segunda-feira, 8 de junho de 2015

Rascunho Canadá

























Quando um limite ainda não foi testado, você sempre correrá riscos.

Já havíamos falado sobre a alma da Scuderia Italiana.

Clique aqui para lembrar.

Força, mas pecou na confiabilidade.

Por isso o motor de Vettel o deixou na mão no sábado.

Sorte da Mercedes.

Como disse Niki Lauda:

"Graças a Deus que Sebastian largou bem no fundo do grid ao invés de atrás de nós..."

Os cabeças da estrela de prata sabem com o que estão lidando.

Mais uma vez Vettel (que será papai novamente) demonstrou ter escolhido um caminho
correto ao se mudar para Maranello.

O futuro promete ser brilhante para Seb.

Está vivendo o sonho.

Não quero dizer que viver o sonho seja sempre a melhor escolha.

Jean Alesi rompeu um contrato assinado com a Williams no início da década de 90
para viver seu "sonho vermelho".

História.

Kimi?

Claramente um abismo separa os dois pilotos que vestem vermelho.

Dificilmente a Ferrari deixará de trocar o companheiro do tetracampeão em 2016.

Custo e benefício.

Bottas sorri.

E o Hulkenberg?

Não.

Nico está conversando com a Haas.

Caso não haja um aumento significativo em seu salário na Force India, Hulk poderá
mudar de ares.

Alguns dizem que deveria seguir para os braços da Porsche.

Amigos, entendam uma coisa.

A Fórmula 1 é infinitamente maior que o Endurance.

Falando nisso, há um forte rumor no mercado sobre a compra da Diageo pela 3G
Capital do brasileiro Jorge Paulo Lemann.

O fundo que comanda as marcas (de cerveja) da Ambev e Budweiser, além do
Burger King e dos condimentos da tradicional Heinz, poderá colocar as mãos em
marcas tradicionais de destilados como Jose Cuervo, Guiness, Smirnoff e Whisky
Johnny Walker.

Todas atualmente sobre o guarda chuva da Diageo.

Nomes bem conhecidos e expostos nas carenagens de alguns bólidos da F1.





















Mudando de assunto, a parceria McLaren-Honda-Alonso está em seu pior momento.

Cobrança de todos os lados.

No mundinho de Woking também surgem indícios que Jenson Button move fundos para
tentar sobreviver por mais um ano.

Vamos aguardar.

Pensamento do dia vem do sábio Ron Groo sobre a regularidade de Felipe Massa:

"Massa quando faz asneira, chega em sétimo.

Quando destrói a corrida, chega em sétimo também!"

Por fim.

Ricciardo com contrato novo até 2018 (valores baixos e cheio de brechas).

E existe a expectativa que em Silverstone a Renault anuncie a compra da Lotus.

15 comentários:

Társio disse...

Nossa, mas tá dificil assistir a F1. Anda chato demais a coisa por lá.

Pilotos apenas administrando. O tempo todo. Pneus, combustivel, freios...

Hamilton larga na frente, e se nada der errado não há desafio.

Ferrari tenta mais não consegue
Williams tenta e consegue menos que no ano passado.
Red Bull e Mclaren nem tentam mais...

José Carlos Kloske disse...

Caso o Lemann compre a Diageo, provavelmente cortará esses patrocínios todos...

Renato Santos disse...

A coisa se encaminua para um grande fogaréu!

Ron Groo disse...

Nico Hulkemberg negociando com a Haas?
Mas já quer enterrar a carreira?

cesar disse...

Ué, mas na Force Falíndia ele já tá com a carreira enterrada...talvez a Williams fosse a tábua de salvação. A ver...

Jeferson Araujo Pereira disse...

Alonso com ZERO pontos.8 de junho de 2015 e Alonso está com zero pontos.Eu não me canso de digitar isso.Só mais uma vez: ZERO!!!! O maior ego de toda a história da F1 está na pior temporada da McLaren.

Renato Santos disse...

Não faz muito sentido o pensamento Grooniano sobre o Massa. Não seria destroi NA corrida?

Catanho disse...

Muito bom seus comentários!
Todas essas informações são do "Tordo", cade ele está de férias, vc não cita mais ele.KKKK
Independente do Malonso, gosto da McLaren e acredito que vão dar a volta por cima ainda este ano, não vencendo corridas, mas no bolinha das 4 melhores equipes hoje, torço por isso.
Com a compra da lotus pela Renault, me explica como fica o contrato com Mercedez, sei que na F1 contratos foram feitos para serem quebrados, mais....
Existe muita informação do Motor Mercedez na Lotus, ou estou enganado???
Abraços.
Catanho

Humberto Corradi disse...

Catanho

Provavelmente a Renault, apoiada pela Total, só assumiria a Lotus em 2017 (final do acordo com a Mercedes). Aí aparecem duas hipóteses.

1 - Neste meio tempo a Renault arcaria com os custos contratuais da equipe (inclusive o contrato com a Mercedes).

ou

2 - Ou - mais remota - pagaria para haver um distrato.

Valeu

Marcos José disse...

Onde que este fundo arranja tanto dinheiro para comprar todas estas empresas! Então a Haas já passou ao plano B! Isto já era esperado na McLaren (se a Renault até hoje não aprendeu, imagina a Honda, só vejo os japoneses melhores só no ano que vem). Ultima temporada para Button (será que conseguirá ficar mais 1 ano já sabendo que não terá melhorias a longo prazo e ainda tendo o Vandoorne "na pressão e pronto" para o ano que vem) e Raikkonen (o "chefão" não gostou nada desta rodada do finlândes na corrida, veremos em Monza se ele ficará pra 2016). Tudo indica que a Renault não ficará pra 2017 (veremos se os boatos da compra da Lotus pela Renault se confirmem, provavelmente a Lotus mantenha os Mercedes até o final de 2016 quando acaba o contrato com os "taurinos"). Vejo 3 caminhos pra Red Bull-Toro Rosso : 1-) a saída da F1, 2-)a Audi e 3-)a Honda.

Catanho disse...

Mas a pergunta que fica, e as informações técnicas que a Mercedes passa para a Lotus, a Renault teria estas informações. Ou viraria uma McLaren no ano passando andando com motor desatualizado!
A informação é tudo na F1, certo?
Abraços
Catanho

Daniel Chagas disse...

Tudo bem que essas unidades de energia são complexas e etc mas essa volta da Honda para a F-1 já beira a incompetência. Em junho do ano passado não lembro de nenhuma equipe estar com esse tipo de performance, já passou da hora de a Honda estar com um motor decente.

Gustavo disse...

Impressão minha ou existe no ar uma parceria Perez e Nasr na Force India em 2016?

Abel Costa disse...

Acho que a F-1 perdeu todo seu brilho, vemos agora pilotos burocratas.

Eric Musashi disse...

Pela distância do Kimi para a dupla Mercedes, Vettel largaria em segundo, ou até ameaçaria a pole do Lewis. Era corrida para tentar a vitória, mesmo. Mas se motor é o que conta no Canadá, na Áustria mais ainda. Veremos se a Ferrari cresceu tudo isso, mesmo...