Mas é um piloto rápido, competente e campeão do mundo, em outras palavras é no atual momento muito mais piloto que o dinamarquês. E ainda digo que foi uma falta de respeito de Ron Dennis com a carreira de Button, duvido que a Honda concordasse com a opção dele, graças a Deus ele não conseguiu comprar mais ações da equipe, azar dele e sorte da F-1. Teve que engolir a opção da maioria.

Anônimo disse...

Ao Danilo Cintra:
Respeitando sua colocação, mas apenas dizendo que o Magnussen é uma nota de R$3,00 se comparado ao Hamilton/2007, portanto podes ter a certeza de que o Alonso "nem aí para ele". . .simples assim!
E se de fato fosse esse fenômeno, teria engolido o veterano Button esse ano, coisa que absolutamente não aconteceu!
Sou capaz de apostar que a vez de KMag já passou, afinal de contas o contrato de Jenson é de 2 anos, e em 2016 tanta coisa já vai ter acontecido que periga de o dinamarquês ficar sendo apenas mais uma promessa que não vingou. . .
Abraço.
Zé Maria

Fabrizio Salina disse...

O mau filho à casa torna...

Anônimo disse...

Não sei se a Mclaren vai realmente andar para frente. Nenhum dos titulares é bom acertador de carros. Button só se deu bem quando teve Barrica ao seu lado e um fantástico projeto com o Super Aguri para pilotar. De resto...
O mesmo pode ser dito do Choronso. Jamais ajudou a elaborar um carro de ponta. Só venceu quando se associou a desonestos (Briatore) ou quando teve bons acertadores ao seu lado.. Vejam como a Ferrari andou para trás com a saída do Massinha. E como a Williams andou para frente com o mesmo piloto.
E o que dizer de Hamilton. Com ele na Mclaren, Alonsito tinha um bom carro.
Com Hamilton na Mercedes, o bólido passou a andar. Como disse o Corradi em um post anterior. Se um raio cai duas vezes no mesmo lugar, tem algo aí ! E um Alonso acertador de carros, é algo que nunca se viu !

Jefferson disse...

Eu não havia enxergado por essa ótica mas o que amigo 'anônimo' acima disse faz muito sentido. Infelizmente, por que eu esperava uma Mclaren mais forte em 2015.
E assim sendo o pacote de pilotos técnicos e não tão velozes no fim das contas é propaganda enganosa! Quem diria?!
Como caminham as coisas vai compensar mais ter um menino velosíssimo por que no acerto computadores e engenheiros vão resolvendo.
Saudosos 1000cv sem 350 botões, controles, mapas e nem direção hidráulica...

Anônimo disse...

Este blog está de férias?
rsrsrs

Rodrigo Gomes