quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Clipping

























Imagem da atual família Red Bull.

Com o patriarca Helmut Marko ao centro.

Marko nos conta que o projetista da Toro Rosso, James Key, possui contrato
com o time de Faenza até o final de 2018.

Também dá indícios de querer contar com Danill Kvyat no ano que vem.

Claro que pode ser apenas uma força para o piloto desprezado.

Outra coisa que precisamos lembrar é que um piloto Red Bull é sempre um piloto
Red Bull.

(desde que a marca queira)

Vide Mark Webber que continua ligado aos energéticos competindo na Porsche.

Há apenas uma exceção.

Sebastian Vettel.

O filho pródigo.

Não sei se você conhece a história.

Mas ao retornar, o filho foi recebido pelo pai de braços abertos e foi lhe dado um
novo anel.

Um registro que se faz necessário.

Sergio Perez parece lutar por um lugar na Renault.

Agradece sempre que pode a Vijay Mallya e a Force India por terem salvado sua
carreira após a desastrosa passagem pela McLaren.

Mas ao mesmo tempo se diz preparado para liderar e consciente que para ser
campeão precisa ir para uma escuderia de fábrica.

Falando nisso, houve mais uma confirmação do interesse da McLaren sobre Max
Verstappen.

Fica assim.

Agora, a troca.

Gwen Lagrue conseguiu encaixar seu piloto na Manor.

Com a mão da Mercedes.

Esteban Ocon será provado ao lado de Pascal Wehrlein.

(curiosidade: o francês será o mais alto do grid com 1,86 m)

Wehlein que já mostrou talento, porém deixou a desejar em certos momentos.

Principalmente nos sábados.

Rio Haryanto fica como piloto reserva.

O indonésio não fez nada de errado.

Apenas não tem o dinheiro.

Vale destacar que a vaga foi oferecida primeiro para Alexander Rossi.

Que recusou.

O americano, sem afobação, diz ter opções tanto na Indy como na Fórmula 1
para 2017.

Jordan King foi descartado por conta do critério econômico.

Como possui mais de 300 km de testes a bordo de um F1, a superlicença
poderia ter sido requisitada pelo time perante a FIA.

Neste quesito, Ocon (com dois títulos na bagagem - GP3 e F3 Europe) chega
com 70 pontos.

Tendo assim 30 a mais que os necessários 40.

Fiquem de olho em Nobuharu Matsushita.

Se conseguir a terceira posição na GP2 neste ou no próximo ano, o japonês
protegido da Honda alcançará a pontuação de superlicença.

Mudou tudo na Sauber.

Tanto que a Casa de Hinwil está até contratando engenheiros e técnicos
para a próxima temporada

Quem veio para as olimpíadas no Rio de Janeiro?

Luca Cordero di Montezemolo.

Para defender a candidatura de Roma (2024).

E Valtteri Bottas.

Pra passear.

Pastor Maldonado poderá dirigir para a Manor no Endurance na etapa mexicana.

Por fim.

Steve Robertson abriu tratativas com a Haas.

Defendendo Felipe Nasr.

Uma opção.

Difícil.

Pois Romain Grosjean parece sólido dentro da escuderia americana e Esteban
Gutierrez afirma que estará na categoria em 2017.

Quem sabe acontece...

Ficar no radar da Ferrari (via Haas) não seria nada mau.


9 comentários:

Luigi disse...

Boa tarde, Corradi. Parabéns pelo ótimo texto, como sempre. Mas agora eu fiquei curioso em saber a respeito da "história do anel" que vc fez referência no texto. Aquele abraço, tudo de bom!!

Anônimo disse...

Nasr sonhando acordado. . .
Como sonhar é de graça. . .
Zé Maria

Fagner Oliveira disse...

Teria o Kimi feito seu último pedido? Tipo: - Maurizzio, quero mais um ano de Ferrari e Nasr na Hass, preciso recuperar meu investimento... - E o Perez, hein? O que uma boa temporada não abre portas!?

Jeferson Araujo Pereira disse...


CORRADI: "Esteban Gutierrez afirma que estará na categoria em 2017".
Meu comentário: ele pode estar mentindo.

Sobre Bottas no Rio: sua noiva, a nadadora Emilia Pikkanainen, disputará duas provas.

Anônimo disse...

Vettel pródigo no primórdio da carreira na BMW ou em Maranello?

Cristiano

Daylson Elder disse...

Nada do Hamilton?huummm

Jefferson disse...

Também estou aguardando o post referente o GP da Alemanha ate hoje... :-\ :-D

Franklin Araujo disse...

a historia do anel e uma parabola biblica, o filho que recebeu parte da herença abandonou a familia quebrou a cara voltou rastejando e foi recebido de braços abertos pelo pai que lhe deu um anel de ouro pela alegria de recuperar o filho perdido. Corradi tambem usando uma parabola para falar de f1

Elton Santos disse...

Explicando a história do filho pródigo (esbanjador) e do anel... Corradi está insinuando - ou afirmando - que em um futuro próximo, Vettel pode voltar para a Red Bull.