domingo, 15 de março de 2015

GP da Austrália 2015 (Albert Park)
























Primeiro o mais importante.

Agradecer a todos pelo incentivo e apoio.

Esse é o combustível que move o Blog para mais uma temporada.

E a corrida na Austrália?

A transmissão foi muito estranha.

Vaidade de Galvão Bueno?

Necessidade de aparecer?

Atores, pilotos, Giba.

Fiquei imaginando se a Globo fosse dona da Fórmula 1 como é do Futebol
brasileiro.

A Manor e McLaren estariam no lata velha do Caldeirão do Huck.

Performance.

Hamilton foi absoluto.

A Mercedes quer se tornar uma marca associada ao vigor e a juventude.

Essa é a motivação do investimento na categoria máxima do automobilismo.

Lewis é a estrela, mas Alonso (está comprovado) vende mais.

Interessante dilema, não?

Nico Rosberg não decepcionou.

Vettel dividiu a curva com Raikkonen de forma limpa.

Mas mostrou ali que não vai abrir mão de seu sonho vermelho.

Massa estava bem seguro.

Felipe Nasr impressionante.

Diria que foi perfeito (ousadia com resultado).

A Honda foi um desastre.

Houve muitos erros, imprevistos e defeitos por parte de diversas equipes.

Sainz Jr. (tempo no box) , Raikkonen (roda solta), Magnussen (motor),
Kvyat (câmbio).

Parecia um joguinho de resta um.

Acabou sendo muito bom para a Sauber (quem diria?) e a pra Force India
conseguir seus pontos.

No mais, a FIA não vai permitir que a Manor repita o teatro na Malásia.

E a Red Bull parece estar cansada da Renault.

Renault que fez uma oferta formal para adquirir a Toro Rosso.

8 comentários:

Fábio de Souza Pereira disse...

Assisti a corrida na reprise hoje 8:30,
está cada dia mais difícil acompanhar a F1.
Com todo respeito ao Max Wilson piloto consagrado, alguém contou quantos "ou seja" foram citados ?
Acontecem ultrapassagens que nós vimos antes dos nobres narradores...
E o VDG? já recuperou a grana dele e adeus Padock...
Torço muito pelo Rosberg, na batalha por qualquer coisa que melhore sua performance, aí vem o rapper e entuba ele sem pena.
Alonso está simulando e chutou o pau da barraca? Me chama quando o carro for vencedor.
Na Williams, quem é o estrategista?
O que acontece na Manor?

Max disse...

Uma das piores transmissões de F1 que já assisti pela globo

Anônimo disse...

Já disse e repito.... não perco mais meu tempo com a Rede Globo ("não sou bobo")... já me livrei dela faz tempo!

Realmente foi uma corrida estranha, aliás, um começo de temporada bem estranha...

a) um piloto titular (Alonso) fora antes do primeiro final de semana;
b) outro piloto que deveria ser titular (Van der Garde) querendo a vaga de uma dos dois titulares da Sauber;
c) outro piloto titular (Bottas) fora da corrida antes do início das atividades dominicais;
d) dois outros pilotos (Magnussen e Kvyat) fora da corrida durante o deslocamento da garagem para o grid (antes da volta de aquecimento!);
e) mais dois pilotos (Maldonado e Grosjean) fora da corrida logo após a largada;
f) e nem havia citado a Manor-Marussia, que se livrou de quaisquer pinições por ter aparecido e feito o máximo possível
==>> 2015-01-AUST - MVerstappen (Toro Rosso STR10) [7], sunday.jpg


Após a corrida, e a boa surpresa para a Sauber, a "piadinha" para Monisha Kaltenborn foi: "...deu para entender porque tantos pilotos queriam pilotar para a Sauber.."



um abraço,
Renato Breder

Edgar disse...

Tá certo que o carro é uma nave, mas Hamilton está andando tão sereno que não duvido que consiga dobrar a Mercedes e conseguir os valores que quer para renovar.

Rosberg venceria com o mesmo carro? Sim. Se não houvesse um Hamilton no caminho.

Anônimo disse...

Ô doidêra!!!!

onde está escrito "2015-01-AUST - MVerstappen (Toro Rosso STR10) [7], sunday.jpg" no meu comentário anterior, leia-se:

==>> http://www.gpupdate.net/en/f1-news/323231/fia-clears-manor-over-qualifying-absence/


Agora sim!

outro abraço,
Renato Breder

Gerardo Furtado disse...

Oi, Corradi,
Eu estava lá, e queria compartilhar aqui uma coisa que me deixou bastante frustrado: com treze carros largando, logo que a fila acabava a curva 1, o silêncio na reta dos boxes era constrangedor. Na maior parte da volta, a gente só ouvia o helicóptero e uma ou outra pessoa conversando. Eu não estou falando isso para reclamar do motor (ao contrário de 95% dos fãs, eu não me interesso por barulho), e sim do absurdo que é ter pouco mais de dez carros no grid. E, entre outras razões, esse absurdo ocorre porque ninguém pode mais testar, porque a divisão de lucros é injusta com os pequenos, porque eles fazem tudo para atrapalhar as equipes pequenas e não se tocam que, num grid com só dez carros, alguém vai ser o último, ou uma McLaren, ou uma Ferrari, ou uma Red Bull, e ninguém quer ser o último. Pouco a pouco as empresas vão abandonar a f1, até sobrar apenas a equipe vencedora... Aparentemente é isso que eles querem.

PS: tem alguma coisa errada com o motor da honda, o barulho dele é diferente de todos os outros (que são iguais)... Mais grave, como se estivesse fazendo menos rpms.

Anônimo disse...

Legal, o Gerardo diz que não é fã de barulho de motor e diz no final que o motor da McLaren é diferente dos demais :) Imagina se ele fosse fã!
Muito Bom o BLOG,passo quase todos os dias aqui. Abraços.
Fabio

Anônimo disse...

Melhor deixar as barbas de molho. . .
Numa corrida de gatos pingados, estão enchendo muito a bola do Nasr. . .
Se o péssimo Ericsson conseguiu chegar em 8º, acho que até a Velhinha de Taubaté conseguiria pontuar. . .
Zé Maria