sexta-feira, 29 de julho de 2016

Príncipe


























Imagem da sensação Max Verstappen.

Fiquei imaginando.

E se o jovem fenômeno das pistas fosse brasileiro?

Globo em polvorosa!

Faustão, Ana Maria Braga, Caldeirão do Huck.

Minha referência do que seria essa situação hipotética é Neymar.

Com todos os tipos de exageros, claro.

Sem exceção.






12 comentários:

Renato Santos disse...

Palhaçada faz parte do circo!

Jeferson Araujo Pereira disse...

Se Max Verstappen fosse brasileiro, a primeira coisa que a Globo faria seria um Esporte Espetacular especial e exclusivo,com duas horas de duração, com apenas Galvão Bueno fazendo as perguntas.

Eduardo Casola Filho disse...

Ah, o "jornalismo" de celebridades brasileiro...

Daniel Chagas disse...

Dá vergonha alheia certas reportagens e programas da globo...é muita forçação de barra!

Danilo Candido disse...

Eu ia comentar, mas o Renato já resumiu com maestria.

Um abraço !
Danilo Candido.

Edwilson Afanaci disse...

Muito provavelmente deve ser da mesma forma que acontece na Holanda!

Danilo Silva disse...

Tomara que nunca mais um brasileiro faça sucesso (sucesso como sinônimo de vencer corridas e disputar o título) na F1. Sim, podem me xingar, mas ainda lembro de 2008 e 2009. Era nojento ver os comentaristas dos programas ditos esportivos (que só falam de futebol) tendo que falar de F1 (afinal quando é moda eles são obrigados). Só falavam bosta, uma atrás da outra, sem critério nenhum. Qualquer um de nós, que aqui esporadicamente comentamos (na base dos pitacos) faria melhor que a massa de comentaristas futebolísticos fizeram na época. Não peguei a era Piquet/Senna quando F1 era a moda, mas tenho a impressão que a imprensa era um pouco mais séria (por exemplo o globoesporte, que deixou de ser jornalismo e hoje é só entretenimento). Vendo reportagens da época dá pra ver que elas eram mais técnicas e menos stand up (impossível não lembrar o ridículo episódio da Glenda Kloslowski correndo atrás do Button com uma toalha para secá-lo no GP do Brasil de 2009...). Enfim...

juniorcaixote disse...

Sim, isso mesmo. O brasileiro, de modo geral, é estranho.

André disse...

E na capa ainda consta um erro: Massa tinha 25 quando venceu pela 1° vez.

LGD disse...

A capa de alguma revista estrangeira, acho que Auto Sport colocou ele como "Novo Senna" na época que despontou, acho que depois do Barrichello foi o maior vencedor nas categorias anteriores a F-1.

Hoje a coisa anda tão estranha e movida a dinheiro que os campeões nas categorias que precedem a F-1 não são "promovidos"...

juniorcaixote disse...

Penso que não podemos enxergar a coisa dessa forma. Se tivermos pilotos em condições de lutar por vitórias e títulos, só vai fazed bem ao automobilismo brasileiro. Vai incentivar mais pessoas a gostarem do esporte, mais interessados em ser pilotos. E pra nós,que precisamos de material de boa qualidade, temos aqui o Corradi e demais blogs sérios, na net. Deixa a globo pra massa.

Anônimo disse...

"Feliprincipe" jamais deixou de ser um "Felisapo", isso sim! #vergonhaalheia!!
Zé Maria