sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Clipping

























Hulk Amarelo

Imagem do passado.

A falecida A1 GP.

Exatamente 10 anos.

Três pilotos.

Philip Giebler era uma promessa americana para a Fórmula 1.

Passeou pela F3000 e depois se aventurou no automobilismo americano
antes de desaparecer.

Ryan Briscoe é mais conhecido.

Também por seus resultados mais expressivos.

Campeão da Fórmula Renault 2000 italiana e da Fórmula 3 Europa.

Chegou a ser piloto de testes da Toyota na Fórmula 1.

Talvez seu grande sonho.

Tanto que, ao olharmos a carreira deste australiano, podemos perceber tentativas
de se fixar no velho continente criando bons resultados apesar de ter se estabelecido
nos Estados Unidos.

Com Nico Hulkenberg a coisa foi bem diferente.

Conquistas?

Fórmula BMW, A1 GP, Fórmula 3 Euro series, GP2 e as 24 horas de Le Mans.

Nico se fixou na categoria máxima do automobilismo.

Williams, Sauber, Force India e, agora, Renault.

Hulk estará em 2017 na melhor opção possível, ou seja, um time de fábrica.

Contrato de três anos, sendo um de opção.

Com um salário bem digno.

(6 milhões de euros anuais)

Tá bom demais.

Ainda mais para um piloto que em seis temporadas completas nunca alcançou
um pódio.

Chegou.

(não era a primeira - e nem a segunda - escolha da Renault)

Que aproveite a chance.

Mercado

Com a mudança surpresa de Hulkenberg (pois estava sob contrato), o mercado
se agita.

Pascal Wehrlein (Force India), Daniil Kvyat (Renault), Kevin Magnussen (??),
Esteban Ocon (Renault), Pierre Gasly (Toro Rosso)...

Reserva

Apesar dos titulares estarem no programa, apenas Nico Rosberg rodou com a
Mercedes em Barcelona nos testes da Pirelli.

Pascal Wehrlein assumiu a flecha de prata no segundo dia.

Lewis Hamilton alegou estar com o pé magoado.

Saída

Existe uma forte tendência da Audi deixar de competir na LMP1 depois da
próxima temporada.

Por diversas razões, inclusive pela Porsche.

Não faz mais muito sentido a Volkswagen manter as duas marcas.

Fórmula 1 no horizonte?

A VW tem um estudo nas mãos de viabilidade.

Haveria a necessidade de um investimento de 1 bilhão e meio de euros.

Por isso a palavra ainda é esperar.








12 comentários:

Renato Santos disse...

Humberto, quem a Renault queria como primeira -e segunda - opção?

Humberto Corradi disse...

Renato Santos

Sergio Perez e Valtteri Bottas.

Valeu.

Catanho disse...

Corradi, boa tarde!

Como fica a situação do Nars?
Alguma informação?

Abraços

Anônimo disse...

Só de sniper aqui...acho que nosso escriba preferido está mudando de 'Nico'!

FerCarSystem!

André disse...

Ninguém está veiculando a possibilidade de Grosjean na Renault !?

Bom piloto, experiente e françês.

Acho que formariam um excelente dupla: HUL x GRO.

Marcos José disse...

Daniil Kvyat ou Kevin Magnussen (com o Esteban Ocon, correndo por fora, provavelmente), um deles será anunciado até o GP do EUA como companheiro de equipe de Nico Hulkenberg na Renault. Dizem por aí de que a BP poderá retornar pra F1 fornecendo combustível (e lubrificantes) para uma equipe da categoria em 2017 (Renault, McLaren e Williams; a escolha estaria entre essas equipes pela BP para seu retorno). Audi se preparando pra chegar na F1 em 2019 (e o alvo da marca alemã talvez seria a compra da Toro Rosso!?) ou a escolha seria mesmo pela F-E??

Humberto Corradi disse...

Catanho

Acho que continua na Sauber.

Valeu

Humberto Corradi disse...

André

Grosjean fica na Haas.

Valeu

Silvestre Zanon disse...

Concordo que seria uma bela dupla....mas acho que o Grosjean fica na Haas mirando a Ferrari em 2018.

Jeferson Araujo Pereira disse...

A assessoria de imprensa da Renault é esperta é sabe aproveitar espaço gratuito na mídia escrita, falada, televisada e "internetada": por que anunciar dois pilotos de uma só vez se dá para anunciar separado e ter mais espaço na mídia? É lógico que o segundo piloto já está escolhido.Penso que deve ser um desses dois: Magnussen ou Ocon.

Ron Groo disse...

Será que com a nova direção da categoria, a VW se anima a gastar esta grana?

Anônimo disse...

Daqui a 100 anos, a VW ainda vai estar estudando a viabilidade de entrar na F1....