quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Rascunho (e um pouquinho de história!)























Muita história!

Imagem da Eau Rouge.

Apenas dois anos após o fim da Segunda Guerra Mundial.

A Genni Capital (atual proprietária da Lotus) pretende vender o controle da equipe
para a Renault.

Porém o grupo de investimento deseja ficar ainda com uma parte da escuderia.

A Grand Prix Drivers Association (GPDA) colocou uma questão em sua pesquisa.

"Por favor, nomeie as primeiras cinco marcas ou empresas que patrocinam corridas,
equipes ou pilotos que vêm à sua mente no universo da F1."

O que deu?

Na ordem: Red Bull, Shell, Marlboro, Martini, Petronas, Santander, Pirelli, Ferrari,
Mercedes e Rolex.

Interessante que a Renault (ou Infiniti) não ficou entre as dez favoritas.

Repare também a força das marcas (Marlboro!!) que apoiam a Scuderia Italiana.

O energético (com dois times e um circuito particular no calendário) parece estar
tendo seu esforço e investimento recompensado, não?

A Williams reclamando que a abordagem da Ferrari sobre Bottas foi muito agressiva.

E que isso desestabilizou o piloto e o time.

Não sei vocês, mas a mim parece uma tentativa de justificar uma bela indenização.

Se alguém quiser comprar a Sauber da foto abaixo (que foi pilotada pela última
vez por Simona de Silvestro num teste em Fiorano), ela está à venda.

Preço?

250.000 dólares.


























A Haas (que em algumas semanas pretende começar a fabricação de suas peças)
está negociando atualmente com 10 pretendentes aos seus cockpits.

Leilão, né?

Por fim uma historinha.

Final da temporada de 1992.

Na Inglaterra, Flavio Briatore faz um convite verbal para Ayrton Senna.

A ideia é contar com a estrela na Benetton pelas duas temporadas seguintes.

Senna (que viu a raposa italiana tratar Piquet como um lixo) pede que a proposta
venha por escrito.

Assim não haveria espaços para brechas.

Briatore nunca retornou.

Sabia que não poderia atender os pedidos de Senna.

Flavio notou logo que a conversa era diferente com aquele ali.

Entretanto (no futuro) não faltariam Piquets no caminho do empresário...























9 comentários:

Ituano Voador disse...

hehehehe... parece que você não gostou muito do Piquet chamando o Senna de sujo, hein?
Abs

Danilo Silva disse...

essa do Briatore foi forte...

Eduardo Casola Filho disse...

Ah se eu tivesse dinheiro para esse carro da Simona...

Sobre a história, resumo em três letras: LOL

David Félix Krapp disse...

Ué... mas o Piquet não é o malandrão ???

Sabe tudo ??? Inventor de tudo que é bom e moderno na F1 ???
Eu gosto do Piquetzão mas como diria o Tite...
Faaalaaaaa muuuuitooooo... hahahahahahahahaha

E o Piquetzinho foi vítima de próprio erro na escolha da equipe para entrar na F1, a Renault com Alonso e Briatore jamais seria uma boa porta de entrada, só sendo muito inocente pra pensar o contrário...

Diversos pilotos brazucas acabam metendo os pés pelas mãos ao escolher a porta de entrada, penam demaisadamente sem necessidade e acabam tendo suas carreiras encurtadas por causa disso... aliás, Corradi, não sei se podemos dar sugestões de posts, mas seria interessante voce contar algumas histórias sobre esses pormenores...

Renato Santos disse...

Graaaaato, graaaande Corrrraaadi do Brasssiiiilllll!!!!

Anônimo disse...

mas e a historia de que o Briatore menosprezou o GRANDE Piquet no momento de fazer o contrato e exigiu um clausula de desempenho e o nobre piloto ganho 20x mais nessa clausula imposta pelo mfioso italiano???conta aih Corradi!!!!

DH Brito

Marcos José disse...

Já que você gosta de uma história...Lance Stroll poderá ser piloto de testes na Williams (mas será bancado por uma troca das ações que o Toto Wolff tem na equipe inglesa que é de 5% que passariam a pertencer a Lanrence Stroll) pra 2016. Agora adivinha qual é o valor desta negociação: 20 milhões de dólares (é o mesmo valor da multa para liberar o Bottas na Williams, é muita coincidência, não acha?)!! Agora fica a pergunta : o porque do Toto Wolff querer negociar com um "piloto-pagante" em troca das suas ações na Williams? O Lance Stroll pertence atualmente a academia dos pilotos da Ferrari, será que a negociação com o Bottas na Ferrari já pode ser dada como certa e só faltando o "anúncio oficial" que será feito na semana do GP da Itália?? E esperar para ver...

Ron Groo disse...

Se a Lotus virar Renault vai ser triste.
Se vai um nome tradicional (ainda que má o meno ultimamente) e vem um nome que ao menor sinal de crise, falta de vitórias que seja, vai embora.

Anônimo disse...

pois é… e durante a temporada de 93 Briatore conseguiu impor, dentre os construtores, a idéia de banimento da maior parte da eletronica embarcada, afirmando que se corria o risco de verem Senna vencer todas as provas de 94 co o super carro da Williams… o risco que o brasileiro correu foi muito ao contrário, não foi?


re David Félix: eu lembro de ler Piquet declarando a um repórter, "meu filho não entrará na F1 pela porta dos fundos" afirmando a razão deste ir ser team mate de um bicampeão mundial (ainda mais um de muita atuação nos bastidores); me parece que o filho foi parar naquela equipe por obra do pai, totalmente.
Deu no que deu.

Fernando A.