terça-feira, 29 de novembro de 2016

Clipping



























Testes e Toques

A temporada de 2016 acabou.

Mas Ferrari, Red Bull e Mercedes foram para a pista de Abu Dhabi para
o último teste com os pneus que serão usados na próxima temporada.

A Scuderia Italiana rodou com Kimi Raikkonen.

O time do energético levou sua dupla titular e colocou Daniel Ricciardo e
Max Verstappen no futurístico circuito.

A Mercedes tinha programado seu ensaio com Lewis Hamilton.

Entretanto o piloto inglês não deu nem meia dúzia de voltas e entregou a
flecha de prata para Pascal Wehrlein (que estava de plantão).

Foi alegado uma indisposição.

No mesmo instante, Nico Rosberg estava na Malásia numa ação promocional
com a Petronas.

Descumprimento das ordens da equipe e a perda do título mundial ainda ecoam
nos noticiários.

Toto Wolff se preocupa com o precedente aberto.

Se Hamilton deixou de lado o interesse da Mercedes (preocupada em vencer a prova),
Rosberg poderia fazer o mesmo no futuro.

E seguir o planejamento tem sido motivo dos sucessos da escuderia alemã até aqui.

Que tipo de consequência isso trará só o tempo poderá dizer.

Sombra

Olhando de fora, Zak Brown (novo comandante da McLaren) deixa claro que
Hamilton pode voltar quando quiser.

Brasil

Parece que os apaixonados podem se programar.

Interlagos deverá receber a Fórmula 1 em 2017.

Brasil II

Monisha Kaltenborn diz estar procurando um companheiro para Marcus Ericsson
em 2017.

(desde que não pontue, ou então será demitido)

Felipe Nasr procura uma vaga.

De titular ou reserva.

Pois a prioridade é permanecer na categoria máxima do automobilismo.

Pode ser (eu disse pode ser) que os ventos acabem favorecendo o brasileiro.

Quebra-cabeça.

Stephen Fitzpatrick está negociando a venda da Manor para Tavo Hellmund.

Hellmund, que foi responsável pela entrada de Austin e a volta do México ao
calendário da Fórmula 1, possui ligações estreitas com Bernie Ecclestone.

Um dos pilotos da Manor deverá ser Esteban Gutierrez.

A outra vaga estaria entre Rio Haryanto (com dinheiro) e Nasr (sem tanto dinheiro).

No caso, diferente da Force India, Bernie teria mais voz na decisão.

Como o chefe apoia Nasr abertamente, poderíamos ter aí uma oportunidade de
titularidade para o brasileiro.

Pode ser (eu disse pode ser).

9 comentários:

Jeferson Araujo Pereira disse...

Corradi:

Se Hamilton deixou de lado o interesse da Mercedes (preocupada em vencer a prova)

Meu comentário: Toto Wolff e todo o staff da Mercedes estão vivendo em outro planeta, e provavelmente vendo uma outra corrida.Em nenhum momento existiu a possibilidade da Mercedes perder essa prova.Hamilton tinha controle total da situação, o que ficou demonstrado em imagens e atitudes, e Rosberg declarou que mesmo que ele quisesse, ele não conseguiria ultrapassar o Hamilton, pois o carro do inglês estava bem melhor e sua pilotagem era perfeita.

E parece que a ganância da Mercedes é uma coisa absurda.A Mercedes encerrou o ano com 765 pontos. A Red Bull, com 468.A diferença entre as duas equipes é gigantesca: 297 pontos. Vamos supor que acontecesse uma desgraça e Lewis e Nico não pontuassem. Mesmo assim, a diferença de pontos para a Red Bull ainda seria muito grande.

Os dirigentes da Mercedes precisam estar preparados para uma realidade: vai demorar, mas um dia a equipe começará a perder corridas.

Renato Santos disse...

Humbertão, como é que só três equipes podem testar?

Humberto Corradi disse...

McLaren não quis. As menores não foram por conta dos custos. Assim a Pirelli elaborou os testes somente com as três.

Ituano Voador disse...

Ué, Corradi, mas não foi você quem escreveu que sem recursos, non c'è nulla da fare? Por que criuticar a Sauber se o Nasr não tem dinheiro para se manter por lá?

http://f1corradi.blogspot.com.br/2016/11/propaganda_18.html

O mundo gira e a lusitana roda...
Abs.

André A. S. disse...

Jeferson Araujo Pereira, pontos são traduzidos em dinheiro. No caso, milhões de euros.
Não importa se a diferença para a Red Bull ainda seria gigantesca. Ninguém gosta de correr riscos desnecessários, ainda mais com valores astronômicos em jogo.

Jeferson Araújo Pereira disse...

André A. S: eu, e acho que todos os leitores deste blog, sabemos que os pontos das equipes significam milhões de dólares, mas a verdade é que em nenhum momento Lewis Hamilton correu risco de perder a corrida. O que a Mercedes fez, explicitamente - só não vê quem é cego - foi dar ordens de equipe para um piloto que estava usando uma estratégia inteligente e totalmente dentro das regras.O que a Mercedes fez está no mesmo nível do que a Ferrari fez com Felipe Massa: "Fernando está mais rápido do que você".

Após a corrida, um amigo meu, que é brasileiro, mas mora no Canadá,enviou um e-mail dizendo que o que Hamilton fez é coisa de canalha, etc etc. Eu respondi apenas isso: Pare de assistir a F1 e comece a acompanhar o Campeonato Mundial de Xadrez".

Verstappen adorou a manobra do Hamilton e disse que faria a mesma coisa.Verstappen é novinho, mas já sabe o que é F1 de verdade.

Gerardo Furtado disse...

E isso apenas deixa cada vez mais claro o caráter do Verstappen...

Marcos Alvarenga disse...

Prefiro fotos legais do que previsões ou constatações de acertos de previsões.

Marcos José disse...

Se for confirmada (mesmo) a venda da Manor para Tavo Hellmund por Stephen Fitzpatrick, uma coisa é certa: o novo dono precisará de muito dinheiro para fazer a equipe inglesa melhorar e ser bem mais competitiva pra 2017 (seria bem mais interessante realmente se Ron Dennis fosse também o sócio do Hellmund na Manor e mudasse o nome dela para Project Four...e a nova equipe já andasse em 2017 na frente da "confusa" McLaren). Esteban Gutierrez tem mais chances de aparecer neste momento na Sauber (mais pela conversa dele com a Monisha Kaltenborn; vista por todos no paddock do GP do Brasil e o também fato dele "ainda" ser piloto reserva da Ferrari...) do que na Manor (levaria alguns patrocinadores mexicanos para "engordar" o caixa da equipe inglesa) mas tudo pode acontecer!! E pra terminar...seria a volta do GP da França; o sucessor do "incompreendido" GP da Alemanha pra 2019??