terça-feira, 1 de agosto de 2017

Hungria - 2017
























Desenho de Marcel Nowotny.

Arte.

A Ferrari conseguiu uma importante vitória no travado circuito de Hungaroring.

Perceba.

O domínio italiano ressalta as qualidades aerodinâmicas da máquina construída
em Maranello.

Coisa que fez diferença na pista que fervia pelo calor.

Outra coisa que fez toda a diferença foi Sebastian Vettel.

Mesmo com problemas na sua direção, ele conseguiu ainda um ritmo que permitiu
a Raikkonen se defender dos ataques ferozes das Mercedes.

Foi espetacular.

Um alerta para os que acusam Seb de obter suas melhores performances apenas
quando o carro está perfeito.

Lewis Hamilton pediu para tentar.

Não conseguiu e devolveu a posição para Valtteri Bottas como combinado.

Ao final da operação vimos um Toto Wolff quase desequilibrado comemorando.

Era alívio, OK?

Perder Bottas nessa altura do campeonato seria um desastre.

O finlandês é rápido e deverá ter vida longa com as Flechas de Prata.

Importante dizer que a Mercedes ainda possui o melhor desempenho absoluto.

Porém em circuitos de alta carga aerodinâmica, a Ferrari é a melhor.

Mesmo assim houve muito trabalho para vencer em Budapeste.

Antonio Giovinazzi logo após os treinos livres de sexta-feira foi enviado ao
simulador de Maranello para testar todas as soluções propostas.

A Ferrari trouxe muitas inovações.

Inclusive um novo fundo.

Achar o setup ideal com tantas novidades foi essencial para Vettel obter a pole
no sábado e cruzar a linha de chegada em primeiro no domingo junto com Kimi.

Evolução continua sendo a chave para conquistar o título.

Vettel e Gina na liderança após onze etapas.

Quem imaginaria isso para 2017?

Vale dizer que Raikkonen apresentou uma condução impecável.

Pelos tempos dos treinos, Daniel Ricciardo seria um protagonista.

Infortúnio.

Acho Max Verstappen um pernóstico.

Disse antes da corrida e do acidente.

Entendo seus arroubos na pista por conta de sua juventude.

O que me preocupa é a sua fala desrespeitosa.

Pois a boca revela aquilo que está no coração.

Um talento que pode se tornar um problema.

Toto Wolff e a Mercedes deveriam agradecer por não terem precisado lidar
com a Red Bull em Hungaroring.

O prejuízo seria bem maior.

Fernando Alonso mostrou que a McLaren foi bem desenhada.

Fez até a melhor volta da prova.

1:20.182

Apesar de que a Ferrari poderia baixar esse tempo facilmente e alcançar 1:19...

Carlos Sainz Jr. fez bem seu papel.

Os bólidos da Force India voltaram a se tocar.

Acho que já deu.

A posição de Vandoorne dentro da zona de pontuação confirma a impressão
acima sobre o time de Woking.

A ausência de Felipe Massa nos ofereceu a oportunidade de vermos outro piloto
na Williams contra Lance Stroll.

Interessante.

O mais jovem foi melhor.

(imagine o contrário)

Mais.

Lembrou a todos a importância de ter um reserva capaz.

E também que, apesar do mesmo motor, o carro da Force India é superior ao
da Williams.

Vamos para as férias com o time de Vijay Mallya com mais que o dobro dos
pontos da escuderia de Frank e Claire Williams.

A equipe de Massa ainda precisa ficar de olho em Toro Rosso, Renault e Haas.

Temos um campeonato.

Com disputas internas e externas.

Excelente.

Por fim.

Os números.




18 comentários:

WilliamC disse...

Sortudo o Vettel, ter um companheiro que se arrastou o início da temporada e agora a diferença de pontos serve de desculpa pro favorecimento somente de um, coisa que na Mercedes fica mais difícil por ter dois pilotos disputando o título.
Infelizmente a Ferrari tende a renovar com o Kimi, ainda mais depois da Hungria, com ele obedecendo à equipe direitinho. Gostaria que o Vettel tivesse um companheiro ao nível do Bottas (constante), teríamos pelo menos 4 brigando pelo título.

Gabriel Pereira disse...

Se a Ferrari não evoluir...
Só deve voltar a vencer em Cingapura.
Ou numa pista com pouca aderência.Tipo Rússia.

Plínio disse...

Duas observações: o Vettel não foi pressionado pra valer em momento algum e não daria pra exigir nada do Di resta. Na Hungria, ultrapassagem só a fórceps e olhe lá. Com kimi de escudeiro o Vettel precisou manter o carro na pista. Isso não desmerece o trabalho dele, afinal de contas trata-se de um grande campeão. Mas convenhamos, não houve disputa na pista. Quanto ao Di Resta ser superado pelo menino é absolutamente irrelevante considerando as circunstâncias. Estranho seria não ser superado.

Társio disse...

Eu acho que Vettel e Ferrari vem fazendo um campeonato milagroso até agora. Nos moldes de Alonso & Ferrari 2010 e 2012. A Hungria foi excessao!

Como eu digo desde os testes do inicio de inverno. O problema da Ferrari é exatamente a evolução constante. Se não trouxerem um carro parelho a Mercedes em Spa a coisa vai ficar feia. Se não o fizer, só volta a vencer em Cingapura como disse acima o Gabriel Pereira.

Abç
Tarsio

Rafael Rezende disse...

Vettel cada vez mais inspirado no Deus Shummy. Rumo ao Penta.

Rafael disse...

O Di Resta não teve condições de ser comparado ao Stroll, achei covardia compararem sua performance com a do menino canadense. É notório que Stroll não é tão ruim como foi falado por todo mundo no começo da temporada, mas o Di Resta é um ótimo piloto, venceria o Stroll se estivesse nas mesmas condições.

Jacinto disse...

Acho que a vantagem da Mercedes é a motorização. Há um vídeo no youtube no qual coloca-se, lado a lado, a volta do Bottas e do Vettel na classificação da Áustria. O que se observa é que as Ferraris são mais rápidas nas curvas, mas as Mercedes ganham nas retas. Mas o ganho na reta da Mercedes não advém da velocidade final, mas da aceleração. As Mercedes aceleram mais rapidamente do que a Mercedes. O que parece, com efeito, é que a Ferrari precisa evoluir em sua motorização, mas não nos picos de potência, mas na distribuição da potência e talvez na forma como lança a energia elétrica...

James Morais disse...

O sexto lugar do Alonso diz muita coisa. Ele ainda está apto a lutar por mais um título. Espero muito ainda ver esse cara em um carro competitivo.

Rafael Pacheco Velho disse...

Ataques ferozes kķkkk

Assistimos a mesma corrida ???

Humberto Corradi disse...

Jacinto

Conceitos aerodinâmicos diferentes nos carros. Motorização equivalente. Daí a diferença de performance dependendo da pista.

Humberto Corradi disse...

Rafael

Queria ver a fala se Stroll tivesse sido derrotado. Mas como venceu...

Humberto Corradi disse...

Rafael Pacheco

Hamilton foi atrás por nada?

Existem muitas coisas que não passam na televisão.

Paulo Heidenreich Jr disse...

Corradi,

A Ferrari sabia que precisava fazer tudo certo neste fim de semana, a prova disso foi a presença de Sergio Marchionne no box. As questões de engenharia mecânica vão além da nossa humilde compreensão. Por isso, basta chover em Spa e a coisa muda novamente de figura.
Se tivesse que fazer uma aposta para o final da temporada, apostaria minhas fichas na disputa pelo título entre Bottas e Vettel.

Jefferson disse...

Essa comparação é ridícula Corradi.
Como bater em bêbado.
Mas vamos facilitar pra você, comparemos os tempos com os do Kubica de hoje, valeu?!

Jefferson disse...

Razão em parte, mas se esqueceu de mencionar o que ja citara anteriormente, o poderoso modo de classificação prateado!

Jefferson disse...

Conhaque de alcatrão com catraca de canhão?!
Qualidades aerodinâmicas da maquina de Maranello pra 2 ou 3 corridas?
Saiu na frente sim, mas já perdeu terreno e você sabe.
E Kimi nao se esforçou pra se defender.
Lembra do rádio de Lewis (quando voltou a funcionar) dizendo: "Estou esperando um erro deles". Ou ainda a declaração do mesmo onde afirma que nas atuais condições na Hungria nao se ultrapassa?
Varias corridas.

Victor Gérard disse...

Que bom que não ganha a vida apostando em resultados da F1 amigão, as próximas pistas favorecem a Mercedes e ao Hamilton, são perfeitas pro estilo de condução dele, e caso chova, não vai fazer tanta diferença, pois ele e Verstappen são os melhores pilotos de chuva do grid, torce por uma quebra de motor do Hamilton, que aí quem sabe o Vettel fatura o título

Gabriel Pereira disse...

Voltando aqui só pra disseminar um pensamento que tive recentemente.
O MASSA ESTÁ FORA DA WILLIAMS EM 2018
Essa história de 'vamos esperar até o último minuto para definir nossos pilotos' mesmo com o bom trabalho que ele vem fazendo em 2017 soou muito suspeito.
Sobretudo com fato do Wherlein também estar fora da Sauber em 2018.A equipe suiça vai apadrinhar pilotos Ferrari em função do fornecimento do motor.
E o Ericsson deve ficar lá pela grana que injeta na equipe.Leclerc deve aparecer por lá.
Ou seja, considerando que provavelmente a Force India vai ficar como está.Toto Wolf vai fazer de tudo para colocar seu piloto alemão pra correr lá.O Stroll deve ficar mais um ano.Também em vista do dinheiro que injeta lá.
Corradi que me desminta se eu tiver dizer alguma besteira.
Mas para mim a coisa se desenha dessa forma.